Cisto Sebáceo: o que é, sintomas, causas e tratamento

Revisão médica: Dr. Arthur Frazão
Oftalmologista
maio 2022

O cisto sebáceo é um caroço que se forma sob a pele, de formato arredondado, que mede poucos centímetros, macio ao toque, e pode surgir em qualquer região do corpo, sendo mais comum no couro cabeludo, orelha, pescoço, costas e rosto.

Esse tipo de cisto, também chamado de cisto epidermóide, é benigno, causado por uma obstrução na glândula sebácea, fazendo com que o sebo, se acumule sob a pele, formando o caroço. Geralmente, o cisto sebáceo não causa sintomas, no entanto, quando fica inflamado, pode causar sintomas como dor, aumento da temperatura na região, sensibilidade ou vermelhidão.

A presença do cisto sebáceo normalmente não é sinal de gravidade e, por isso, não é necessário que seja realizado tratamento específico. No entanto, em alguns casos, o dermatologista pode indicar a drenagem ou a remoção cirúrgica do cisto.

Sintomas de cisto sebáceo

O principal sintoma de cisto sebáceo é a formação de um caroço sob a pele, que pode ser único ou múltiplo, e apresenta algumas características, como:

  • Caroço arredondado, que pode aumentar de tamanho ao longo do tempo;
  • Caroço pouco consistente, podendo ser duro ou mole, e que pode se mover durante a palpação;
  • Cisto da mesma cor da pele, amarelado ou esverdeado, de acordo com a quantidade de líquido acumulado;
  • Presença de um pequeno orifício, em que pode haver a eliminação de resto de células sebáceas;
  • Desconforto ou dor, dependendo do local que surja e do tamanho do cisto.

Além disso, quando o cisto fica inflamado, pode causar sintomas como dor, vermelhidão, aumento da temperatura no local afetado, sensibilidade e formação de pus.

O cisto sebáceo pode aparecer em qualquer parte do corpo, no entanto é mais frequente de ser observado no rosto, couro cabeludo, orelha, pescoço, tórax ou parte superior das costas, por exemplo.

Como confirmar o diagnóstico

O diagnóstico do cisto sebáceo é feito pelo dermatologista, através do exame físico, analisando as características do cisto, como cor, tamanho ou consistência, além da avaliação dos sintomas apresentados.

Além disso, no caso do cisto ser atípico, para descartar a possibilidade de ser uma lesão maligna, o médico pode solicitar exames como, ultrassom, tomografia computadorizada ou até uma biópsia da pele na região do cisto. Saiba como é feita a biópsia de pele

Possíveis causas

O cisto sebáceo é causado por um entupimento do ducto de uma glândula sebácea, sendo que algumas condições podem aumentar o risco do surgimento do cisto sebáceo, como:

  • Acne vulgar;
  • Cravos;
  • Traumas na pele, como cortes ou feridas.

Essas condições podem levar ao entupimento da glândula sebácea, o que faz com que ocorra acúmulo de sebo ou gordura na região, levando ao surgimento de um caroço que pode aumentar de tamanho à medida que mais secreções ficam acumuladas.

Como é feito o tratamento

O cisto sebáceo geralmente não necessita de tratamento específico, especialmente quando é pequeno, podendo ser indicado pelo dermatologista o uso de compressa morna por 15 minutos no local, pois assim é possível promover a dilatação do ducto e favorecer a saída espontânea do conteúdo do cisto. Em hipótese nenhuma deve-se espremer o cisto, pois pode favorecer a ocorrência de infecção e provocar lesão nos tecidos, o que pode tornar o tratamento mais complicado.

No caso de inflamação ou infecção no cisto, o dermatologista pode fazer uma drenagem e indicar o uso de antibióticos. Além disso, no caso do cisto ser grande ou causar desconforto estético, o médico pode fazer uma cirurgia para remoção do cisto.

Como é feita a cirurgia para cisto sebáceo

A cirurgia para o cisto sebáceo é relativamente simples, sendo feita num consultório médico sob anestesia local. Geralmente, a cirurgia é indicada para cistos que medem mais de 1 centímetro de diâmetro ou que estejam infectados, como pode ocorrer quando se tenta espremer, por exemplo. Após a retirada do conteúdo do cisto, o médico poderá dar alguns pontos na área e realizar um curativo que deverá ser trocado conforme a sua indicação.

Os cistos sebáceos são geralmente benignos, porém, após a sua remoção, o médico pode enviar parte do seu conteúdo para análise laboratorial, para excluir as chances de ser um câncer, principalmente se a pessoa já teve câncer ou se há casos da doença na família.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Flávia Costa - Farmacêutica, em maio de 2022. Revisão médica por Dr. Arthur Frazão - Oftalmologista, em fevereiro de 2016.

Bibliografia

  • SOCIEDADE BRASILEIRA DE CIRURGIA DERMATOLÓGICA. Cisto epidérmico (cisto sebáceo). Disponível em: <https://www.sbcd.org.br/procedimentos/cirurgicos/cisto-epidermico-cisto-sebaceo/>. Acesso em 06 mai 2021
  • ALI, LIA; CIGOLINI, MAICON P.; EIDT, ANDRESSA S.; VILHORDO, DANIEL W.; BREIGEIRON, RICARDO. Lesões superficiais na prática cirúrgica ambulatorial. Disponível em: <https://docs.bvsalud.org/biblioref/2018/03/880513/lesoes-superficiais-na-pratica-cirurgica-ambulatorial.pdf>. Acesso em 06 mai 2021
Mostrar bibliografia completa
  • MAHESH, M et. al.. Sebaceous cyst of cheek: A case report. International Journal of Applied Dental Sciences. Vol.4. 3.ed; 106-108, 2018
Revisão médica:
Dr. Arthur Frazão
Clínico geral
Médico generalista, especialista em Oftalmologia pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte, em 2008, com registro profissional no CRM/PE 16878

Tuasaude no Youtube

  • Segredos para uma pele bonita e saudável | Tatiana Zanin

    07:21 | 54108 visualizações
  • Como ter uma PELE PERFEITA | com @Bruna Vieira

    14:28 | 64651 visualizações
  • 5 ALIMENTOS para ter uma PELE FIRME e HIDRATADA

    03:23 | 469975 visualizações