Afasia: o que é, sintomas, causas, tipos e tratamento

Revisão médica: Dr. Gonzalo Ramirez
Clínico Geral e Psicólogo
março 2022

A afasia é um distúrbio de linguagem causado por danos no cérebro, como acidente vascular cerebral (AVC), tumor no hemisfério esquerdo, acidentes, como pancada na cabeça, ou infecções cerebrais, por exemplo, dificultando a compreensão e a fala, a escrita e leitura, e pode ocorrer na infância ou na idade adulta.

A afasia pode ser classificada em dois tipos principais, a afasia de Wernicke, em que a pessoa tem dificuldade em compreender o que outras pessoas falam, e a afasia de Broca, em que há alteração na expressão da fala. Essa classificação dependerá da área afetada e da gravidade dos sinais e sintomas.

O tratamento da afasia depende da sua causa, podendo ser necessária cirurgia para retirada de um tumor ou medicação em casos de acidente vascular cerebral, por exemplo. Além disso, a reabilitação com fonoaudiólogo é fundamental para que se recupere as habilidades de compreensão e expressão oral e escrita.

Principais sintomas

Os principais sintomas da afasia são dificuldade de compreender a linguagem e conseguir se expressar, seja através da linguagem oral ou escrita, que pode ser percebido através de sinais como:

  • Dificuldade em iniciar uma frase;
  • Fala lenta ou mais devagar do que o habitual;
  • Dizer frases com poucas palavras;
  • Dificuldade em articular as palavras;
  • Alteração na compreensão de ordens orais ou escritas.

A perda da capacidade de falar e entender a linguagem pode ser temporária, dependendo da causa da afasia. Por isso, é importante consultar um neurologista quando surgem sintomas sugestivos da afasia, para que seja feito o diagnóstico e iniciar o tratamento mais adequado, de acordo com a gravidade dos sintomas e o tipo de afasia.

Como confirmar o diagnóstico

O diagnóstico da afasia é feito pelo neurologista, no hospital ou consultório, o que depende da causa e da gravidade dos sintomas, sendo que nos casos em que os sintomas aparecem de forma gradual, como Alzheimer ou tumores cerebrais, o médico fará o acompanhamento em no consultório. Já nos casos de traumas cerebrais ou AVC, é necessário uma avaliação hospitalar imediata.

O diagnóstico da afasia é feito clinicamente e através de exames médicos. Inicialmente, o neurologista deve realizar uma avaliação clínica da linguagem da pessoa, pedindo que conte de 1 a 10, repita frases simples, nomeie objetos, siga instruções orais e escritas simples, como tocar a ponta do nariz ou escrever o próprio nome, por exemplo.

Além disso, o médico pode solicitar exames de imagem, como ressonância magnética ou tomografia computadorizada, para localizar a área afetada do cérebro e determinar a causa e a gravidade da afasia.

Tipos de afasia

A afasia é classificada em vários tipos dependendo da localização da alteração no cérebro, que pode ser em uma parte específica ou uma alteração global da linguagem, o que determinará os sinais e sintomas apresentados.

Os principais tipos de afasia são:

1. Afasia de Wernicke

A afasia de Wernicke é o tipo mais comum de afasia, que pode ocorrer devido a uma alteração no lobo temporal do cérebro, comprometendo a área responsável pela compreensão da fala, causando uma dificuldade para manter uma conversa, uma vez que o discurso torna-se incoerente.

Além disso, a afasia de Wernicke é caracterizada por uma dificuldade em compreender tanto a linguagem oral quanto a escrita, de modo que a pessoa não consegue entender o que o outro diz, sendo ainda mais complexa quando existe algum ruído no ambiente ou a outra pessoa fala rapidamente, além de ser difícil para ler um livro, revista ou jornal porque não se compreende o conteúdo escrito.

Outra característica desse tipo de afasia é a má compreensão de números, como identificar a hora do dia ou contar dinheiro, por exemplo.

2. Afasia de Broca

A afasia de Broca, ou afasia de expressão, é caracterizada por uma alteração no lobo frontal do cérebro, que é a região responsável pela linguagem, havendo dificuldade para formar frases completas e de utilizar palavras de ligação dentro de uma frase, como “o”, “a” e “e”, por exemplo, fazendo com que a pessoa fale frases mais curtas.

Além dos sintomas de linguagem, a afasia de Broca pode causar fraqueza ou paralisia do braço e da perna direita, pois a área afetada no cérebro também é responsável pelo movimento desses membros, sendo por isso também chamada de afasia motora.

Na afasia de Broca, não há dificuldade de compreensão da linguagem, o que pode causar frustração na pessoa, uma vez que não consegue se expressar corretamente, utilizando frases pequenas de no máximo 2 palavras, como: "copo d'água", quando na verdade ela queria dizer: "Quero um copo d'água".

3. Afasia global

A afasia global é caracterizada por maiores danos ao cérebro, na área responsável pela linguagem, por isso há dificuldade em compreender e expressar a linguagem.

Desta forma, a pessoa com afasia global não consegue entender o que outra pessoa diz e, quando tenta falar, também não consegue expressar o que deseja, havendo uma diminuição considerável na qualidade de vida e, por isso, a reabilitação geralmente é limitada, bem como o seu tratamento.

Possíveis causas

A afasia é causada por condições que afetam a área da linguagem no cérebro, e incluem:

  • Acidente vascular cerebral (AVC);
  • Tumor cerebral, principalmente do lado esquerdo do cérebro;
  • Traumas ou golpes na cabeça;
  • Doenças neurodegenerativas, como o Alzheimer.

Além disso, infecções cerebrais também podem afetar as áreas responsáveis ​​pela compressão e expressão da linguagem, caso não sejam diagnosticadas precocemente ou não recebam o tratamento adequado, deixando sequelas permanentes.

Como é feito o tratamento

O tratamento da afasia deve ser orientado pelo neurologista, e depende da sua causa, podendo ser recomendada cirurgia, no caso de tumor no cérebro, ou uso de remédios, no caso do AVC, por exemplo. Saiba como é feito o tratamento do AVC.

Além disso, é importante que a pessoa tenha um acompanhamento médico regular para realizar exames de rotina que permitem avaliar a resposta ao tratamento, e assim, realizar mudanças no tratamento médico, se necessário.

Outro tratamento fundamental para a afasia é a reabilitação que começa, na maioria dos casos, com sessões de terapia de linguagem com fonoaudiólogo, através de atividades que estimulam as áreas afetadas do cérebro. Nestas sessões, o fonoaudiólogo pode pedir à pessoa que se expresse utilizando apenas a fala, sem utilizar sinais, gestos ou desenhos, de forma a avaliar a situação clínica.

Como é feita a reabilitação

A reabilitação da afasia é feita pelo fonoaudiólogo, sendo importante que a pessoa com afasia seja acompanhada de um familiar ou amigo para que a reabilitação se torne mais fácil. Assim, o fonoaudiólogo pode orientar algumas recomendações, como: 

  • Utilizar frases simples;
  • Falar devagar;
  • Permitir que a pessoa com afasia fale sem ter pressa;
  • Não tentar completar as frases da pessoa com afasia;
  • Evitar ambientes com ruídos;
  • Utilizar desenhos e gestos para explicar uma ideia;
  • Fazer perguntas cuja resposta é “sim” ou “não”;
  • Evitar excluir a pessoa com afasia das conversas.

Outra recomendação é estabelecer tópicos antes que a conversa seja iniciada, isso permite que a pessoa saiba exatamente sobre o que será a conversa e, assim, preparar o que vai dizer, gerando menos estresse na construção das frases.

Além disso, é recomendado o uso de um caderno para que a pessoa possa expressar por meio de desenhos, por exemplo, sendo uma boa opção usar esses desenhos com frequência para expressar uma emoção ou identificar um objeto, facilitando a comunicação.

Esta informação foi útil?

Atualizado e revisto clinicamente por Dr. Gonzalo Ramirez - Clínico Geral e Psicólogo, em março de 2022.

Bibliografia

  • GONZÁLEZ, Rafael; HORNAUER, Andrea. Afasia: una perspectiva clínica. Rev Hosp Clín Univ Chile. 25. 291 - 308, 2014
  • PARRA, Nicolás et al. Características neuropsicológicas y neurofisiológicas de los distintos tipos de Afasias. Revista Chilena de Neuropsicología. 12. 2; 38-42, 2017
Mostrar bibliografia completa
  • FLORIDA INTERNATIONAL UNIVERSITY. LAS AFASIAS. Disponível em: <https://aalfredoardila.files.wordpress.com/2018/12/2019-Ardila-A-Las-afasias.pdf>. Acesso em 31 mar 2022
  • NIH. La afasia. 2015. Disponível em: <https://www.nidcd.nih.gov/sites/default/files/Documents/health/aphasia-spanish-508.pdf>. Acesso em 31 mar 2022
Revisão médica:
Dr. Gonzalo Ramirez
Clínico Geral e Psicólogo
Clínico geral pela UPAEP com cédula profissional nº 12420918 e licenciado em Psicologia Clínica pela UDLAP nº 10101998.