Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Melhores remédios para depressão

Os remédios para depressão diminuem os sintomas como tristeza, perda de energia, ansiedade ou tentativas de suicídio, pois estes remédios atuam no sistema nervoso central, aumentando a excitação cerebral, a circulação sanguínea, e a produção de serotonina, aumentando o bem-estar.  

Os remédios para depressão são tarja preta e por isso só devem ser usados sob indicação do médico clínico geral ou psiquiatra de acordo com as características do paciente porque possuem efeitos colaterais e podem interagir com outros medicamentos que ele também tenha que tomar. Veja as alterações que podem acontecer no corpo se tomar remédio sem orientação médica: Tomar remédio sem orientação médica pode danificar o fígado.

Melhores remédios para depressão

Nomes de remédios para depressão

A tabela a seguir indica os nomes dos principais tipos de remédios antidepressivos que podem ser indicados pelo médico:

Classe do antidepressivoNomesEfeitos colaterais
Antidepressivos tricíclicosImipramina, Clomipramina, Amitriptilina e NortriptilinaBoca seca, retenção urinária, prisão de ventre, delírios, sonolência, pressão baixa e tonturas ao levantar
Inibidores seletivos da recaptação da serotoninaFluoxetina, Paroxetina, Citaprolam, Escitaprolam e SertralinaEnjoos, boca seca, sonolência, produção excessiva de suor, tremores, prisão de ventre, dor de cabeça e problemas de ejaculação
Inibidores da recaptação da serotonina e da noradrenalinaVenlafaxina, Duloxetina e MirtazapinaBoca seca, insônia, nervosismo, tremores, sonolência, enjoos, vômitos, problemas de ejaculação, excesso de suor e visão turva

Além dos efeitos colaterais referidos an tabela, os remédios para depressão engordam, porque alteram o metabolismo do organismo e levam ao acúmulo de gordura, porém em alguns indivíduos os remédios podem levar a perda de peso, embora isso não seja muito comum.

Remédios para depressão na gravidez

O uso de remédios para depressão na gravidez deve ser evitado, pois podem provocar problemas no desenvolvimento do bebê, podendo ser substituídos por outro tipo de tratamento como psicoterapia. Porém, nos casos graves da doença, o psiquiatra pode indicar alguns remédios que não causem tanto perigo de saúde para o bebê ou para a mulher.

Saiba mais sobre a Depressão na gravidez.

Remédios homeopáticos para depressão

Os remédios homeopáticos para depressão ajudam a melhorar os sintomas da doença e tratam dos problemas que possam causar depressão aos indivíduos e não substituem os medicamentos receitados pelos médicos. Alguns remédios homeopáticos para depressão são:

  • Ignatia amara: indicado no tratamento da depressão provocada por dor crônica;
  • Pulsatilla: pessoas com depressão bipolar, que possuem variações repentinas de humor;
  • Natrum murlatlcum: indicado nos casos em que a depressão é provocada por baixa auto-estima.

Os remédios homeopáticos demoram mais a ter efeito no tratamento da depressão, porém possuem menos efeitos colaterais que os medicamentos. O uso destes remédios deve ser indicado por um profissional de saúde após avaliação psicológica dos pacientes.

Remédios naturais para depressão 

Algumas excelentes opções de remédios naturais para depressão são:

  • 5 HTP: Essa é uma substância naturalmente produzida pelo corpo e que participa na produção de serotonina, que pode estar diminuída por situações como estresse, falta de magnésio e resistência à insulina, por exemplo. Com a toma desse suplemento a quantidade de serotonina, conhecida como hormônio do prazer é aumentada e a pessoa se sente melhor e mais feliz. A dose recomendada varia entre 50 a 300 mg, até 3 vezes ao dia.
  • Damiana: Esta planta medicinal aumenta a circulação sanguínea, induz o relaxamento, alivia a depressão e combate a ansiedade. Um dos suplementos que contém Damiana é o Argin-Max. A dose recomendada varia entre 400 e 800 mg, até 3 vezes ao dia.
  • Hipericão: É uma planta medicinal que ajuda no tratamento da depressão leve a moderada, sendo útil na manutenção do equilíbrio emocional, desde que seja usado por, pelo menos, 4 semanas. A dose indicada é de até 300 mg por dose, sendo no máximo 3 doses ao dia.
  • Yohimbe: Esta planta medicinal africana atua no cérebro, aumentando os níveis de energia e ajuda a emagrecer, além de aumentar o apetite sexual em homens e mulheres. É recomendado tomar essa substância por 3 semanas, com a dose de 10 a 30 mg de extrato de Yohimbe. 
  • Melatonina: Apesar de ser mais indicada para melhorar a qualidade de sono, a melatonina também diminui o mau humor, sendo uma boa ajuda contra a depressão. A dose varia entre 0,5 e 5 mg antes de dormir. 

Apesar de serem naturais estes suplementos também não devem ser tomados por conta própria, sendo preciso aconselhamento do médico ou farmacêutico, principalmente quando a pessoa toma outros medicamentos, porque eles podem interagir de forma perigosa para saúde.

Uma outra boa forma de combater a depressão de forma caseira é investir numa alimentação rica em banana e tomate também ajuda a ultrapassar a depressão, saiba que outros alimentos podem ajudar em 7 alimentos que ajudam a sair da depressão mais rápido.

Mais sobre este assunto:
Carregando
...