Babosa (aloe vera): 10 benefícios e como usar

Revisão clínica: Tatiana Zanin
Nutricionista
julho 2022
  1. Benefícios
  2. Efeitos secundários
  3. Contraindicações

A babosa, também conhecida como Aloe vera, é um planta medicinal que possui diversos benefícios para a saúde, como favorecer a cicatrização de feridas e queimaduras, aliviar a prisão de ventre e prevenir as cáries dentárias.

Além disso, a babosa pode ser utilizada em diversos tratamento de beleza, principalmente no cabelo e na pele, pois ajuda na remoção da maquiagem, previne o aparecimento de rugas e estimula o crescimento do cabelo.

A babosa, ou Aloe vera, pode ser comprada em lojas de produtos naturais, farmácias de manipulação, mercados municipais e supermercados. Além disso, pode ser facilmente cultivada em casa, já que não necessita de cuidados especiais.

Os principais benefícios da babosa são:

1. Estimular o crescimento do cabelo

A babosa possui enzimas que ajudam a remover as células mortas do couro cabeludo, além de ser uma excelente fonte de hidratação e de minerais para das fibras do cabelo. Dessa forma, o cabelo pode crescer de forma mais rápida e mais forte.

Como usar: juntar 2 claras de ovo com 2 a 3 colheres de sopa de gel de babosa e misturar bem. Em seguida, aplicar sobre o cabelo e garantir que as raízes estão com a mistura. Esperar 5 minutos e retirar com água fria e shampoo.

2. Eliminar a caspa

A caspa é formada por placas de células mortas, de forma que a babosa pode ser usada no tratamento da caspa, uma vez que contém enzimas que eliminam as células mortas.

Como usar: misturar 2 colheres de sopa de babosa com 1 colher de sopa de mel e 2 colheres de sopa de iogurte natural. Massagear o couro cabeludo com a mistura por cerca de 15 dias. Deixar por cerca de 30 minutos e, depois, lavar o cabelo com shampoo anticaspa. O uso dessa máscara de hidratação deve ser feito apenas 1 vez por semana.

3. Evitar a queda de cabelo

A babosa ajuda na produção de colágeno e, por isso, ajuda a fixar as fibras do cabelo no couro cabeludo, evitando a sua queda. Além disso, essa planta medicinal possui minerais e água, fortalecendo toda a fibra e fazendo com que fique mais forte e menos quebradiça.

Como usar: misturar 2 colheres de sopa de Aloe vera com 2 colheres de sopa de óleo de coco e aplicar em todo o cabelo. Deixar atuar por 10 a 15 minutos e retirar em seguida com água fria e shampoo. Repetir esse processo 1 vez por semana.

4. Remover a maquiagem do rosto

A babosa pode ser usada para retirar a maquiagem naturalmente, já que não contém químicos e promove a hidratação da pele ao mesmo tempo que alivia a irritação provocada pelas substâncias da maquiagem.

Como usar: colocar um pouco de gel de babosa em um pedaço de algodão e esfregar levemente nas regiões do rosto com maquiagem. Em seguida, lavar o rosto com água morna e sabão neutro.

5. Combater as rugas

A babosa possui propriedades que estimulam a produção de colágeno na pele, que é a substância responsável por manter a sua elasticidade. Assim, quando utilizada regularmente, a babosa pode diminuir as rugas e eliminar algumas marcas de expressão nos olhos, testa ou boca.

Como usar: aplicar com os dedos uma pequena quantidade de gel de babosa nas regiões em que são observadas mais rugas e linhas de expressão. Fazer uma leve massagem no local e deixar atuar durante 5 a 10 minutos. Em seguida, retirar com água fria e sabão neutro.

6. Limpar as camadas profundas da pele

A babosa funciona como uma excelente base para preparação de esfoliante, já que além de hidratar a pele, fornece oxigênio, que é importante para manter as células mais profundas da pele fortes.

Como usar: misturar 2 colheres de sopa de gel de babosa com 1 colher de sopa de açúcar ou bicarbonato de sódio. Em seguida, esfregar a mistura no rosto ou em outras partes mais ressecadas da pele, como cotovelos ou joelhos, por exemplo. Retirar com água e sabão neutro e repetir o processo 2 a 3 vezes por semana.

7. Aliviar irritações na pele

A aplicação na pele de gel de babosa proporciona um alívio rápido da coceira e das queimaduras relacionadas com a exposição solar prolongada. Além disso, essa planta pode ser utilizada no tratamento da psoríase, dermatite e mucosite oral, além de também poder ser indicada para aliviar os mamilos rachados relacionados com a amamentação, já que ajudam a regenerar a pele e a reduzir a inflamação na região.

Como usar: cortar uma parte da folha de babosa, retirar o gel e aplicar diretamente na região a ser tratada 3 vezes ao dia. No caso de mamilos rachados, aplicar o gel de Aloe vera na área afetada após a amamentação.

8. Atuar contra infecções

A babosa aplicada na pele em forma de creme ou gel ajuda a cicatrizar e curar feridas de maneira mais rápida, evitando o desenvolvimento de diferentes infecções, pois é rica em polifenois, que são compostos antioxidantes com propriedades antivirais, anti-inflamatórias e antibacterianas.

Como usar: cortar uma parte da folha de babosa e aplicar o gel sobre a área afetada 3 vezes ao dia.

9. Prevenir as cáries

A babosa pode ser utilizada como enxaguante bucal, já que pode ajudar a diminuir a placa dentária, que é uma película incolor, pegajosa e composta por bactérias e açúcares que se formam e ficam aderidas nos dentes, sendo a principal causada de desenvolvimento de cáries e problemas nas gengivas.

Além disso, o enxague bucal com babosa ajuda a aliviar as feridas na boca, aftas ou queimaduras na língua causada por algum alimento quente.

Como usar: para fazer o enxaguante bucal de babosa, deve-se misturar o gel de babosa em um copo com água até ser completamente dissolvido. Depois acrescentar uma pitada de bicarbonato de sódio e fazer o enxague 2 a 3 vezes por dia.

10. Aliviar a prisão de ventre

A babosa contém aloína e barbaloína, que são substâncias presentes na casca da planta e que possuem propriedades que ajudam a combater a prisão de ventre, já que estimulam os movimentos intestinais, facilitando a eliminação das fezes.

Além disso, por ter uma ação prebiótica, essa planta ajuda a estimular o crescimento das bactérias benéficas do intestino, equilibrando a flora intestinal e melhorando o seu funcionamento.

Como usar: para aliviar a prisão de ventre, pode-se preparar um suco de babosa. Para isso, deve-se retirar o gel da folha e misturar com água na proporção de 100 gramas de gel para 1 litro de água. Se necessário, pode ser também acrescentada 1 colher de sopa de mel e uma fruta, como limão ou laranja, para melhorar o sabor. Esse suco deve ser bebido, preferencialmente, pela manhã em jejum. Conheça mais sobre o suco de Aloe vera.

Além disso, podem ser utilizadas cápsulas de Aloe vera, extrato concentrado 200:1, cuja recomendação diária é de 1 cápsula por dia antes do almoço, devendo ser utilizada sob orientação médica.

Efeitos secundários

O uso tópico da babosa, ou seja, a sua aplicação na pele, e a forma oral, geralmente é considerado seguro e não está relacionado com efeitos secundários conhecidos. No entanto, caso seja ingerida grande quantidade de Aloe vera, pode haver cólica, diarreia, hipotermia e fraqueza.

Em alguns casos, o uso de suplemento de Aloe vera por um longo período está associado a danos hepáticos.

Quando não é indicada

O uso interno da babosa está contraindicado para crianças, mulheres grávidas e em fase de amamentação, pessoas com inflamações uterinas ou ovarianas, com hemorroidas, fissuras anais, cálculo na bexiga, varizes, apendicite, prostatite, cistite, disenteria ou nefrite. Essa planta medicinal também não deve ser ingerida por pessoas com insuficiência renal.

É também importante que seja verificada a espécie de babosa utilizada, sendo a Barbadensis miller a mais indicada para uso humano, já que outras espécies pode ser tóxicas e, por isso, não devem ser utilizadas.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Marcela Lemos - Biomédica, em julho de 2022. Revisão clínica por Tatiana Zanin - Nutricionista, em julho de 2022.

Bibliografia

  • Rajendra Kumar Gupta,1 Devanand Gupta,2 Dara John Bhaskar,2 Ankit Yadav,3 Khursheed Obaid,4 and Sumit Mishra5. Preliminary Antiplaque Efficacy of Aloe Vera Mouthwash on 4 Day Plaque Re-Growth Model: Randomized Control Trial. Pubmed. 2014
  • Davood Hekmatpou, PhD,1 Fatemeh Mehrabi,2 Kobra Rahzani, PhD,1 and Atefeh Aminiyan, . The Effect of Aloe Vera Clinical Trials on Prevention and Healing of Skin Wound: A Systematic Review. Pubmed. 2019
Mostrar bibliografia completa
  • Fatemeh Nejatzadeh-Barandozicorresponding author. Antibacterial activities and antioxidant capacity of Aloe vera. Pubmed. 2013
  • NATIONAL KIDNEY FOUNDATION. Aloe vera juice, is it good or bad for kidney failure?. Disponível em: <https://www.kidney.org/es/blog/ask-dietitian/aloe-vera-juice-it-good-or-bad-kidney-failure#:~:text=According%20to%20the%20NIH%3A%20%22aloe,consuming%20any%20aloe%20vera%20juice.>. Acesso em 01 fev 2021
  • DE AQUINO Eronita. Nutrição & Fitoterapia: Tratamento alternativo através das plantas. 2º. Brasil: Vozes, 2011. 72-75.
  • QADIR, M. Imran. Medicinal and Cosmetological Importance of Aloe vera. International Journal of Natural Therapy. Vol.2. 21-24, 2009
  • KUMAR, K. P. Sampath et al.. Aloe vera : A Potential Herb and its Medicinal Importance . Journal of Chemical and Pharmaceutical Research. Vol.1. 21-27, 2010
  • PERIASAMY, Gomathi et al.. Cosmetic use of aloe vera - a review. World Journal of Pharmacy and Pharmaceutical Sciences. Vol.3. 442-449, 2014
  • EXAMINE.COM. Aloe vera. Disponível em: <https://examine.com/supplements/aloe-vera/#safety-and-toxicology>. Acesso em 29 mai 2019
Revisão clínica:
Tatiana Zanin
Nutricionista
Formada pela Universidade Católica de Santos em 2001, com registro profissional no CRN-3 nº 15097.