Dormência nos dedos das mãos: 14 causas e como tratar

agosto 2022

A dormência nos dedos é um sintoma que pode surgir por realizar movimentos repetitivos com as mãos, como no caso da síndrome do túnel do carpo, mas também pode surgir devido a deficiências nutricionais, doenças autoimunes, compressão ou danos nos nervos, por exemplo, podendo ser acompanhada de outros sintomas como sensibilidade extrema ao toque ou dificuldade para movimentar os dedos.

Além disso, a dormência nos dedos das mãos também pode indicar uma condição de saúde mais grave, como o AVC, sendo geralmente sentido em apenas um lado do corpo, e acompanhado de sintomas como dificuldade para falar ou sorrir, boca torta e rosto assimétrico, por exemplo.

É importante consultar o reumatologista, clínico geral ou ortopedista sempre que surgirem sintomas de dormência ou formigamento nos dedos das mãos, especialmente quando acompanhada de outros sintomas, para que sejam feitos exames para identificar a causa e realizar o tratamento mais adequado. No caso do AVC, deve-se procurar o pronto-socorro imediatamente.

As causas mais comuns de dormência dos dedos são:

1. Síndrome do túnel do carpo

A síndrome do túnel do carpo é uma das causas mais comuns de dormência nos dedos das mãos, e acontece devido a movimentos repetitivos, como trabalhar com digitação ou ferramentas manuais, que podem levar a uma compressão do nervo que passa pelo punho e inerva para a palma da mão.

Além da dormência nos dedos das mãos, pode surgir sensação de agulhas no polegar, indicador ou dedo médio, que geralmente se agravam durante a noite, dor no pulso e alteração da sensibilidade.

Como tratar: o tratamento da síndrome do túnel do carpo deve ser orientado pelo ortopedista e pode ser feito com o uso de compressas geladas, munhequeiras, uso de remédios anti-inflamatórios, fisioterapia, ou até cirurgia. Saiba mais sobre o tratamento da síndrome do túnel do carpo.

Assista ao vídeo a seguir com a fisioterapeuta Marcelle Pinheiro com exercícios de fisioterapia para aliviar a dormência causada pela síndrome do túnel do carpo:

2. Neuropatia periférica

A neuropatia periférica pode surgir devido a danos nos nervos periféricos, localizados fora do cérebro e da medula espinhal, levando ao surgimento de sintomas como dormência ou formigamento dos dedos das mãos ou dos pés, sensibilidade extrema ao toque ou perda do tato. Além disso, a neuropatia periférica também pode afetar os braços ou pernas, causando dor latejante, dormência, perda da coordenação motora, dos reflexos ou do equilíbrio.

A neuropatia periférica é mais comum de ocorrer em pessoas com diabetes descontrolada, mas também pode ser causada por trauma ou compressão nos nervos, infecções ou doenças autoimunes, como artrite reumatóide ou síndrome de Guillain-Barré, por exemplo.

Como tratar: o tratamento da neuropatia periférica deve ser orientado por um neurologista, e geralmente consiste no controle da doença e na administração de analgésicos, antidepressivos ou anticonvulsivantes, por exemplo. Além disso, o médico pode indicar fisioterapia, e em alguns casos, cirurgia. Veja como é feito o tratamento da neuropatia periférica.

3. Fibromialgia

A fibromialgia é um tipo de reumatismo crônico que causa dor generalizada em todo o corpo, aumento da sensibilidade, dificuldade para dormir, cansaço frequente, dor de cabeça e tonturas, rigidez muscular e dormência das mãos e dos pés.

Como tratar: o tratamento deve ser orientado pelo reumatologista que pode indicar o uso de remédios analgésicos ou antidepressivos, fisioterapia ou exercício físico. Veja mais sobre o tratamento para a fibromialgia.

4. Esclerose múltipla

A esclerose múltipla é uma doença autoimune que leva à degradação da mielina que reveste os neurônios, comprometendo o funcionamento do sistema nervoso e levando ao surgimento de sintomas como falta de força nos membros, dificuldade para caminhar e coordenar os movimentos e dormência dos dedos das mãos, braços e pernas. Saiba como identificar a esclerose múltipla.

Como tratar: o tratamento da esclerose múltipla é feito com orientação do reumatologista que pode indicar o uso de remédios como anticonvulsivantes, corticoides, imunossupressores, analgésicos ou relaxantes musculares, que podem ajudar a evitar a progressão da doença, e aliviar os sintomas, além de sessões de fisioterapia.

5. Artrite reumatoide

A artrite reumatoide é uma doença autoimune que provoca sintomas como dor, vermelhidão e inchaço nas articulações afetadas, rigidez, dificuldade para movimentar as articulações e dormência nos dedos. Saiba mais sobre esta doença e como identificá-la.

Como tratar: geralmente o tratamento é iniciado com remédios anti-inflamatórios, injeções de corticoides ou remédios imunossupressores. Além disso, o reumatologista também pode recomendar realização de fisioterapia. Veja todas as opções de tratamento para a artrite reumatóide.

6. Deficiência de vitamina B12

A deficiência de vitamina B12 pode causar danos nos nervos e levar ao surgimento de formigamento ou dormência, especialmente nas mãos, pés ou pernas.

Além disso, a deficiência dessa vitamina também pode causar outros sintomas, como cansaço, fraqueza, dificuldade de concentração, irritabilidade, confusão mental, diarréia, excesso de gases intestinais ou perda de peso, por exemplo.

Como tratar: deve-se consultar o clínico geral para realizar exames, de forma a identificar se vitamina B12 está deficiente no corpo, e realizar o tratamento que geralmente é feito com o uso de suplementos vitamínicos. Além disso, é importante ter uma alimentação variada, ingerindo frutas, legumes e vegetais frescos, de acordo com a orientação do nutricionista. Veja uma lista completa de alimentos ricos em vitamina B12.

7. Síndrome de Raynaud

A síndrome de Raynaud é uma alteração na circulação sanguínea das mãos e dos pés, levando ao surgimento de formigamento ou dormência dos dedos, inchaço nos dedos das mãos ou pés, dor, aumento da sensibilidade e mudança na coloração da pele iniciando-se com pele pálida e fria, passando para azulada, ou roxa e, por fim, regressando à coloração avermelhada normal.

A síndrome de Raynaud está principalmente relacionada à exposição constante ou prolongada ao frio, mas também pode surgir devido a condições de saúde como esclerodermia, polimiosite, dermatomiosite ou hipotireoidismo, por exemplo.

Como tratar: deve-se aquecer as mãos, para que a circulação seja ativada e usar luvas para proteger as mãos do frio. Além disso, pode ser indicado pelo reumatologista ou clínico geral, o uso de remédios vasodilatadores, para melhorar o fluxo sanguíneo para as mãos. Veja outras opções de tratamento para a síndrome de Raynaud.

8. Síndrome do túnel cubital

A síndrome do túnel cubital acontece quando o nervo ulnar, que passa pelo pescoço, braço até a mão, sofre uma compressão na parte interna do cotovelo, levando ao surgimento de dormência nos dedos anelar e mindinho das mãos, dificuldade para movimentar os dedos ou dor no cotovelo.

Essa síndrome, também chamada de aprisionamento do nervo ulnar, pode ser causada por artrite, cistos, fraturas ou luxação no cotovelo.

Como tratar: o tratamento consiste em utilização de órtese indicada pelo ortopedista, para manter o cotovelo reto, uso remédios anti-inflamatórios, fisioterapia ou cirurgia.

9. Doença de Lyme

A doença de Lyme é uma infecção transmitida pela picada de um carrapato contaminado com a bactéria Borrelia burgdorferi, que pode causar sintomas neurológicos, como dormência nas mãos, pés ou paralisia dos músculos da face, por exemplo.

Além disso, pode levar ao surgimento de problemas no coração, artrite ou meningite. Veja todos os sintomas da doença de Lyme.

Como tratar: o tratamento da doença de Lyme é feito com o uso de antibióticos na forma de comprimidos ou injeção na veia, receitados pelo clínico geral ou infectologista.

10. AVC

O AVC, ou derrame cerebral, é uma condição que pode causar sintomas de formigamento ou dormência nas mãos, pés, braços ou pernas, em apenas um lado do corpo, dificuldade para falar ou sorrir, boca torta e rosto assimétrico. Além disso, podem ainda surgir outros sintomas, como alterações da visão, desmaio, dor de cabeça e até vômitos, dependendo da região afetada do cérebro. Veja outros sintomas que podem indicar um AVC.

O AVC é uma condição grave que pode colocar a vida em risco e geralmente ocorre devido a uma obstrução de algum vaso sanguíneo no cérebro, interrompendo a circulação de sangue, ou ainda pelo rompimento de um vaso sanguíneo no cérebro, o que compromete o fornecimento de oxigênio para o cérebro.

Como tratar: deve-se procurar o pronto socorro mais próximo imediatamente, para que seja feito o tratamento mais adequado que varia de acordo com o tipo de AVC, de forma a evitar complicações ou sequelas, como dificuldade de em movimentar o corpo ou confusão ou perda de memória, por exemplo. Saiba como é feito o tratamento do AVC.

11. Radiculopatia cervical

A radiculopatia cervical é uma compressão ou inflamação que surge em um nervo do pescoço, podendo causar dor no pescoço que irradia para o ombro ou braço, dormência nas mãos ou fraqueza muscular.

A radiculopatia cervical é mais comumente causada pelo desgaste da coluna devido ao envelhecimento natural do corpo, mas também pode surgir devido a artrite ou hérnia de disco cervical, por exemplo.

Como tratar: o tratamento deve ser feito com orientação do ortopedista que pode indicar o uso de colar cervical, fisioterapia, uso de remédios anti-inflamatórios ou corticóides, por exemplo. No caso dos tratamentos não serem eficazes, o médico pode indicar a cirurgia.

12. Epicondilite lateral

A epicondilite lateral, popularmente conhecida como cotovelo de tenista, é uma inflamação que ocorre nos tendões, que são a parte final do músculo que se liga ao ossos, causando dor na região lateral do cotovelo que pode irradiar para o braço ou o pulso, o que pode causar dormência na mão, dificuldade para movimentar a articulação e limitar algumas atividades do dia a dia.

Como tratar: o tratamento da epicondilite lateral é feito pelo ortopedista com o objetivo de reduzir a inflamação do tendão e aliviar os sintomas, podendo ser indicado repouso, uso de compressas frias, remédios anti-inflamatórios, fisioterapia ou, em alguns casos, cirurgia. Saiba mais sobre o tratamento da epicondilite lateral.

13. Espondilose cervical

A espondilose cervical é um desgaste das vértebras e dos discos intervertebrais da coluna cervical, na região do pescoço, geralmente causado pela osteoartrite, resultando em sintomas como dormência dos dedos das mãos, dor que irradia do ombro para os braços ou dedos, ou fraqueza nos braços. Veja outros sintomas da espondilose cervical.

Como tratar: o tratamento para a espondilose cervical é iniciado com o uso de analgésicos, anti-inflamatórios ou relaxantes musculares, indicados pelo ortopedista, além de fisioterapia e, em alguns casos, cirurgia.

14. Medicamentos

Alguns medicamentos podem causar dormência ou formigamentos nos dedos, nas mãos ou no corpo como efeito colateral, como no caso da quimioterapia ou antirretrovirais para o tratamento da infecção pelo vírus do HIV, por exemplo. Veja outras causas de formigamento no corpo.

Como tratar: deve-se consultar o médico responsável pelo tratamento para avaliar a possibilidade de trocar a medicação ou receber orientações sobre o que fazer para diminuir os efeitos colaterais do remédio.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Manuel Reis - Enfermeiro, em agosto de 2022. Revisão médica por Dr.ª Clarisse Bezerra - Médica de Saúde Familiar, em abril de 2020.

Bibliografia

  • WINIAS, S.; et al. Neuropathy complication of antiretroviral therapy in HIV/AIDS patients. Oral Dis. 1. 149-152, 2020
  • ZAJACZKOWSKA, R.; et al. Mechanisms of Chemotherapy-Induced Peripheral Neuropathy. Int J Mol Sci. 20. 6; 1451, 2019
Mostrar bibliografia completa
  • MA, K. L.; WANG, H. Q. Management of Lateral Epicondylitis: A Narrative Literature Review. Pain Res Manag. 2020. 6965381, 2020
  • BERG, R. G.; DOYLE, S. M. Spondylolysis 2019 update. Curr Opin Pediatr. 31. 1; 61-68, 2019
  • WOODS, B. I.; et al. Cervical radiculopathy: epidemiology, etiology, diagnosis, and treatment. J Spinal Disord Tech. 28. 5; E251-9, 2015
  • ROSS RUSSEL, A. L.; et al. Lyme disease: diagnosis and management. Pract Neurol. 18. 6; 455-464, 2018
  • AMERICAN COLLEGE OF CLINICAL PHARMACY. Acute Ischemic Stroke. 2020. Disponível em: <https://www.accp.com/docs/bookstore/psap/p2020b1_sample.pdf>. Acesso em 03 ago 2022
  • PAULING, J. D. Raynaud's phenomenon-an update on diagnosis, classification and management. Clin Rheumatol. 38. 12; 3317-3330, 2019
  • BURAHEE, A. S.; et al. Cubital Tunnel Syndrome. EFORT Open Rev. 6. 9; 743-750, 2021
  • OLEK, M. J. Multiple Sclerosis. Ann Intern Med. 174. 6; ITC81-ITC96, 2021
  • LIN, Y-J; ANZAGHE, M.; SCHULKE, S. Update on the Pathomechanism, Diagnosis, and Treatment Options for Rheumatoid Arthritis. Cells. 9. 4; 880, 2020
  • LANGAN, R. C.; GOODBRED, A. J. Vitamin B12 Deficiency: Recognition and Management. Am Fam Physician. 96. 6; 384-389, 2017
  • WIPPERMAN, J.; GOERL, K. Carpal Tunnel Syndrome: Diagnosis and Management. Am Fam Physician. 94. 12; 993-999, 2016
  • BARRELL, K.; SMITH, A. G. Peripheral Neuropathy. Med Clin North Am. 103. 2; 383-397, 2019
  • SIRACUSA, R.; et al. Fibromyalgia: Pathogenesis, Mechanisms, Diagnosis and Treatment Options Update. Int J Mol Sci. 22. 8; 3891, 2021
  • CAMPOS, Carmelinda Correia de et al.. Parestesia e/ou dor nas mãos e/ou punhos como motivo de encaminhamento para estudo eletroneuromiográfico. Arq. Neuro-Psiquiatr.. v.61, n.1. 56-60, 2003
Revisão médica:
Dr.ª Clarisse Bezerra
Médica de Saúde Familiar
Formada em Medicina pelo Centro Universitário Christus e especialista em Saúde da Família pela Universidade Estácio de Sá. Registro CRM-CE nº 16976.

Tuasaude no Youtube

  • SÍNDROME DO TÚNEL DO CARPO: como aliviar a dor no punho

    05:09 | 630564 visualizações