Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

O que pode ser o soluço constante e como parar

O soluço é um espasmo do diafragma e músculos do tórax, sendo que quando se torna constante, geralmente, indica algum tipo de irritação dos nervos frênico e vago, que inervam o diafragma, devido a situações como refluxo, consumo de bebidas alcoólicas ou gasosas, assim como uma respiração acelerada por exemplo.

Na maioria das vezes, os soluços são inofensivos e passam em poucos minutos, com com estímulos como prender a respiração, soprar, beber água gelada ou fazer um gargarejo, por exemplo, entretanto, o soluço constante é caracterizado por vários episódios de soluços durante o dia, durante vários dias seguidos.

Quando se torna constante ele deve ser investigado, pois pode haver alguma alteração importante a nível neurológico, comprometimento do trato gastrointestinal ou respiratório, sendo necessária a avaliação médica para determinar melhor a causa e indicar o tratamento adequado.

O que pode ser o soluço constante e como parar

O que pode ser

As principais causas de soluço constante incluem incluem:

  • Doenças gastrointestinais, como refluxo, esofagite, gastroenterite, dilatação do estômago ou inflamações no trato gastrointestinal;
  • Doenças no tórax, como bronquite, pneumonia, pericardite ou hepatite, por exemplo;
  • Alterações nos eletrólitos do sangue, como cálcio, potássio e sódio;
  • Doenças renais, que aumentam os níveis de uréia;
  • Consumo excessivo de bebidas alcoólicas;
  • Doenças neurológicas, que alteram o controle dos músculos respiratórios, como tumor cerebral, meningite ou esclerose múltipla, por exemplo.

Além disso, o soluço constante pode surgir após procedimentos cirúrgicos na região do tórax ou abdômen, já que pode causar algum tipo de estimulação ou irritação na região do diafragma. Saiba mais sobre as causas do soluço.

O que fazer 

Quando o soluço é constante, não parando naturalmente ou com métodos que estimulam o nervo vago e aumentam os níveis de CO2 no sangue, como soprar algo, beber água fria, prender a respiração por alguns segundos ou respirar dentro de um saco de papel, por exemplo, é necessário procurar atendimento médico para que sejam identificadas as possíveis causas.

Assim, os soluços que duram mais que 48 horas devem ser investigados, através da realização de exames como Raio-X de tórax, exames de sangue, tomografia computadorizada, ressonância magnética, broncoscopia ou endoscopia, por exemplo. Em seguida, após identificação da causa, o médico indicará o tratamento adequado, que pode incluir uso de antibióticos, protetores gástricos ou alterações na dieta, por exemplo, a depender da causa.

Soluço constante no bebê

O soluço nos bebês é uma situação comum, pois neste período os seus músculos torácicos e diafragma ainda estão se desenvolvendo e se adaptando, além de que é comum que o seu estômago se encha de ar após a amamentação. Assim, a presença de soluço não costuma ser preocupante, sendo recomendado adotar algumas medidas que ajudam a passar mais rápido, como deixar o bebê de pé ou colocá-lo para arrotar. Saiba mais dicas do que fazer para parar o soluço no bebê

Entretanto, caso o soluço dure mais que 24 horas ou atrapalhe para se alimentar, amamentar ou dormir, é importante procurar a avaliação do pediatra, já que pode se tratar de algo mais sério, como como infecções ou inflamações.

Mais sobre este assunto:


Carregando
...