Talassofobia: o que é, sintomas, causas e tratamento

novembro 2022
  1. Sintomas
  2. Causas
  3. Tratamento

A talassofobia é o medo de águas profundas e vastas, como o mar ou oceano, geralmente devido ao seu tamanho, desconhecimento e possíveis perigos. Esta fobia pode levar a estresse e ansiedade anormais quando em ambientes como praias ou embarcações em alto mar.    

A talassofobia é um tipo de transtorno de ansiedade que pode causar preocupação excessiva, sofrimento ou inquietude em situações relacionadas ao mar. Além disso, nos casos mais graves, também pode provocar falta de ar e dor no peito, podendo indicar um ataque de pânico.

Em caso de suspeita de talassofobia é importante consultar um psiquiatra para confirmar o diagnóstico e iniciar o tratamento apropriado, que geralmente envolve psicoterapia, para auxiliar a pessoa a lidar com as situações que provocam os sintomas. 

Sintomas de talassofobia

Os principais sinais e sintomas de talassofobia são:

  • Preocupação excessiva, sofrimento ou inquietude intensa todas as vezes em que se vê, pensa ou se está no mar;
  • Evitar ambientes ou atividades que envolvam o mar, como ir à praia, mergulhar, fazer passeios de barco ou esportes aquáticos;
  • Não conseguir parar de pensar em situações desconfortáveis ao ver o mar ou na possibilidade de encontrá-lo.

Estes sintomas podem ser acompanhados de coração acelerado, dificuldade de concentração, suor excessivo e tremor no corpo, por exemplo. 

Nos casos mais graves também pode ocorrer falta de ar, dor no peito, fraqueza e até desmaio, podendo indicar um ataque de pânico. Conheça mais sintomas de um ataque de pânico.

Muitas vezes, pessoas com talassofobia podem optar por faltar ao trabalho, aulas ou outros compromissos sempre que existir a possibilidade de verem, pensarem ou estarem no mar. Também têm tendência para se mudar para regiões distantes de praias e de grandes volumes de água. 

Como confirmar o diagnóstico

O diagnóstico de talassofobia normalmente é feito pelo psiquiatra que leva em consideração as características dos sintomas apresentados, como a frequência com que ocorrem, a intensidade e as situações em que surgem, e o impacto dos sintomas na vida da pessoa.

Além disso, algumas vezes pode ser indicado o acompanhamento com um psicólogo para avaliar o comportamento e reação da pessoa nas situações em que os sintomas ocorrem para confirmar o diagnóstico.

Possíveis causas

A talassofobia não possui uma causa específica, mas parece ser mais frequente quando se viveu algum trauma relacionado com o mar como afogamento ou acidentes marítimos, ou por se ter presenciado reações de medo ou pânico de outras pessoas nestas situações. 

Geralmente, o medo aumenta na medida em que a pessoa se aproxima do mar, e nem sempre é compreendido pela própria pessoa.

Como é feito o tratamento

O tratamento da talassofobia é semelhante ao de outras fobias e geralmente envolve a realização de psicoterapia, principalmente a terapia cognitiva comportamental, com o objetivo de ajudar a pessoa a lidar melhor com as situações que provocam os sintomas. Entenda melhor como é feita a terapia cognitiva comportamental.

Outras formas de tratamento podem envolver hipnose, terapias em grupo e uso de tecnologias de realidade virtual, como uma forma da pessoa interagir gradualmente com o estímulo que desencadeia o medo e aprender a avaliar melhor as situações que o provocam.

Além disso, apesar de não ser comum, o uso de medicamentos, como betabloqueadores ou benzodiazepínicos, podem ser úteis nos casos mais intensos de talassofobia para evitar sintomas psicológicos, mas isso dependerá da avaliação e indicação do psiquiatra.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Flávia Costa - Farmacêutica, em novembro de 2022. Revisão médica por Dr. Gonzalo Ramirez - Clínico Geral e Psicólogo, em novembro de 2022.

Bibliografia

  • STATPEARLS. Anxiety. 2022. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK470361/>. Acesso em 18 out 2022
  • EATON, William W; BIENVENU, O. J; MILOYAN, Beyon. Specific phobias. Lancet Psychiatry. Vol.5, n.8. 678–686, 2018
Mostrar bibliografia completa
  • PAN, Dandan et al. The impact of fear of the sea on working memory performance: a research based on virtual reality. VRST '18: Proceedings of the 24th ACM Symposium on Virtual Reality Software and Technology. Vol.24, n.38. 1-9, 2018
  • American Psychistric Association. Manual Diagnóstico e Estatístico de transtornos mentais - DSM-V. 5 ed. Porto Alegre: Artmed, 2014.
  • STATPEARLS. Specific Phobia. 2022. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK499923/>. Acesso em 18 out 2022
  • FASHTAMI, Shiva M; DARVISHPOUR, Azar. Fear of drowning (thalassophobia) and its coping strategies in nurses working in public hospitals in Eastern Guilan. J Inj Violence Res. Vol.14, n.1. 8, 2022
Revisão médica:
Dr. Gonzalo Ramirez
Clínico Geral e Psicólogo
Clínico geral pela UPAEP com cédula profissional nº 12420918 e licenciado em Psicologia Clínica pela UDLAP nº 10101998.