Tratamento para água no pulmão

Atualizado em agosto 2023

O tratamento para água no pulmão pode ser feito com oxigenoterapia, para melhorar a oxigenação do corpo, além do uso de remédios, como furosemida ou nitroglicerina, que ajudam a reduzir a quantidade de líquido nos pulmões.

Na maior parte dos casos, a água no pulmão surge devido a um problema cardíaco não tratado, como a insuficiência cardíaca, no entanto alterações do sistema nervoso ou infecções nos pulmões também podem levar ao acúmulo de líquidos no pulmão. Conheça as principais causas de água no pulmão.  

O tratamento da água no pulmão deve ser feito no hospital pelo clínico geral, pneumologista ou cardiologista, pois é uma emergência médica que pode colocar a vida em risco, e assim, ser iniciado rapidamente de acordo com sua causa.

Imagem ilustrativa número 1

Principais tratamentos para água no pulmão

Os principais tratamentos para água no pulmão são:

1. Oxigenoterapia

Uma vez que os pulmões estão preenchidos de líquido e não conseguem absorver a quantidade suficiente de oxigênio, um dos primeiros tratamentos da água no pulmão é a oxigenoterapia, e consiste em inalar oxigênio, através do cateter nasal ou máscara facial. Entenda melhor como funciona e os principais tipos de oxigenoterapia.  

Esse tratamento tem como objetivo garantir a oxigenação do corpo, direcionar a água do pulmão de volta aos vasos sanguíneos, diminuir a quantidade de gás carbônico no sangue e reverter a acidose respiratória. 

2. Remédios

Os remédios para o tratamento da água no pulmão, inicialmente são utilizados no hospital, uma vez que essa condição é uma emergência médica que deve ser tratada imediatamente em ambiente hospitalar.

Desta forma, após iniciar a oxigenoterapia, podem ser indicado remédios como:

  • Diuréticos, como a furosemida, aplicada na veia, para diminuir a quantidade de liquido nos pulmões;
  • Vasodilatadores, como a nitroglicerina, para controlar a pressão arterial e reduzir a congestão pulmonar;
  • Bloqueadores dos canais de cálcio, como a nifedipina, para ajudar a reduzir a pressão arterial pulmonar e melhorar as trocas gasosas nos casos de edema pulmonar causado por grandes altitudes;
  • Inotrópicos, como dobutamina ou dopamina, para diminuir a congestão pulmonar quando associada à pressão baixa e à diminuição da oxigenação dos tecidos;
  • Opioides, como a morfina, pois tem efeito analgésico potente, podendo ser usado nos casos de edema pulmonar associado à síndrome coronariana.;

Os remédios para o tratamento da água no pulmão, variam de acordo com sua causa, e são utilizados no hospital.

3. Fisioterapia para água no pulmão

Após o edema pulmonar, os pulmões podem perder alguma da sua capacidade para expandir, deixando de conseguir carregar grandes quantidades de ar. 

Dessa forma, o pneumologista pode recomendar algumas sessões de fisioterapia respiratória para melhorar a capacidade do pulmão e fortalecer os músculos respiratórios, através de exercícios indicados por um fisioterapeuta.

Estas sessões podem ser feitas até 2 vezes por semana, durante o tempo necessário para recuperar toda a capacidade pulmonar. Veja como é feita a fisioterapia respiratória.  

Água no pulmão tem cura?

A água no pulmão tem cura, desde que o tratamento seja iniciado rapidamente no hospital e sua causa seja identificada o mais breve possível.

No entanto, quando o tratamento não é iniciado rapidamente, a água no pulmão pode piorar e causar complicações que podem colocar a vida em risco.

Sinais de melhora e piora

Os primeiros sinais de melhora surgem alguns minutos ou horas após o início do tratamento e incluem diminuição da dificuldade para respirar, aumento dos níveis de oxigênio, redução da dor no peito e alivio do chiado ao respirar.

Por outro lado, quando o tratamento não é iniciado, podem surgir alguns sinais de piora que incluem agravamento do sintomas como sensação de afogamento, extremidades arroxeadas, desmaio e, nos casos mais graves, parada respiratória.

Como evitar que volte a acontecer

Quando os sintomas estão controlados e os níveis de oxigênio no corpo estão equilibrados é importante identificar qual o problema que está causando o acúmulo de líquido nos pulmões, pois, se esse problema não for tratado, os sintomas de água no pulmão podem voltar.

Dependendo da causa, o médico pode ainda utilizar outros medicamentos como:

  • Remédios para o coração, como nitroglicerina: alivia a pressão sobre as artérias do coração, melhorando o seu funcionamento e evitando o acúmulo de sangue nos pulmões;
  • Remédios para pressão alta, como captopril: reduzem a pressão arterial, facilitando o trabalho do coração e evitando o acúmulo de líquidos.

Quando a causa do edema pulmonar já é conhecida desde o início, em pessoas que têm problemas cardíacos há alguns anos, por exemplo, o tratamento pode ser feito com estes remédios desde o início, para acelerar a eliminação do excesso de líquidos.

Porém, no caso de pessoas que não tinham o diagnóstico de uma doença até ao surgimento dos sintomas de água no pulmão, o pneumologista poderá encaminhar para um cardiologista ou outra especialidade para iniciar o tratamento adequado do problema, evitando que volte a surgir um quadro de água no pulmão.