Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Escherichia coli: Sintomas, tratamento, transmissão

A Escherichia coli, ou E. coli, é uma bactéria que habita naturalmente o intestino das pessoas e de alguns animais, sem que haja qualquer sinal de doença. No entanto, há alguns tipos de E. coli que são nocivos para as pessoas e que entram no organismo devido ao consumo de alimentos contaminados, por exemplo, causando gastroenterite com diarreia intensa e com muco ou sangue.

Além de causar infecções intestinais, a ocorrência de E. coli também pode resultar em infecção urinária, sendo importante que seja identificada por meio de exame microbiológico de urina específico para que seja iniciado o tratamento.

Existem 4 tipos de E. coli que causam infecções intestinais, E. coli enterotoxigênica, enteroinvasiva, enteropatogênica e enterohemorrágica. Estes tipos de E. coli podem ser identificados num exame de fezes solicitado pelo médico, principalmente em caso de crianças, grávidas, idosos ou pessoas com sistema imune enfraquecido como as que estão no tratamento contra o câncer ou AIDS, por exemplo.

Escherichia coli: Sintomas, tratamento, transmissão

Sintomas de E. coli

Os sintomas intestinais de infecção por Escherichia coli costumam aparecer entre 5 a 7 horas após o contato com essa bactéria. Caso tenha suspeita de infecção por E. coli, faça o teste a seguir de acordo com os sintomas que apresenta:

  1. 1. Diarreia constante
    Sim
    Não
  2. 2. Fezes com sangue
    Sim
    Não
  3. 3. Dor abdominal ou cólicas frequentes
    Sim
    Não
  4. 4. Enjoos e vômitos
    Sim
    Não
  5. 5. Mal estar geral e cansaço
    Sim
    Não
  6. 6. Febre abaixo de 38º C
    Sim
    Não
  7. 7. Perda de apetite
    Sim
    Não
Imagem que indica que o site está carregando

Além de infecções gastrointestinais, a Escherichia coli também pode causar infecções do trato urinário, podendo haver o aparecimento de sintomas típicos de infecção urinária, como dor ou ardor ao urinar, urina turva ou odor forte, sendo importante ir ao médico para que seja recomendada a realização de exame de urina para identificação da bactéria. Saiba reconhecer os sintomas da infecção por Escherichia coli.

E. coli na gravidez

Durante a gravidez é comum que a mulher apresente episódios frequentes de infecção urinária, sendo na maioria das vezes causada pela Escherichia coli. Durante a gestação é possível que a bactéria alcance a uretra, onde se prolifera e causa sintomas como dor, ardência e urgência para urinar. 

O tratamento da infecção por E. coli na gravidez é feito sempre com antibióticos receitados pelo médico, sendo recomendado ainda beber muita água para favorecer a eliminação da bactéria das vias urinárias o mais rápido possível.

Transmissão da E. coli

A transmissão dessa bactéria ocorre através da água ou alimentos contaminados, ou através do contato com as fezes da pessoa contaminada, e por isso é de fácil transmissão especialmente entre as crianças, na escola ou na creche.

Devido a fácil transmissibilidade dessa bactéria e proximidade entre o ânus e a vagina, a E. coli pode causar várias doenças, como por exemplo:

  • Gastroenterite, quando afeta o intestino;
  • Infecção urinária, quando chega na uretra ou bexiga;
  • Pielonefrite, quando afeta os rins depois de uma infecção urinária;
  • Apendicite, quando afeta o apêndice do intestino;
  • Meningite, quando chega no sistema nervoso.

Além disso, quando a infecção por Escherichia coli não é devidamente tratada, é possível que essa bactéria atinja a corrente sanguínea, causando septicemia, que é uma situação grave normalmente tratada em ambiente hospitalar.

Como é o tratamento

O tratamento para a infecção por Escherichia coli é feito de acordo com o perfil de sensibilidade dessa bactéria aos antibióticos, que é informado por meio do antibiograma, e com o estado geral de saúde da pessoa. Quando a pessoa apresenta sintomas, principalmente no caso de infecção do trato urinário, o médico pode recomendar o uso de antibióticos, como Cefalosporinas, Levofloxacino e Ampicilina.

No caso de infecção intestinal normalmente não é recomendado o uso de antibióticos, já que essa situação tende a resolver sozinha dentro de alguns dias, sendo apenas recomendado repouso e a ingestão de bastante líquidos. O uso de remédios que prendem o intestino não é indicado porque podem aumentar a gravidade da doença, já que as bactérias não são eliminadas através das fezes.

Outra boa forma de ajudar a regular o intestino é tomar um probiótico como PB8, Simfort, Simcaps, Kefir Real e Floratil, e podem ser encontrados em farmácias e lojas de produtos nutricionais.

Como prevenir a infecção por Escherichia coli

A prevenção contra a contaminação com a E. coli consiste em:

  • Lavar as mãos após usar o banheiro;
  • Lavar as mãos sempre antes das refeições;
  • Lavar as mãos antes e depois de preparar as refeições;
  • Lavar bem os alimentos que são consumidos crus como alface e tomate;
  • Não engolir água da piscina, do rio ou da praia.

​Além disso, também é importante desinfetar os alimentos que se comem cru, colocando-os de molho, completamente imersos, em 1 colher de sopa de água sanitária para cada litro de água potável e deixar descansar por quinze minutos antes de consumir. 


Bibliografia

  • BARER, Michael R. Medical Microbiology: A guide to microbial infections - pathogenesis, immunity, laboratory investigation and control. 19 ed. Elsevier, 2018. 178-184.
Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva aqui para que possamos melhorar o texto. Não lhe iremos responder directamente. Se quiser uma resposta clique em Contato.

Enviar Carregando elementos na página
Mais sobre este assunto:
Carregando
...
Fechar

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem