Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

O que é Esofagite e principais Tipos

A esofagite corresponde à inflamação do esôfago, que é o canal que liga a boca ao estômago, levando ao surgimento de alguns sintomas, como por exemplo azia, gosto amargo na boca e dor de garganta, por exemplo. A inflamação do esôfago pode acontecer devido a infecções, gastrite e, principalmente, refluxo gástrico, que acontece quando o conteúdo ácido do estômago entra em contato com a mucosa do esôfago, provocando sua inflamação. Saiba mais sobre o refluxo gástrico.

A esofagite pode ser classificada em 4 principais tipos de acordo com a sua causa:

  1. Esofagite eosinofílica, que normalmente é decorrente de alergias alimentares ou a alguma outra substância tóxica, levando ao aumento da quantidade de eosinófilos no sangue;
  2. Esofagite medicamentosa, que pode ser desenvolvida devido ao tempo prolongado de contato do medicamento com o revestimento do esôfago;
  3. Esofagite por refluxo, em que o conteúdo ácido do estômago volta para o esôfago causando sua irritação;
  4. Esofagite por infecções, que é o tipo mais raro de esofagite, mas pode acontecer em pessoas que possuem o sistema imune enfraquecido devido a doenças ou idade, e é caracterizada pela presença de bactérias, fungos ou vírus na boca ou esôfago da pessoa.

Independente do tipo da esofagite, a doença deve ser tratada de acordo com a recomendação do médico, podendo ser indicado fazer uso de medicamentos que diminuem a acidez do estômago, por exemplo. A esofagite tem cura quando a pessoa segue as recomendações médicas e seguindo uma alimentação adequada.

O que é Esofagite e principais Tipos

Sintomas da esofagite

Os principais sintomas de esofagite são:

  • Azia e queimação constante, mas que piora após as refeições;
  • Gosto amargo na boca;
  • Mau hálito;
  • Dor no peito;
  • Dor de garganta;
  • Rouquidão;
  • Refluxo de um líquido amargo e salgado para a garganta;
  • Pode haver um pequeno sangramento do esôfago.

O diagnóstico da esofagite pode ser feito pelo médico gastroenterologista com base nos sintomas e no resultado de exames como a endoscopia digestiva alta com biópsia. Saiba como é feita a endoscopia e qual o preparo necessário.

De acordo com a gravidade e progressão dos sintomas, a esofagite pode ser classificada em erosiva ou não erosiva, que diz respeito ao surgimento de lesões no esôfago que podem aparecer caso a inflamação não seja identificada e tratada corretamente. Normalmente a esofagite erosiva acontece em casos mais crônicos de inflamação.

O que causa

As causas da esofagite podem estar relacionadas a:

  • Hérnia de hiato, que é uma bolsinha que pode ser formada quando uma porção do estômago passa por um orifício denominado hiato. Entenda o que é a hérnia de hiato;
  • Defeito na válvula que liga o esôfago ao estômago;
  • Vômitos frequente, como ocorre na bulimia. Saiba quais são os principais sintomas da bulimia;
  • Ingestão de produtos químicos impróprios para o consumo;
  • AIDS, que pode causar a esofagite tanto por causa da diminuição do sistema imune, permitindo a ocorrência de infecções, como também pelo uso frequente de medicamentos;
  • Desenvolvimento de infecções causadas por vírus, fungos ou bactérias;
  • Gastrite, que é caracterizada pela inflamação das paredes do estômago. Veja quais são os sintomas, causas e tratamento da gastrite.

As pessoas que têm maiores chances de sofrer de esofagite são aquelas que estão acima do peso, as que consomem álcool em excesso e as que possuem o sistema imune comprometido. Conheça outras doenças que afetam o esôfago e como identificar.

Como é feito o tratamento

O tratamento da esofagite deve ser estabelecido pelo médico e normalmente é indicado o uso de medicamentos antiácidos, como Ranitidina e Omeprazol, além da indicação de uma dieta mais adequada e mudanças no estilo de vida, como por exemplo evitar deitar-se após as refeições. Em casos mais raros, pode ser recomendada a realização de cirrugia.

Para evitar a esofagite, é recomendado não deitar após as refeições, evitar consumir bebidas gaseificadas e bebidas alcoólicas, além de alimentos condimentados e gordurosos. Caso a esofagite não seja tratada da maneira correta, podem haver algumas complicações, como presença de úlceras no esôfago, alterações pré-cancerosas do revestimento esofágico e estreitamento de uma área do esôfago, o que dificulta a ingestão de alimentos sólidos. Saiba se a esofagite tem cura.

Gostou do que leu?   
Sim  /  Não

Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva aqui para que possamos melhorar o texto.

Enviar Carregando elementos na página
Mais sobre este assunto:


Publicidade
Carregando
...