Cisto Sebáceo: o que é, como identificar e tratamento

O cisto sebáceo, também chamado de cisto epidermoide, é um tipo de caroço que se forma sob a pele, de formato arredondado, que mede poucos centímetros e pode surgir em qualquer região do corpo, surgindo devido ao acúmulo de secreções no local.

O cisto sebáceo é macio ao toque, pode se mover quando é tocado ou pressionado e é geralmente indolor. No entanto, quando está inflamado, pode gerar sintomas como dor, aumento da temperatura na região, sensibilidade e vermelhidão, sendo necessário tratamento de acordo com a orientação do dermatologista.

Cisto Sebáceo: o que é, como identificar e tratamento

Possíveis causas

O cisto sebáceo é formado quando o ducto de uma glândula sebácea fica entupida, o que faz com que haja acúmulo de secreção na região, levando ao aparecimento do cisto que pode aumentar de tamanho à medido que mais secreções ficam acumuladas.

O entupimento do ducto da glândula sebácea pode acontecer devido a um corte ou uma ferida na região em que existem glândulas sebáceas, ou pode ser consequência da acne, em que há obstrução na abertura do folículo, levando à inflamação do local e proliferação de bactérias. Saiba mais sobre a acne e como é feito o tratamento.

Como identificar

O cisto sebáceo pode ser facilmente identificado através da observação, sendo principalmente caracterizado por ser um nódulo, semelhante a um caroço, que pode ser único ou múltiplo. As principais características que ajudam a identificar o cisto sebáceo são:

  • Nódulo abaulado e arrendondado, que pode aumentar de tamanho ao longo do tempo;
  • Nódulo pouco consistente, podendo ser duro ou mole, e que pode se mover durante a palpação;
  • Nódulo da mesma cor da pele, amarelado ou esverdeado, de acordo com a quantidade de secreção acumulada;
  • Presença de um pequeno orifício, em que pode haver a eliminação de resto de células sebáceas;
  • Pode causar desconforto e dor, dependendo do local que surja.

O cisto sebáceo pode aparecer em qualquer parte do corpo, no entanto é mais frequente de ser observado no couro cabeludo, orelha, pescoço, costas e no rosto, por exemplo. 

Cisto Sebáceo: o que é, como identificar e tratamento

Como é feito o tratamento

A presença do cisto sebáceo normalmente não é sinal de gravidade e, por isso, não é necessário que seja realizado tratamento específico. No entanto, em alguns casos, a pessoa pode desejar remover o cisto sebáceo por questões estéticas e, nessa situação, é importante que o dermatologista seja consultado para que seja possível indicar a melhor forma de tratamento.

Assim, durante a consulta com o dermatologista, pode ser verificado se há sinais de infecção e, nesse caso, pode ser indicada a remoção do cisto por meio de um pequeno procedimento cirúrgico, que é realizado sob anestesia local, além do uso de antibióticos por até 7 dias, de acordo com a orientação do médico.

Nos casos em que não há sinais de infecção, o médico pode indicar que a pessoa faça uma compressa de água quente por 15 minutos no local em que o cisto está, pois assim é possível promover a dilatação do ducto e favorecer a saída espontânea do conteúdo do cisto. Não é aconselhado espremer o cisto, pois isso pode favorecer a ocorrência de infecção e provocar lesão nos tecidos ao redor do cisto, o que pode tornar o tratamento mais complicado.

Como é feita a cirurgia

A cirurgia para o cisto sebáceo é relativamente simples, sendo feita num consultório médico sob anestesia local. Geralmente, a cirurgia é indicada para cistos que medem mais de 1 centímetro de diâmetro ou que estejam infectados, como pode ocorrer quando se tenta espremer, por exemplo. Após a retirada do conteúdo do cisto, o médico poderá dar alguns pontos na área e realizar um curativo que deverá ser trocado conforme a sua indicação.

Os cistos sebáceos são geralmente benignos, porém, após a sua remoção, o médico pode enviar parte do seu conteúdo para análise laboratorial, para excluir as chances de ser um câncer, principalmente se a pessoa já teve câncer ou se há casos da doença na família.

Esta informação foi útil?

Bibliografia

  • MAHESH, M et. al.. Sebaceous cyst of cheek: A case report. International Journal of Applied Dental Sciences. Vol.4. 3.ed; 106-108, 2018
  • ALI, LIA; CIGOLINI, MAICON P.; EIDT, ANDRESSA S.; VILHORDO, DANIEL W.; BREIGEIRON, RICARDO. Lesões superficiais na prática cirúrgica ambulatorial. Disponível em: <https://docs.bvsalud.org/biblioref/2018/03/880513/lesoes-superficiais-na-pratica-cirurgica-ambulatorial.pdf>. Acesso em 06 Mai 2021
  • SOCIEDADE BRASILEIRA DE CIRURGIA DERMATOLÓGICA. Cisto epidérmico (cisto sebáceo). Disponível em: <https://www.sbcd.org.br/procedimentos/cirurgicos/cisto-epidermico-cisto-sebaceo/>. Acesso em 06 Mai 2021
Mais sobre este assunto: