Céu da boca inflamado: o que pode ser (e o que fazer)

Atualizado em outubro 2023

O céu da boca inflamado pode ser causado pela ingestão de alimentos ou bebidas muito quentes ou ácidas, dentaduras mal ajustadas, aftas, desidratação, mononucleose ou até câncer de boca.

Dependendo da sua causa, a inflamação no céu da boca pode estar acompanhado de outros sintomas, como vermelhidão, inchaço, bolhas ou feridas no céu da boca, que resultam em dor ou desconforto. 

O céu da boca inflamado em alguns casos não representa nada grave, podendo desaparecer espontaneamente. No entanto, caso não não desapareça ou seja acompanhado de outros sintomas, é importante consultar o clínico geral ou o dentista para que seja diagnosticada sua causa e iniciado o tratamento mais adequado.

Imagem ilustrativa número 1

10 causas de céu da boca inflamado

As principais causas de céu da boca inflamado são:

1. Queimaduras

A inflamação no céu da boca pode ser causada por ingestão de alimentos ou bebidas muito quentes, picantes, muito ácidas ou salgadas.

Em alguns casos, o céu da boca inflamado pode estar acompanhado de outros sintomas, como inchaço, dor, desconforto, sangramento, ou até bolhas no caso de queimaduras de 3º grau. 

Além disso, alimentos muito duros, como torradas, por exemplo, também podem provocar irritação no céu da boca e inflamação.

O que fazer: deve-se imediatamente beber água fria e enxaguar o céu da boca em água fria por alguns minutos, sendo importante consultar o clinico geral ou dentista, para avaliar o grau da queimadura e indicar o tratamento mais adequado, que pode ser feito com analgésicos ou anti-inflamatórios, por exemplo. 

Não ignore os sinais que seu corpo está dando!

Conte com os nossos especialistas para entender a causa dos seus sintomas. Marque sua consulta já!

Marcar consulta

Disponível em: São Paulo, Rio de Janeiro, Distrito Federal, Pernambuco, Bahia, Maranhão, Pará, Paraná, Sergipe e Ceará.

2. Candidíase oral

A candidíase oral é uma infecção causada pelo fungo Candida albicans, que pode proliferar e causar inflamação no céu da boca, língua ou garganta e sintomas como manchas ou placas brancas, dor de garganta, dificuldade para engolir e rachaduras nos cantos da boca.

A candidíase oral normalmente se desenvolve quando o sistema imunológico está mais enfraquecido e, por isso, é mais frequente em bebês e idosos, ou em pessoas com infecção pelo vírus HIV, tratamento de câncer ou diabetes mellitus descompensada, por exemplo. Conheça mais sobre a candidíase oral.

O que fazer: o tratamento para candidíase oral deve ser feito de acordo com a orientação do clínico geral, que normalmente indica o uso de antifúngicos em forma de líquido, creme ou gel, como a nistatina ou o miconazol, na região afetada da boca. Veja mais detalhes do tratamento para candidíase oral.  

3. Aftas

As aftas são uma inflamação caracterizada pela presença de bolhas e feridas dolorosas que podem surgir no céu da boca, língua, garganta, gengiva ou lábios, por exemplo. Saiba como identificar os sintomas da estomatite aftosa.  

Essa inflamação no céu da boca, também chamada de estomatite aftosa, pode surgir devido a má higiene bucal, sensibilidade a algum tipo de alimentos, deficiência em vitamina B12, alterações hormonais, hábito de fumar, estresse ou sistema imunológico enfraquecido.

O que fazer: deve-se consultar o dentista ou clínico geral que podem indicar o tratamento mais adequado, para aliviar os sintomas de dor e desconforto e promover a cicatrização das feridas. 

Desta forma, pode ser indicado o uso de remédios anti-inflamatórios, anestésicos e, em alguns casos, antibióticos, ou até o uso de enxaguante bucal para desinfetar a boca e aliviar a dor no local. Veja outras causas de dor no céu da boca.

4. Dentadura mal ajustada

A dentadura mal ajustada, principalmente usada na arcada dentária superior, pode causar irritação no céu da boca, gengiva ou bochecha, resultando em inflamação, vermelhidão, inchaço ou feridas, acompanhada de dor ou desconforto.

O que fazer: deve-se consultar o dentista que pode indicar o uso de pomadas anti-inflamatórias ou cicatrizantes, além de avaliar a dentadura e fazer os ajustes necessários para evitar novas lesões no céu da boca, gengiva ou bochecha.

5. Mononucleose infecciosa

A mononucleose é uma infecção causada pelo vírus Epstein-Barr, transmitido através da saliva, que provoca dor e inflamação na boca, o que inclui o céu da boca, garganta e língua.

Outros sintomas da mononucleose infecciosa são febre alta, placas esbranquiçadas na garganta e ínguas no pescoço. Confira outros sintomas da mononucleose.  

O que fazer: deve-se consultar o clínico geral para iniciar o tratamento mais adequado que pode ser feito com o uso de analgésicos ou anti-inflamatórios, para aliviar os sintomas, ou antibióticos, no caso de surgirem outras infecções. Além disso, é recomendado ficar de repouso e ingerir muitos líquidos, como água, chás ou sucos naturais para acelerar o processo de recuperação. 

6. Desidratação

A desidratação pode causar secura na boca que pode resultar em inflamação no céu da boca, língua ou bochechas, além de poder causar lesões, inchaço, dor ou desconforto.

Outros sintomas da desidratação são dor de cabeça forte, cansaço, sede intensa, dor muscular ou câimbras, por exemplo. Saiba identificar todos os sintomas de desidratação.  

A desidratação pode ser causada por não beber água o suficiente, consumo excessivo de bebidas alcoólicas ou até por infecções gastrointestinais que podem causar diarreia ou vômitos intensos.

O que fazer: o ideal é beber pelo menos 2 litros de água por dia em pequenos goles, para ajudar a hidratar a boca. Para pessoas com dificuldade em tomar água, uma boa opção é adicionar o suco de meio limão na água para dar sabor e facilitar a ingestão.

Além disso, deve-se evitar o consumo de bebidas alcoólicas e, no caso de desidratação grave, deve-se ir imediatamente ao hospital para fazer o tratamento mais adequado que geralmente é com a aplicação de soro e eletrólitos na veia.

7. Alergias

Quando ocorre uma reação alérgica, o céu da boca pode ficar irritado ou inflamado, além de outros sintomas como coriza, olhos lacrimejando ou espirros constantes, por exemplo.

A alergia é uma reação a alguma substância irritante, como poeira, pólen ou pelos de animais, por exemplo, levando a liberação de histamina no corpo, que é responsável pelos sintomas de alergia.

O que fazer: o tratamento de alergias deve ser feito com orientação do clínico geral ou alergologista que pode recomendar a administração de anti-histamínicos para aliviar os sintomas. Confira os principais anti-histamínicos que podem ser indicados pelo médico.  

8. Xerostomia

A xerostomia, conhecida popularmente como boca seca, é caracterizada pela diminuição ou interrupção da produção de saliva ou alteração na composição da saliva, fazendo com que as mucosas da boca fiquem muito secas, levando à inflamação no céu da boca, língua e/ou bochechas.

Geralmente, a xerostomia é acompanhada de outros sintomas, como saliva grossa, mau hálito, língua seca, aftas ou dificuldade para engolir, mastigar ou falar, e geralmente, é causada pelo hábito de fumar, estresse, ansiedade ou até doenças, como anemia, diabetes, lúpus ou esclerose múltipla, por exemplo.

O que fazer: é importante beber bastante água ao longo do dia para hidratar as mucosas da boca e diminuir o desconforto da boca seca, além de evitar fumar. Além disso, o clínico geral pode recomendar o uso de saliva artificial ou o tratamento específico para a doença que esteja causando a xerostomia. Veja outras causas de boca seca e o que fazer.  

8. Lúpus eritematoso sistêmico

O lúpus eritematoso sistêmico (LES), é uma doença autoimune caracterizada principalmente pelo aparecimento de uma mancha vermelha do rosto em forma de borboleta. 

No entanto, essa doença pode afetar as glândulas salivares levando a menor produção de saliva e resultar em ressecamento da boca, o que pode causar inflamação no céu da boca, formação de placas brancas, vermelhidão, feridas ou úlceras.

Outros sintomas do LES são inflamação das articulações, cansaço, febre e aparecimento de feridas dentro do nariz, por exemplo. Veja outros os sintomas do lúpus.  

O que fazer: deve-se fazer o tratamento indicado pelo reumatologista de acordo com os sintomas apresentados e gravidade da doença, podendo ser recomendado o uso de medicamentos anti-inflamatórios, corticoides ou imunossupressores, por exemplo. Saiba como é feito o tratamento do lúpus eritematoso sistêmico.  

9. Síndrome de Sjögren

A síndrome de Sjögren é uma doença autoimune, caracterizada por inflamação de algumas glândulas do corpo, incluindo a glândula salivar, podendo resultar em secura na boca e inflamação no céu da boca.

Essa síndrome pode ser causada por alterações da imunidade ou outras doenças autoimunes, como artrite reumatoide, lúpus, esclerodermia, vasculite, ou hepatite crônica.

O que fazer: o tratamento deve ser orientado pelo reumatologista, que pode indicar o uso de saliva artificial para tratar o ressecamento na boca, ou outros remédios para aliviar os sintomas da síndrome. Veja como é feito o tratamento da síndrome de Sjögren.  

10. Câncer de boca

O câncer de boca é caracterizado pela presença de feridas, aftas e manchas vermelhas na boca que não cicatrizam, e que podem surgir no céu da boca, língua, bochechas, gengivas, lábios ou garganta.

Além disso, o câncer de boca também pode causar outros sintomas como dor de garganta, dificuldade para falar e mastigar, mal hálito e perda súbita de peso. Saiba como identificar o câncer de boca.  

O câncer de boca é mais frequente em homens com mais de 45 anos e que costumam beber e fumar em excesso, usam próteses que estão mal colocadas ou que realizam incorretamente a higiene bucal. 

O que fazer: deve-se consultar o clínico geral ou o dentista para que se possa fazer o diagnóstico. O tratamento para câncer de boca é feito a partir da remoção do tumor e, seguida, sessões de quimioterapia ou radioterapia indicadas pelo oncologista. Veja os principais tratamentos para câncer de boca.

Quando ir ao médico

É importante consultar o clínico geral ou dentista nas seguintes situações:

  • Dor ou desconforto que não melhora em 2 dias;
  • Feridas ou úlceras no céu da boca que não cicatrizam;
  • Dificuldade ou dor ao falar, mastigar e engolir;
  • Sangramento nas feridas, bolhas ou úlceras;
  • Placas brancas, vermelhas ou pus no céu da boca;
  • Febre;
  • Ínguas no pescoço.

Além disso, também deve-se consultar o médico ou o dentista caso surja um caroço no céu da boca, para que possa ser avaliado e indicado o tratamento mais adequado. Veja as principais causas de caroço no céu da boca.