Somos REDE D'OR
icon de informação icon de telefone 3003-3230
Número disponível apenas em território brasileiro, com custo de chamada local.

Foliculite: o que é, tipos, sintomas, causas e tratamento

Revisão médica: Dr.ª Clarisse Bezerra
Médica de Saúde Familiar
novembro 2022
  1. Sintomas
  2. Tipos
  3. Causas
  4. Tratamento
  5. Cuidados

A foliculite é uma infecção que atinge o folículo piloso, a estrutura da pele responsável pela formação e crescimento dos pelos, causando vermelhidão, bolinhas e coceira nas virilhas, nádegas, couro cabeludo e barba.

A foliculite pode ser causada por pelos encravados, mas também pode surgir devido a uma infecção provocada por bactérias ou fungos. No entanto, pessoas que usam antibióticos ou têm doenças como diabetes e HIV, também apresentam risco de terem foliculite.

O tratamento da foliculite deve ser orientado pelo clínico geral ou dermatologista, que pode indicar melhora na higienização, uso de antibióticos ou antifúngicos na forma de cremes, pomadas ou comprimidos.

Foliculite na axila
Foliculite na axila

Principais sintomas

Os principais sintomas de foliculite são:

  • Bolinhas vermelhas, que se parecem com acne;
  • Pequenas bolhas com pus na raiz dos pelos;
  • Coceira no local;
  • Dor e sensibilidade na pele;
  • Vermelhidão e inchaço na região.

As pequenas bolinhas vermelhas geralmente surgem próximas umas às outras e podem afetar áreas contendo cabelo ou pelos, como o rosto, os braços, axilas, pernas, nádegas ou virilha. Conheça outras causas de bolinhas na pele.

Normalmente, os sintomas da foliculite melhoram em poucos dias mesmo sem tratamento. No entanto, em alguns casos essa condição pode piorar, causando furúnculo, uma infecção que provoca a formação de um caroço com pus, vermelhidão, aumento da temperatura local ou dor.

A foliculite pode ser identificada pela observação das alterações na pele. No entanto, é importante que o diagnóstico seja confirmado pelo dermatologista ou clínico geral através do exame físico.

Tipos de foliculite

De acordo com a localização, a foliculite pode ser classificada nos seguintes tipos:

  1. Foliculite na virilha: a depilação com lâminas ou ceras pode encravar os pelos, favorecendo o surgimento desse tipo de foliculite. Além disso, o uso de roupas apertadas pode aumentar a fricção, o calor e a umidade na região, favorecendo a infecção bacteriana e a foliculite;
  2. Foliculite no couro cabeludo: pode ser causada por fungos ou bactérias e pode surgir em pessoas que usam perucas, bonés, chapéus ou capacetes com frequência, por exemplo. Esse tipo de foliculite é caracterizado por pequenas bolinhas com pus, que coçam e doem;
  3. Foliculite nas nádegas: é bastante comum em homens e mulheres e é causada por bactérias, levando ao surgimento de pequenas bolinhas vermelhas, com pus e doloridas;
  4. Foliculite genital: esse tipo de foliculite pode ser causado pela depilação nessa região, porque, em alguns casos, os pelos não conseguem sair e crescem sob a pele, causando inflamações;
  5. Foliculite nas axilas: pode surgir tanto em homens e mulheres e normalmente é causada pela depilação com cera ou lâminas, por exemplo, provocando coceira, bolinhas vermelhas doloridas e com pus;
  6. Foliculite no rosto: esse tipo de foliculite pode ser causado pelo uso de lâminas ou ceras depilatórias, afetando todo o rosto e a região da barba;
  7. Foliculite nas pernas: pode surgir devido a depilação com lâminas de barbear, ou cera, ou pela fricção da pele causada por roupas ou botas de cano alto.

Além disso, a foliculite também pode surgir em regiões como costas, ombros, braços e pescoço, podendo ser causada por fungos ou exposição solar.

Possíveis causas

A foliculite geralmente é causada pela multiplicação de fungos, vírus, ácaros ou bactérias na pele, ao redor dos cabelos ou pelos do corpo, provocando uma inflamação.

Alguns fatores que também podem favorecer o surgimento da foliculite são:

  • Fazer a barba ou depilação com frequência;
  • Usar roupas apertadas;
  • Uso frequente de capacete, chapéu, peruca ou botas de cano longo;
  • Ter dermatite ou acne;
  • Manter uma má higiene na pele ou nos cabelos;
  • Utilizar frequentemente curativos ou fitas adesivas sobre os pelos;
  • Usar banheiras ou saunas não higienizadas adequadamente;
  • Usar remédios como antibióticos, lítio ou ciclosporina por longos períodos.

Além disso, pessoas com doenças, como diabetes, obesidade ou HIV, também têm maiores riscos de desenvolver foliculite.

Como é feito o tratamento

O tratamento da foliculite deve ser indicado por um dermatologista e varia conforme a causa da condição e a região afetada, podendo incluir higiene adequada, pomadas, remédios, sabonetes ou cirurgias.

1. Higiene adequada

Nos casos mais simples de foliculite, a higiene adequada da pele e couro cabeludo, com o uso de sabonete, shampoos e água morna pode resolver essa condição entre 7 e 10 dias.

2. Pomadas

Algumas pomadas como nebacetin, mupirocina e clindamicina, podem ser indicadas para combater as bactérias e aliviar os sintomas da foliculite, como coceira e dor no local.

Já para o tratamento de foliculites causadas por fungos, o médico pode prescrever o uso de pomadas como itraconazol e fluconazol.

3. Antibióticos orais

Quando as pomadas não são capazes de tratar a foliculite, antibióticos como cefalexina, ampicilina, ciprofloxacino ou dicloxacilina podem ser recomendados pelo médico para ajudar a combater as bactérias.

4. Shampoos

Lavar frequentemente os cabelos, com shampoos anticaspa, contendo cetoconazol ou ciclopirox olamina, por exemplo, pode ser indicado principalmente para o tratamento da foliculite no couro cabeludo.

5. Sabonetes

Fazer higiene local, com sabonetes antissépticos e água morna podem ser indicados para o tratamento de foliculite no rosto, barba, pernas, genitais e virilha, por exemplo.

6. Cirurgias

Em casos de foliculites mais profundas ou furúnculos, o médico poderá realizar uma pequena cirurgia para retirar o excesso de pus, aliviando, assim, os sintomas e ajudando na cicatrização.

Outros cuidados para tratar a foliculite

Alguns cuidados que também ajudam no tratamento e na prevenção da foliculite incluem:

  • Colocar uma compressa morna sobre a região afetada, para reduzir a coceira;
  • Tomar banho com sabão neutro logo após usar piscina, banheira ou saunas;
  • Não coçar ou cutucar as bolinhas;
  • Fazer depilação a laser ou com luz pulsada;
  • Evitar usar cremes, perfumes ou outros produtos irritantes sobre as lesões;
  • Usar barbeador elétrico ao invés de lâminas. Veja outras dicas para cuidar da foliculite da barba;
  • Evitar usar frequentemente chapéus, capacetes, perucas ou bonés;
  • Usar roupas mais largas.

Caso os sintomas da foliculite não melhorem após 2 semanas, é recomendado consultar novamente o dermatologista, para que outros tratamentos sejam indicados.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Karla S. Leal - Nutricionista, em novembro de 2022. Revisão médica por Dr.ª Clarisse Bezerra - Médica de Saúde Familiar, em fevereiro de 2020.

Bibliografia

  • CLEVELAND CLINIC. Folliculitis. Disponível em: <https://my.clevelandclinic.org/health/diseases/17692-folliculitis#symptoms-and-causes>. Acesso em 22 nov 2022
  • CLEBAK, Karl T; MALONE, Michael A. Skin Infections. Prim Care. Vol.45, n.3. 433-454, 2018
Mostrar bibliografia completa
  • STATPEARLS. Carbuncle. 2022. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK554459/>. Acesso em 25 out 2022
  • STATPEARLS PUBLISHING. Folliculitis. 2022. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK547754/>. Acesso em 25 out 2022
  • DERMNET. Topics A–Z: Folliculitis. Disponível em: <https://dermnetnz.org/topics/folliculitis>. Acesso em 22 nov 2022
Revisão médica:
Dr.ª Clarisse Bezerra
Médica de Saúde Familiar
Formada em Medicina pelo Centro Universitário Christus e especialista em Saúde da Família pela Universidade Estácio de Sá. Registro CRM-CE nº 16976.

Tuasaude no Youtube

  • DEPILAÇÃO A LASER: tudo o que precisa saber

    08:01 | 287132 visualizações