Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Primeiros sintomas do HIV e da AIDS

Os sintomas de HIV são bastante difíceis de identificar e, por isso, a melhor forma de confirmar a infecção pelo vírus é fazendo o teste de HIV em uma clínica ou num centro de testagem e aconselhamento do HIV, especialmente se tiver acontecido algum episódio de risco, como relação sexual sem proteção camisinha ou compartilhamento de agulhas.

Em algumas pessoas os primeiros sinais e sintomas surgem algumas semanas após a infecção pelo vírus e são semelhantes aos da gripe, podendo desaparecer espontaneamente. No entanto, mesmo que os sintomas tenham desaparecido, isso não significa que o vírus tenha sido eliminado continuando assim 'adormecido' no organismo. Por isso, é importante que o teste de HIV seja feito após uma situação ou comportamento de risco para que seja feita a identificação do vírus e, se indicado o início do tratamento, caso necessário. Veja como é feito o teste de HIV.

Primeiros sintomas do HIV e da AIDS

Primeiros sintomas da infecção pelo HIV

O primeiros sintomas da infecção pelo HIV podem surgir cerca de 2 semanas após o contato com o vírus e podem ser semelhantes aos da gripe, como por exemplo:

  • Dor de cabeça;
  • Febre baixa;
  • Cansaço excessivo;
  • Ínguas (gânglios) inflamadas;
  • Garganta inflamada;
  • Dor nas articulações;
  • Aftas ou feridas na boca;
  • Suores noturnos;
  • Diarreia.

No entanto, em algumas pessoas a infecção pelo HIV não causa nenhum sinal ou sintoma, podendo essa fase assintomática durar até 10 anos. O fato de não existirem sinais ou sintomas não significa que o vírus tenha sido eliminado do corpo, mas sim de que o vírus está se multiplicando silenciosamente, afetando o funcionamento do sistema imune e posterior surgimento da AIDS.

Idealmente, o HIV deve ser diagnosticado durante a fase inicial, antes de desenvolver AIDS, pois o vírus ainda se encontra em baixa concentração no organismo, sendo mais fácil de controlar o seu desenvolvimento com medicamentos. Além disso, o diagnóstico precoce também evita que o vírus se espalhe para outras pessoas, já que a partir desse momento não se deve voltar a ter relações sexuais sem preservativos.

Primeiros sintomas do HIV e da AIDS

Principais sintomas da AIDS

Após cerca de 10 anos sem provocar qualquer tipo de sintoma, o HIV pode provocar uma síndrome conhecida como AIDS, que é caracterizada por um grande enfraquecimento do sistema imune. Quando isso acontece, voltam a surgir sintomas, que desta vez incluem:

  • Febre alta constante;
  • Suores noturnos frequentes;
  • Manchas vermelhas na pele, chamadas de Sarcoma de Kaposi;
  • Dificuldade para respirar;
  • Tosse persistente;
  • Manchas brancas na língua e boca;
  • Feridas na região genital;
  • Perda de peso;
  • Problemas de memória.

Nesta fase, é também frequente que a pessoa tenha infecções frequentes como amigdalite, candidíase e até pneumonia e, por isso, pode-se pensar no diagnóstico de infecção pelo HIV, principalmente quando surgem muita infecções frequentes e repetidas.

Quando já se desenvolveu AIDS é muito mais difícil tentar controlar o avanço da doença com medicamentos e, por isso, muitos pacientes com a síndrome acabam necessitando ficar internados para prevenir e/ou tratar as infecções que vão surgindo.

Primeiros sintomas do HIV e da AIDS

Como é feito o tratamento da AIDS

O tratamento da AIDS é feito com um coquetel de medicamentos fornecidos gratuitamente pelo governo, que podem incluir os seguintes remédios: ​Etravirina, Tipranavir, Tenofovir, Lamivudina, Efavirenz, além de outros que podem ser combinados de acordo com o protocolo do Ministério da Saúde. 

Eles combatem o vírus e aumentam a quantidade e qualidade das células de defesa do sistema imune. Mas, para que tenham o efeito esperado, é necessário seguir corretamente as orientações do médico e usar preservativo em todas as relações, para evitar a contaminação de outros e ajudar a controlar a epidemia da doença. Saiba mais sobre o tratamento da AIDS.

O uso do preservativo é importante até mesmo nas relações sexuais com parceiros já infectados com o vírus da AIDS. Este cuidado é importante, pois existem vários tipos de vírus HIV e, por isso, os parceiros podem ser infectados com um novo tipo de vírus, dificultando o controle da doença.

Entenda melhor a AIDS

O que é HIV e AIDS, sintomas, teste, tratamento e cura

429 mil visualizações

A AIDS é uma doença causada pelo vírus HIV que debilita o sistema imune, deixando o indivíduo fragilizado imunologicamente e propenso a doenças oportunistas que em geral seriam de fácil resolução. Após a entrada do vírus no organismo, as células de defesa tentam impedir a sua ação e, quando parecem conseguir, o vírus muda de forma e o corpo precisa produzir outras células de defesa capazes de parar a sua multiplicação.

Quando existe uma menor quantidade de vírus HIV no organismo e uma boa quantidade de células de defesa, o indivíduo fica na fase assintomática da doença, que pode durar até cerca 10 anos. Contudo, quando a quantidade de vírus no organismo é muito maior do que as suas células de defesa, surgem os sinais e ou sintomas da AIDS, pois o organismo já está mais enfraquecido e não consegue deter, nem mesmo doenças que seriam de fácil resolução. Por isso, a melhor forma de tratamento para AIDS é evitar uma recontaminação com o vírus e seguir corretamente o tratamento prescrito segundo protocolos existentes. 

Gostou do que leu?   
Sim  /  Não

Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva aqui para que possamos melhorar o texto. Não lhe iremos responder directamente. Se quiser uma resposta clique em Contato.

Enviar Carregando elementos na página
Mais sobre este assunto:


Publicidade
Carregando
...
Fechar

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem