Sintomas de desidratação (leve, moderada e severa)

Atualizado em novembro 2023

A desidratação pode causar sintomas como forte dor de cabeça, cansaço, sede intensa, boca seca, pouca urina, cãibras, tontura, olheiras, olhos fundos e choro sem lágrima, por exemplo. Os sintomas surgem quando existem pouca água disponível para o funcionamento adequado do organismo e podem ser mais intensos caso não sejam tratados.

Para que aconteça uma situação de desidratação, é preciso que se esteja perdendo mais água do que aquela que é ingerida e, isso, pode acontecer por várias causas como estar muito tempo num ambiente com uma temperatura elevada, fazer exercício físico muito intenso ou sofrer de vômitos e diarreia constantes.

A desidratação é mais frequente em crianças e idosos, mas isso geralmente acontece porque é comum que não sintam sede tão frequentemente, acabando por não ingerir água suficiente ao longo do dia. Por esse motivo, é muito importante ficar atento a sinais de desidratação nessa população.

Imagem ilustrativa número 1

Sintomas de desidratação

Dependendo do grau de desidratação, os sintomas podem variar:

1. Desidratação leve

Os primeiros sintomas de desidratação geralmente são:

  • Sensação de sede constante;
  • Oligúria, que é a diminuição da quantidade de urina;
  • Urina amarelo escura.

Estes sintomas podem facilmente passar despercebidos, especialmente nos idosos, que têm maior dificuldade para sentir sede, mesmo que estejam precisando. Por isso, é muito importante sempre beber água várias vezes ao dia, especialmente caso se esteja doente ou durante o verão.

Normalmente, este tipo de desidratação é fácil de tratar, sendo apenas recomendado aumentar a ingestão de água durante o dia.

Não ignore os seus sintomas!

Priorize sua saúde. Descubra a causa dos seus sintomas e receba o cuidado que precisa.

Marcar consulta

Disponível em: São Paulo, Rio de Janeiro, Distrito Federal, Pernambuco, Bahia, Maranhão, Pará, Paraná, Sergipe e Ceará.

2. Desidratação moderada

Quando a desidratação continua se agravando e não existe qualquer tipo de tratamento, começam a surgir outros sintomas, que normalmente estão relacionados a um quadro de desidratação moderada como dor muscular, câimbras, perda de equilíbrio, piora da dor de cabeça e tonturas.

Na desidratação moderada, além de oferecer mais água, também é recomendado tomar soro caseiro ou uma solução de reidratação oral, vendida na farmácia, que além da água também ajuda a repor os níveis de minerais.

3. Desidratação severa

Já nos casos mais graves, em que existe perda de mais de 10 a 15% da água corporal, os sintomas se agravam e podem incluir:

  • Falta de suor;
  • Pele e lábios secos;
  • Diminuição do batimento cardíaco;
  • Olheiras nos olhos;
  • Febre baixa e constante.

Em pessoas mais sensíveis, como crianças e idosos, pode ainda acontecer períodos de delírio, assim como desmaios.

Nestes casos, geralmente o tratamento precisa ser feito no hospital com a administração de soro diretamente na veia e deve ser iniciado o mais rápido possível, para evitar complicações graves.

Como identificar a desidratação no bebê

Os sintomas de desidratação no bebê podem ser mais difíceis de identificar e, por isso, é importante que os pais ou responsáveis fiquem atentos a sinais como:

  • Choro sem lágrimas;
  • Irritação fácil;
  • Sonolência excessiva;
  • Pouca urina na fralda, urinando menos de 5 vezes por dia e com cheiro muito forte.
  • Moleirinha mais mole do que o habitual quando palpada.

Em crianças um pouco mais velhas, pode surgir dificuldade de concentração e aprendizagem na escola e pouca vontade de brincar. Veja como reidratar o bebê e saiba quando deve ir no pediatra.

Como confirmar a desidratação

O diagnóstico da desidratação é feito pelo médico e pode ser feito observando-se os sintomas apresentados.

Além disso, pode-se certificar de que se trata de desidratação quando se pega uma prega de pele das costas da mão e esta pele retorna lentamente ao seu estado original e para verificar a gravidade da desidratação o médico poderá solicitar ainda um exame de sangue e de urina.

Tratamento para desidratação

O tratamento da desidratação depende da idade do paciente, porém nos adultos e crianças é fundamental ingerir cerca de 2 L de líquidos por dia e a reidratação deve ser feita através da ingestão de água, chá, sumos de frutas, leite e sopa. Também é importante ingerir vegetais frescos, como tomate, fruta como melancia, queijo fresco e iogurte, por exemplo. Caso o paciente tenha dificuldade em deglutir, deve-se hidratar oferecendo gelatina ou água gelificada, que pode ser encontrada nas farmácias.

A hidratação também pode ser conseguida através da ingestão de soro caseiro ou em meio hospitalar com o uso de soro injetado diretamente na veia. Veja como preparar soro caseiro em casa:

youtube image - COMO FAZER SORO CASEIRO