13 sintomas de síndrome do pânico (com teste online)

Revisão médica: Dr. Gonzalo Ramirez
Clínico Geral e Psicólogo
março 2022

Os sintomas da síndrome do pânico podem surgir de forma repentina e sem uma razão aparente, podendo acontecer enquanto se anda na rua ou dirige, mas também durante momentos de maior ansiedade e tensão.

Os sintomas mais comuns da síndrome do pânico são:

  1. Sensação repentina e excessiva de ansiedade ou medo;
  2. Sensação de falta de ar;
  3. Aperto no peito;
  4. Coração acelerado;
  5. Tremores;
  6. Aumento da produção de suor;
  7. Calafrio;
  8. Tontura;
  9. Boca seca;
  10. Vontade urgente de ir ao banheiro;
  11. Zumbido nos ouvidos;
  12. Sensação perigo iminente;
  13. Medo de morrer.

Geralmente, estes sintomas aumentam de intensidade em poucos minutos e quando passam podem deixar a sensação de cansaço e exaustão.

Apesar de não ser uma ameaça à vida, os sintomas de síndrome do pânico podem ser assustadores e muitas vezes deixam a pessoa com um medo constante de que novas crises apareçam , o que diminui muito a qualidade de vida.

Teste online de síndrome do pânico

Caso ache que tem ou que pode ter tido uma crise de síndrome do pânico, assinale os sintomas no teste a seguir:

  1. 1.Aumento do batimento cardíaco ou palpitações
  2. 2.Dor no peito, com sensação de "aperto"
  3. 3.Sensação de falta de ar
  4. 4.Sensação de fraqueza ou desmaio
  5. 5.Formigamento das mãos
  6. 6.Sensação de terror ou perigo eminente
  7. 7.Sensação de calor e suor frio
  8. 8.Medo de morrer

Os sinais e sintomas da crise de pânico normalmente duram entre 5 a 20 minutos e podem variar de acordo com a gravidade da crise. É importante ter em mente que os sintomas aparecem de forma repentina e sem causa aparente, não se devendo considerar sintomas que surgiram após exercício, devido a alguma doença ou após receber uma notícia importante, por exemplo.

Apesar de alguns sintomas serem parecidos com os do infarto, o ataque de pânico não provoca danos físicos ao corpo, afetando apenas a saúde psicológica. Durante o ataque, é comum o medo de morrer ou de sofrer um ataque cardíaco, mas após algumas experiências e com a ajuda do tratamento de psicoterapia, a maior parte das pessoas passa a reconhecer os sinais da crise e conseguem controlá-la ainda no início. 

O que fazer durante a crise

Durante o ataque de pânico, é possível utilizar algumas técnicas para controlar a situação, como:

  1. Permanecer no lugar da crise até que ela passe, pois a falta de controle sobre si próprio pode causar acidentes, principalmente se o ataque surgir enquanto se dirige;
  2. Lembrar que o ataque é passageiro e que a sensação de medo extremo e os sintomas físicos logo irão passar. Para ajudar, deve-se focar em objetos e pensamentos que distraiam a atenção do pânico, como observar os ponteiros do relógio ou um produto de uma loja;
  3. Respirar fundo e lentamente, contando até 3 para inspirar e mais 3 para expirar o ar, pois isso irá ajudar a controlar a respiração e diminuir a sensação de ansiedade e pânico;
  4. Enfrentar o medo, tentando identificar o que causou o ataque e lembrando que o pavor não é real, pois os sintomas logo irão passar;
  5. Pensar ou imaginar coisas boas, lembrando de locais, pessoas ou acontecimentos bons do passado e que tragam sensação de calma e de paz;
  6. Evitar fingir que não é nada, pois tentar seguir normalmente as atividades pode fazer a crise piorar. Assim, deve-se sentar e enfrentar os sintomas, sempre pensando que eles são passageiros e que nada grave irá acontecer.

Uma ou mais dessas dicas devem ser usadas durante a crise, pois irão ajudar a diminuir o medo e a fazer os sintomas desaparecem mais rapidamente. Além disso, pode-se utilizar técnicas de respiração e tratamentos naturais para prevenir os ataques de pânico, como yoga e aromaterapia, por exemplo. Conheça outras formas de tratamentos naturais para síndrome do pânico.

Como ajudar uma pessoa em ataque de pânico

Para ajudar alguém que está passando por um ataque de pânico, é importante manter-se calmo e levar a pessoa para um ambiente tranquilo, falando frases curtas e ordens simples. Se a pessoa costuma tomar medicação para ansiedade, deve-se dar o remédio com cuidado, evitando gestos bruscos.

Para diminuir os sintomas, deve-se também usar estratégias como pedir para respirarem lentamente juntos e fazer tarefas simples, como alongar os braços sobre a cabeça, por exemplo. Saiba mais sobre o que fazer durante uma crise de pânico

Esta informação foi útil?

Atualizado por Manuel Reis - Enfermeiro, em março de 2022. Revisão médica por Dr. Gonzalo Ramirez - Clínico Geral e Psicólogo, em março de 2022.

Bibliografia

  • LOCKE, Amy B.; et al. Diagnosis and management of generalized anxiety disorder and panic disorder in adults. Am Fam Physician . 2015 May 1;91(9):. 91. 9; 617-624, 2015
  • NHS. Panic disorder. Disponível em: <https://www.nhs.uk/conditions/panic-disorder/>. Acesso em 14 jan 2021
Mostrar bibliografia completa
  • MAYO CLINIC. Panic attacks and panic disorder. Disponível em: <https://www.mayoclinic.org/diseases-conditions/panic-attacks/symptoms-causes/syc-20376021>. Acesso em 14 jan 2021
Revisão médica:
Dr. Gonzalo Ramirez
Clínico Geral e Psicólogo
Clínico geral pela UPAEP com cédula profissional nº 12420918 e licenciado em Psicologia Clínica pela UDLAP nº 10101998.

Tuasaude no Youtube

  • Calmantes naturais: Melhores plantas para Ansiedade

    08:07 | 188125 visualizações
  • Ansiedade ou infarto: como diferenciar os sintomas

    04:34 | 140498 visualizações
  • Alimentos para combater o estresse e a ansiedade

    02:05 | 469723 visualizações