Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

7 causas de pedra na vesícula (colelitíase)

A pedra na vesícula, cientificamente chamada de cálculo biliar ou colelitíase, é o acúmulo de cálcio e colesterol dentro da vesícula biliar causado por níveis altos de colesterol no sangue, má alimentação, obesidade ou diabetes, por exemplo.

As pedras surgem principalmente devido a três situações diferentes:

  • Excesso de colesterol: o colesterol na bile não consegue ser eliminado e acaba se acumulando e formando pedras na vesícula;
  • Muita bilirrubina: acontece quando há problemas no fígado ou no sangue, levando à produção elevada de bilirrubina;
  • Bile muito concentrada: acontece quando a vesícula biliar não consegue eliminar seu conteúdo corretamente, o que torna a bile muito concentrada e favorece a formação de pedras na vesícula.

Geralmente, as pedras na vesícula não provocam sintomas e, por isso, não necessitam de tratamento, sendo eliminadas pelas fezes. No entanto, quando são muito grandes, podem ficar presas nos canais biliares e provocar inflamação na vesícula, caracterizada por forte dor abdominal que pode durar até 5 horas e que deve ser tratada rapidamente no hospital. Veja quais são os 6 sintomas de pedra na vesícula. 

7 causas de pedra na vesícula (colelitíase)

7 principais causas de pedra na vesícula

Algumas das principais causas que contribuem para o aparecimento de pedras na vesícula são:

1. Dieta rica em gordura

A bile é responsável por auxiliar no processo de digestão de gordura, no entanto, em uma dieta rica em gordura e pobre em fibras, a digestão de gordura acaba não sendo completa pelo fato de haver um excesso. Assim, ocorre mais facilmente a formação de pedras de colesterol na vesícula, que são os tipos de pedra mais comuns de aparecer. Veja o que é o colesterol LDL e como baixar.

2. Sobrepeso ou obesidade

Pessoas obesas ou com sobrepeso normalmente apresentam altas taxas de LDL, também chamado de colesterol ruim, sendo a bile incapaz de dissolver todo o colesterol, o que favorece a formação de pedras na vesícula.

3. Cirrose hepática

Na cirrose, a produção de bile pelo fígado é prejudicada, sendo a bile incapaz de realizar seu papel no organismo e favorecendo a formação de pedras na vesícula. A cirrose pode ser tanto provocada pelo consumo excessivo de álcool quanto pelo uso prolongado de medicamentos, como a ceftriaxona, que é um antibiótico usado para tratar infecções bacterianas e que deve ser administrado com cuidado em pessoas que têm problemas no fígado por causa da sua toxicidade. Entenda um pouco mais sobre a cirrose.

4. Sedentarismo 

A pessoa sedentária é aquela que não pratica nenhum tipo de atividade física, o que favorece o acúmulo de gordura abdominal e aumento do colesterol, levando à formação das pedras. Confira 5 dicas para sair do sedentarismo.

5. Diabetes mellitus

Na diabetes há elevada concentração de triglicerídeos, o que aumenta as chances de aparecimento de pedras. Entenda o que é e como é feito o tratamento da diabetes mellitus. 

6. Gravidez

A presença de pedra na vesícula são mais frequentes durante a gravidez, pois as alterações hormonais reduzem a velocidade de esvaziamento da vesícula biliar, facilitando o acúmulo de colesterol no seu interior. Saiba mais sobre a pedra na vesícula na gravidez. 

7. Uso prolongado de anticoncepcionais

O uso de anticoncepcionais pode aumentar a quantidade de estrogênio, que estimula a precipitação do colesterol e o relaxamento da vesícula biliar, promovendo a sedimentação do colesterol e de sais. Assim, as mulheres têm mais chance de ter pedras na vesícula.

Quando ir ao médico 

É indicado ir ao médico quando surgirem sintomas que podem durar mais de 1 hora, como:

  • Dor abdominal do lado direito após uma refeição;
  • Febre acima de 38º C e dor de cabeça;
  • Dor nas costas;
  • Enjoo e vômitos;
  • Pele e olhos amarelados;
  • Diarreia e gases;
  • Perda de apetite.

O tratamento para pedra na vesícula deve ser feito por um gastroenterologista quando o paciente apresenta sintomas e, normalmente, inclui o uso de ondas de choque ou remédios para pedra na vesícula, como o Ursodiol, que ajudam a destruir e dissolver a pedra, eliminando-a através das fezes. Saiba mais sobre o tratamento para pedra na vesícula.

Nos casos mais graves, em que o paciente apresenta crises biliares frequentes ou sintomas intensos, pode ser necessária uma cirurgia para retirar a vesícula biliar e reduzir as chances de formar novas pedras.

Além disso, também é recomendado que os pacientes com colelitíase façam uma dieta pobre em gorduras, evitando frituras, embutidos ou salgadinhos, que podem levar ao aumento das pedras e do desconforto. Confira algumas dicas sobre o que pode ou não comer durante o tratamento para pedra na vesícula:

Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Ficou alguma dúvida. Deixe aqui a sua questão para que possamos melhorar o nosso texto:

Atenção! Só poderemos responder diretamente se deixar o seu email.
Irá receber um email com um link que deverá aceder para confirmar que o email lhe pertence.
Mais sobre este assunto:

Publicidade
Carregando
...
Fechar Simbolo de finalizado

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem