Disenteria: o que é, sintomas, causas, tipos e tratamento

Disenteria é uma infecção intestinal que causa diarreia com sangue, muco ou pus, além de sintomas como dor e cólicas abdominais, febre, náuseas ou vômitos, podendo levar à desidratação.

A disenteria é causada por infecções por bactérias ou parasitas, transmitidos através da ingestão acidental de alimentos ou água contaminados com fezes, má higiene das mãos ou viajar para regiões que não tem saneamento básico adequado.

Independentemente da causa, é importante consultar o gastroenterologista, clínico geral ou pediatra assim que surgem os sintomas para iniciar o tratamento mais adequado e prevenir complicações, principalmente a desidratação.

Imagem ilustrativa número 1

Sintomas de disenteria

O principal sintoma de disenteria é a presença de sangue e muco nas fezes, no entanto normalmente são observados outros sinais e sintomas, como por exemplo:

  • Febre alta, acima de 38ªC, que se inicia de forma repentina;
  • Diarreia com sangue, muco ou pus;
  • Urgência para defecar;
  • Náuseas e vômitos, que podem conter sangue;
  • Dor ou cólicas abdominais;
  • Cansaço intenso;
  • Dor de cabeça;
  • Falta de apetite.

Na disenteria, como a frequência das evacuações é maior e também podem ocorrer vômitos, há grande risco de desidratação, o que pode ser grave. Saiba identificar os sintomas de desidratação.

Por isso, assim que forem notados sintomas indicativos de disenteria, é importante que o gastroenterologista, pediatra ou clínico geral seja consultado, além de ser também importante beber no mínimo 2 litros de água por dia e fazer uso de soro de reidratação oral.

É importante que o tratamento seja iniciado logo em seguida para evitar que surjam outras complicações além da desidratação, como hemorragias intestinais e desnutrição.

Qual é a diferença entre diarreia e disenteria?

Apesar de nas duas situações poder ser observado o aumento no número de evacuações por dia e alteração na consistência das fezes, na disenteria é possível observar a presença de muco e sangue nas fezes, o que não acontece em caso de diarreia. 

Como é feito o diagnóstico

O diagnóstico da disenteria é feito pelo gastroenterologista, clínico geral ou pediatra no caso de crianças, através da avaliação dos sintomas, histórico de saúde e de viagens recentes.  e da realização de exame de fezes com o objetivo de identificar .

Se apresenta sintomas de disenteria, marque uma consulta com um gastroenterologista na região mais próxima:

Cuidar da sua saúde nunca foi tão fácil!

Marque uma consulta com nossos Gastroenterologistas e receba o cuidado personalizado que você merece.

Marcar consulta

Disponível em: São Paulo, Rio de Janeiro, Distrito Federal, Pernambuco, Bahia, Maranhão, Pará, Paraná, Sergipe e Ceará.

Foto de uma doutora e um doutor de braços cruzados esperando você para atender

Para confirmar o diagnóstico e identificar o agente causador da disenteria, o médico deve solicitar um exame parasitológico de fezes, que tem como objetivo identificar ovos ou cistos de parasitas, ou exame de coprocultura seguido de antibiograma quando há suspeita de disenteria causada por bactérias.

Assim, no exame de coprocultura, as fezes são processadas no laboratório par que seja feita a identificação da bactéria e em seguida são feitos testes para verificar o perfil de resistência e sensibilidade dessa bactéria aos antibióticos. Saiba mais sobre o exame de coprocultura.

Possíveis causas

A disenteria é causada por bactérias ou parasitas transmitidos através de via oral-fecal, atingindo o sistema gastrointestinal e causando irritação na mucosa, o que resulta nos sintomas.

As principais formas de transmissão das bactérias ou parasitas causadoras de disenteria são:

  • Consumo alimentos contaminados;
  • Consumo de água ou outras bebidas contaminadas;
  • Não lavar as mãos antes e após ir ao banheiro, ou trocar fraldas de bebê com disenteria;
  • Nadar em água contaminada, como piscinas ou lagos;
  • Viver ou viajar para regiões que não tem saneamento básico adequado;
  • Contato íntimo, especialmente o anal.

Apesar da causa mais frequente da disenteria ser infecção, pode também acontecer devido ao uso prolongado de alguns medicamentos que podem lesionar a mucosa intestinal, sendo indicado nesse caso que o médico seja consultado para que possa ser feita a suspensão ou troca do medicamento.

Tipos de disenteria

A disenteria pode ser classificada em dois tipos de acordo com o tipo de infecção, e inclui:

1. Disenteria bacteriana

A disenteria bacteriana é o tipo mais comum, causado por bactérias como Shigella spp., Salmonella sp., Campylobacter spp., ou Escherichia coli.

No caso da infecção pela bactéria Shigella spp, também pode ser chamada de disenteria bacilar ou shigelose, e os sintomas costumam surgir cerca de 1 a 2 dias após a infecção, durando cerca de 5 a 7 dias. Entenda melhor o que é a shigelose.

2. Disenteria amebiana

A disenteria amebiana ou disenteria amébica é causada pelo protozoário Entamoeba histolytica, que também pode contaminar água e alimentos e causar a diarreia quando a carga parasitária é muito elevada.

Esse tipo de disenteria é também conhecido como amebíase, e sintomas costumam aparecer entre 2 e 5 semanas após a infecção pelo protozoário. Saiba mais sobre a amebíase.

Como é feito o tratamento

O tratamento da disenteria deve ser iniciado logo que seja feito o diagnóstico pelo gastroenterologista, clínico geral ou pediatra, e de preferência assim que surgirem os primeiros sintomas, para evitar que surjam complicações como desidratação, desnutrição, abscesso no fígado ou megacólon tóxico, por exemplo. 

Assim, o médico pode recomendar hidratação oral, com líquidos como água, sucos, chás e água de coco, por exemplo, além do soro caseiro ou soros de reidratação oral. Nos casos de desidratação grave, o tratamento é feito no hospital com soro e eletrólitos aplicados diretamente na veia.

Além disso, a alimentação deve ser com alimentos leves, de fácil digestão e com muitos líquidos, como legumes cozidos, sopa de legumes, gelatina e frutas, por exemplo. Saiba como deve ser a alimentação para diarreia.

Nos casos de disenteria bacteriana, o médico pode indicar o uso de antibióticos para combater as bactérias, ou de antiparasitários no caso da disenteria amebiana.

Vídeos relacionados