Somos REDE D'OR
icon de informação icon de telefone 3003-3230
Número disponível apenas em território brasileiro, com custo de chamada local.

Catarro com sangue: o que pode ser e o que fazer

Revisão médica: Dr.ª Clarisse Bezerra
Médica de Saúde Familiar
janeiro 2023

O catarro com sangue pode acontecer devido à tosse prolongada, uso de anticoagulantes, infecções respiratórias, edema pulmonar, bronquite, bronquiectasia ou ser sinal de câncer de pulmão

É importante que o pneumologista ou clínico geral seja consultado quando for notado catarro com sangue, principalmente quando existem outros sintomas, como dificuldade para respirar, dor no peito, febre, cansaço frequente, rouquidão ou dor nas costas, por exemplo, já que pode ser sinal de gravidade.

Assim que for identificada a causa do catarro com sangue é importante que o tratamento seja iniciado para prevenir complicações, podendo ser indicado o uso de medicamentos de acordo com o causa, além de medidas para hidratar as vias aéreas, como beber bastante líquidos durante o dia e fazer lavagem nasal, por exemplo.

Imagem ilustrativa número 1

Principais causas

As principais causas de catarro com sangue são:

1. Tosse prolongada

Quando se está com uma alergia ou gripe e se tem tosse seca, forte e prolongada é possível notar haver pequenos sangramentos devido à irritação das vias aéreas, o que pode acabar se misturado com o catarro. Essa situação é temporária e, normalmente, não é grave, desaparecendo ao fim de alguns dias, principalmente quando a tosse melhora.

O que fazer: o ideal é tentar acalmar a tosse para diminuir a irritação das vias respiratórias. Assim, é importante beber bastante água durante o dia, além de realizar lavagem nasal com soro para hidratar a mucosa e tomar um xarope caseiro de mel com própolis, por exemplo, ou xaropes de anti-histamínicos, como a loratadina. Veja como preparar este xarope e outras receitas naturais para a tosse.

2. Uso de anticoagulantes

O uso de anticoagulantes, como varfarina ou heparina, pode aumentar o risco de sangramentos em vários locais do corpo, já que o sangue fica mais fino. Dessa forma, é possível que, se existir uma ligeira irritação das vias respiratórias, por uma alergia, por exemplo, possa existir um pequeno sangramento que é eliminado com a tosse e o catarro.

O que fazer: se a quantidade de sangue presente no catarro for pequena, não é sinal de alarme, no entanto, se existir um sangramento grande, deve-se ir a uma consulta médica para que seja feita uma avaliação da possibilidade da suspensão do medicamento ou alteração da dose.

3. Infecções respiratórias

As infecções respiratórias, como gripe, pneumonia ou tuberculose, por exemplo, também pode causar tosse com sangue devido à inflamação e irritação das vias aéreas. Além disso, é comum notar outros sintomas como catarro amarelado ou esverdeado, dificuldade para respirar, pele pálida, dedos ou lábios azulados, febre e dor no peito. Confira outros sintomas que podem ser indicativos de infecção no pulmão.

O que fazer: em caso de suspeita de uma infecção respiratória é sempre importante consultar um clínico geral ou pneumologista para confirmar o diagnóstico, identificar a causa e iniciar o tratamento mais adequado, que poderá incluir o uso de antibiótico, repouso e aumento de ingestão de líquidos durante o dia.

4. Bronquiectasia

A bronquiectasia é uma condição crônica na qual existe uma dilatação permanente dos brônquios do pulmão, fazendo com que exista uma produção excessiva de catarro, assim como sensação de falta de ar frequente. Além disso, a presença de sangue no catarro também é um sinal muito comum.

O que fazer: a bronquiectasia deve ser sempre diagnosticada por um médico, para que se inicie o tratamento adequado. Assim, se existir suspeita desta condição, deve-se consultar um pneumologista para fazer exames, como raio X, e observar as características dos brônquios. Esta condição não tem cura, mas o tratamento com remédios receitados pelo pneumologista permite aliviar os sintomas durante crises. Entenda melhor o que é a bronquiectasia e o que fazer.

5. Bronquite

A bronquite pode também estar associada à produção de catarro com sangue, uma vez que existe uma inflamação recorrente dos brônquios, o que aumenta a irritação das vias respiratórias e as chances de sangramento.

Nos casos de bronquite, normalmente o catarro é branco ou ligeiramente amarelado, e pode estar acompanhado da presença de alguns fios de sangue, chiado ao respirar, cansaço frequente e sensação de falta de ar. Confira outros sintomas de bronquite.

O que fazer: muitas vezes o repouso e a ingestão adequada de água é capaz de aliviar os sintomas de bronquite, no entanto, se os sintomas forem persistentes ou se a dificuldade para respirar se agravar é aconselhado ir a um atendimento médico, pois pode ser necessário o uso de medicações diretamente na veia.

Pessoas que sofrem com bronquite crônica devem fazer o seguimento adequado no pneumologista, iniciando o uso dos remédios indicados pelo médico assim que surgem os primeiros sinais de crise.

6. Edema pulmonar

O edema pulmonar, conhecido popularmente como "água no pulmão", acontece quando existe um acúmulo de líquidos dentro dos pulmões. Isso acontece maior facilidade em pessoas com problemas no coração, como insuficiência cardíaca congestiva, na qual o sangue não é bombeado corretamente pelo coração e, por isso, vai se acumulando nos pequenos vasos sanguíneos do pulmão, fazendo com que se libere liquido dentro do pulmão.

Nestes casos, o catarro liberado pode ser avermelhado ou rosado e apresenta uma ligeira consistência de espuma. Além disso, outros sintomas comuns são dificuldade para respirar, lábios e dedos azulados, dor no peito e batimento cardíaco acelerado.

O que fazer: o edema pulmonar é considerado uma emergência médica. Dessa forma, caso se tenha algum problema cardíaco e se suspeite de alguma alteração a nível pulmonar, é muito importante ir rapidamente ao pronto-socorro, para confirmar o diagnóstico e iniciar o tratamento mais adequado que, no caso do edema, é feito em internamento no hospital. Saiba mais sobre o tratamento do edema pulmonar.

7. Câncer do pulmão

O câncer de pulmão é uma situação mais rara, mas que também pode causar o surgimento de catarro com sangue. Este tipo de câncer é mais comum em pessoas com mais de 40 anos e que sejam fumantes.

Outros sintomas que também podem aparecer em casos de câncer de pulmão incluem tosse persistente que não melhora, perda de peso, rouquidão, dor nas costas e cansaço extremo. Veja os 10 sinais que podem indicar câncer no pulmão.

O que fazer: sempre que existir suspeita de câncer, especialmente em pessoas com fatores de risco, é muito importante consultar o pneumologista para fazer todos os exames necessários, confirmar o diagnóstico e iniciar o tratamento. Geralmente, quanto mais cedo for identificado o câncer, mais fácil será alcançar a cura.

Quando ir ao médico

É importante consultar um pneumologista para identificar a causa de sangue no catarro, de forma a iniciar o tratamento mais adequado.

A consulta com o médico é mais urgente quando existe:

  • Catarro com sangue que não melhora após 3 dias;
  • Presença de grandes quantidades de sangue no catarro;
  • Presença de outros sintomas como febre alta, dificuldade intensa para respirar, pele pálida, dedos e lábios azulados.

Para investigar este tipo de sintomas, o médico pode passar exames como raio X pulmonar, espirometria ou tomografia computadorizada, por exemplo.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Marcela Lemos - Biomédica, em janeiro de 2023. Revisão médica por Dr.ª Clarisse Bezerra - Médica de Saúde Familiar, em setembro de 2020.

Bibliografia

  • LARICI, Anna Rita et al.. Diagnosis and management of hemoptysis. Diagn Interv Radiol. 299-309, 2014
  • NHS. Coughing up blood (blood in phlegm). Disponível em: <https://www.nhs.uk/conditions/coughing-up-blood/>. Acesso em 13 jun 2019
Mostrar bibliografia completa
  • MEDICAL NEWS TODAY. What causes blood in sputum?. Disponível em: <https://www.medicalnewstoday.com/articles/321563.php>. Acesso em 13 jun 2019
  • LONGO, Dan L. et al.. Medicina interna de Harrison. 18.ed. São Paulo: AMGH Editora, 2013. 284-285.
Revisão médica:
Dr.ª Clarisse Bezerra
Médica de Saúde Familiar
Formada em Medicina pelo Centro Universitário Christus e especialista em Saúde da Família pela Universidade Estácio de Sá. Registro CRM-CE nº 16976.

Tuasaude no Youtube

  • PNEUMONIA: os sintomas que você tem que conhecer

    08:37 | 17205 visualizações