Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

O que pode ser o Caroço na Axila e como tratar

Na maioria das vezes, o caroço na axila é algo não preocupante e fácil de resolver, por isso, não é motivo para se alarmar. Algumas das causas mais comuns incluem o furúnculo, a inflamação de um folículo piloso ou glândula de suor, ou um gânglio linfático aumentado, também conhecido como íngua, 

No entanto, em alguns casos, também pode indicar alterações dermatológicas, como a hidrosadenite suprativa, e somente em casos mais raros pode indicar doenças graves, como doenças imunológicas, infecciosas ou, até, câncer, o que só é suspeitado quando aparecem nódulos que crescem com o tempo ou que são acompanhados de outros sintomas, como febre, perda de peso e suor noturno.

Para identificar a causa de um caroço na axila, é recomendado procurar um dermatologista, clínico geral ou médico de família, para que seja feita a avaliação clínica e, se necessário, a solicitação de exames que ajudam a determinar a alteração. 

O que pode ser o Caroço na Axila e como tratar

1. Foliculite

A foliculite é a inflamação dos folículos pilosos, que pode ser por uma infecção bacteriana, fúngica ou viral da região, ou mesmo surgir quando o pêlo está encravado. Ela pode provocar uma ou várias pequenas espinhas, que podem ser dolorosas, avermelhadas ou amareladas, devido à presença de pus, e causar coceira.

  • O que fazer: após avaliação da região pelo médico e observação da gravidade da lesão, ele poderá indicar medicamentos anti-inflamatórios para diminuir o desconforto e antibióticos para combater a infecção, que pode ser em pomada ou comprimido. Também pode ser indicado evitar raspar a pele até melhorar a inflamação.

Para prevenir a foliculite, é indicado manter a pele sempre limpa, seca e hidratada. Confira mais sobre o que é e como tratar a foliculite

2. Furúnculo

O furúnculo também é provocado pela infecção do folículo piloso, no entanto, é mais profunda e causa a inflamação da área ao redor, provocando um caroço maior, mais avermelhado e com produção de grande quantidade de pus. 

  • O que fazer: é necessário procurar ajuda médica para avaliar a região e indicar se o furúnculo deve ser drenado.Também poderá orientar antibióticos em pomada ou comprimido, além de compressas de água morna para acelerar a recuperação. 

Durante o tratamento do furúnculo, e para prevenir novas infecções, como usar sabão antisséptico, lavar com água e sabão diariamente e após estourar, além de lavar com água fervente a roupa que estar em contato com a região. Veja mais sobre os sintomas e tratamento do furúnculo

3. Hidrosadenite supurativa

A hidrosadenite supurativa da axila é a inflamação das glândulas que produzem suor nesta região, causando o bloqueio da passagem de suor para fora da glândula e a formação de caroços dolorosos e que deixam cicatrizes na pele. 

  • O que fazer: é necessária a avaliação do dermatologista, que irá indicar tratamentos para diminuir os sintomas da região afetada, como cremes com antibióticos ou injeção de corticóide na região afetada. Nos casos mais graves, pode ser necessária uma cirurgia para remover a área afetada e substituir por um enxerto.

Manter a região limpa, evitar uso de roupas apertadas e fazer compressas úmidas na região também podem ajudar no tratamento. Confira mais sobre o que é e como tratar a hidrosadenite supurativa.  

O que pode ser o Caroço na Axila e como tratar

4. Cisto sebáceo

O cisto sebaceo é um tipo de caroço que surge sob a pele, e que contém o acúmulo de sebo, e pode surgir em qualquer local do corpo. Geralmente, não é doloroso, exceto quando está inflamado ou infectado, quando pode ficar dolorido, quente e avermelhado.

  • O que fazer: o tratamento é indicado pelo dermatologista, e consiste em realizar compressas de água morna e uso de anti-inflamatórios. Em alguns casos, pode ser necessário uma pequena cirurgia para remover o cisto.

Saiba mais sobre como identificar e tratar o cisto sebáceo.

5. Íngua

A íngua é o gânglio linfático aumentado, que pode surgir devido a qualquer inflamação ou infecção da região do braço, tórax ou mama. Isto acontece pois o gânglio linfático faz parte do sistema imune, e pode aumentar de tamanho para produzir mais células de defesa, para atacar qualquer germe que possa trazer problemas ao organismo. 

Na maioria das vezes a íngua não é preocupante, e pode surgir por diversas causas, como um pêlo encravado, foliculite, furúnculo, linfadenite, mas também podem indicar uma doença sistêmica, como doença auto-imune ou câncer, principalmente quando crescem muito ou são localizadas em várias partes do corpo. 

. As principais causas incluem:

  • Inflamações ou infecções dos folículos pilosos;
  • Infecções, como esporotricose, brucelose, doença da arranhadura do gato, tuberculose ganglionar, dentre outras;
  • Doença autoimune, como lúpus, artrite reumatoide, dermatomiosite ou sarcoidose, por exemplo;
  • Câncer, como câncer de mama, linfoma ou leucemia.

Alguns sinais que podem indicar que a íngua é preocupante são crescer mais que 2,5 cm, ter consistência dura, aderida aos tecidos profundos e não se mover, persistir por mais de 30 dias, ser acompanhada de sintomas como febre, perda de peso ou suor noturno ou quando surge em vários lugares do corpo.

  • O que fazer: geralmente, a íngua desaparece sozinha após alguns dias ou semanas de resolvida a inflamação. A observação do médico poderá avaliar se realmente trata-se de uma íngua e se são necessários mais exames para investigar a causa.

Confira também outras causas de gânglios linfáticos aumentados pelo corpo.

Mais sobre este assunto:


Publicidade
Carregando
...
Fechar