Vesícula inflamada: sintomas, causas e tratamento

Revisão médica: Dr. Gonzalo Ramirez
Clínico Geral e Psicólogo
março 2022

A vesícula inflamada é uma condição que geralmente é causada pela presença de pedra na vesícula, o que provoca uma obstrução dos ductos biliares, levando a inflamação da vesícula. Quando a vesícula inflama podem surgir sintomas como cólica do lado direito da barriga, náuseas, vômitos, febre ou sensibilidade à palpação do abdome.

A inflamação na vesícula, chamada cientificamente de colecistite, também pode surgir devido a tumor nas vias biliares ou infecções, por exemplo, e ser aguda, com sintomas intensos e de rápida piora, ou crônica, com sintomas mais leves e que podem durar semanas ou meses.

O tratamento da vesícula inflamada deve ser orientado por um gastroenterologista ou clínico geral, e normalmente é feito com internamento hospitalar, já que pode ser necessário fazer uma cirurgia para retirar a vesícula, além de remédios anti-inflamatórios para aliviar a dor e a inflamação.

Principais sintomas

Os principais sintomas da vesícula inflamada são:

  • Dor tipo cólica na parte superior direita do abdome, que pode se iniciar acima do umbigo e só depois se deslocar para a parte superior direita;
  • Dor na parte superior direita do abdome, que irradia para o ombro direito ou para as costas;
  • Sensibilidade no abdômen durante a palpação no exame médico;
  • Náuseas e vômitos;
  • Perda do apetite;
  • Sensação de inchaço e aumento de gases;
  • Febre, acima de 38ºC;
  • Mal estar generalizado;
  • Palpitações cardíacas;
  • Pele e olhos amarelados, em alguns casos.

Os sintomas da inflamação aguda da vesícula geralmente se intensificam 1 hora após a ingestão de alimentos gordurosos, podendo muitas vezes ser confundidos com um infarto.

Já os sintomas da inflamação crônica da vesícula, são mais leves, porém de longa duração, e normalmente aparecem após a ingestão de alimentos ricos em gorduras e ao final do dia.

É importante procurar o pronto-socorro mais próximo caso surjam os sintomas sugestivos de inflamação na vesícula, para que seja feito o diagnóstico e iniciado o tratamento mais adequado.

Como confirmar o diagnóstico

O diagnóstico de vesícula inflamada é feito pelo gastroenterologista ou clínico geral, através da avaliação dos sintomas e do exame físico. Um dos testes que é feito durante o exame físico se chama “sinal de Murphy” e consiste em pedir à pessoa para inspirar profundamente enquanto se pressiona a parte superior do abdômen. Quando esse sinal é positivo, ou seja, quando a pessoa suspende a inspiração devido à dor, indica a presença de inflamação na vesícula.

Para confirmar o diagnóstico, o médico pode solicitar exames de sangue, como hemograma e enzimas do fígado, além de exames de imagem, como ultrassom abdominal ou endoscópico, ou tomografia computadorizada.

Outro exame que o médico pode solicitar é a cintilografia hepatobiliar para avaliar o fluxo da bile desde o fígado, até à vesícula biliar e ao intestino, de forma a identificar se também existe pedra na vesícula. Geralmente, esse exame é solicitado quando o resultado do ultrassom não é claro o suficiente para avaliar se a vesícula está espessa ou inflamada, ou se tem problemas no seu enchimento.

Possíveis causas

A principal causa de vesícula inflamada é uma obstrução do fluxo da bile por pedra na vesícula biliar. No entanto, outras condições podem causar a inflamação na vesícula, como: 

  • Nódulo ou tumor na vesícula;
  • Torção ou cicatrizes no ducto biliar;
  • Infecções virais, como HIV;
  • Danos nos vasos sanguíneos biliares.

A inflamação na vesícula também pode ocorrer por causas que ainda não são bem esclarecidas. Além disso, alguns fatores parecem aumentar o risco dessa inflamação, como histórico familiar de pedra na vesícula, idade acima de 40 anos, obesidade, gravidez, perda de peso rápida, ou doenças agudas, como a anemia falciforme.

Como é feito o tratamento

O tratamento da vesícula inflamada deve ser orientado pelo gastroenterologista ou clínico geral, mas normalmente é feito em internamento hospitalar para ajudar a controlar a inflamação e aliviar a dor. 

Os principais tratamentos para a vesícula inflamada incluem:

1. Jejum

O médico pode recomendar o jejum durante algum tempo, interrompendo a ingestão de alimentos e água, para aliviar a pressão na vesícula e melhorar os sintomas. Isto porque a vesícula biliar é utilizada na digestão, e o jejum permite descansar a vesícula.

2. Soro diretamente na veia

O soro aplicado diretamente na veia é feito para manter o corpo hidratado e prevenir a desidratação, devido a restrição para comer ou beber.

Além disso, o médico pode recomendar a aplicação de remédios junto com o soro, para ajudar a aliviar a dor e a inflamação na vesícula.

3. Medicamentos

Os medicamentos que o gastroenterologista pode indicar são analgésicos ou anti-inflamatórios, para aliviar a dor e reduzir a inflamação na vesícula biliar, ou antibióticos para prevenir a infecção na vesícula, que pode ocorrer devido ao inchaço da vesícula que facilita a proliferação de bactérias.

Além disso, o médico pode indicar o uso de medicamentos, para aliviar as náuseas e vômitos.

4. Cirurgia para retirar a vesícula biliar

A cirurgia para retirar a vesícula biliar é a principal forma de tratamento da vesícula inflamada e, geralmente, é recomendado que a vesícula seja operada ainda nos primeiros 3 dias do início da inflamação aguda. 

Quando a inflamação é muito grave, primeiro pode ser feita uma drenagem da vesícula, que ajuda diminuir a inflamação e a retirar o pus, abrindo o canal obstruído. Essa drenagem pode ser feita até que se tenha condições de realizar a cirurgia de retirada.

A cirurgia é feita por videolaparoscopia, pois permite uma recuperação mais rápida. Entenda como é feita a cirurgia para retirar a vesícula e como é a recuperação

Possíveis complicações

As principais complicações da vesícula inflamada, especialmente quando não é feito o tratamento ou quando existe uma demora para iniciar o tratamento, são:

  • Infecção da vesícula biliar;
  • Inflamação no pâncreas, ou pancreatite;
  • Gangrena da vesícula biliar;
  • Perfuração ou rompimento da vesícula biliar.

É importante procurar o pronto-socorro imediatamente no caso de surgirem sintomas de vesícula inflamada, pois iniciar o tratamento o mais rápido possível ajuda a reduzir o risco de complicações, que em alguns casos, pode colocar a vida em risco.
 

Esta informação foi útil?

Atualizado por Flávia Costa - Farmacêutica, em março de 2022. Revisão médica por Dr. Gonzalo Ramirez - Clínico Geral e Psicólogo, em março de 2022.

Bibliografia

  • ANDERCOU, O.; et al. Risk factors for acute cholecystitis and for intraoperative complications. Ann Ital Chir. 88. 318-325, 2017
  • JONES, M. W.; ET AL. IN: STATPEARLS [INTERNET]. TREASURE ISLAND (FL): STATPEARLS PUBLISHING. Chronic Cholecystitis. 2021. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK470236/>. Acesso em 30 mar 2022
Mostrar bibliografia completa
  • JOSHI, G.; et al. US of Right Upper Quadrant Pain in the Emergency Department: Diagnosing beyond Gallbladder and Biliary Disease. Radiographics. 38. 3; 766-793, 2018
  • WILKINS, T.; et al. Gallbladder Dysfunction: Cholecystitis, Choledocholithiasis, Cholangitis, and Biliary Dyskinesia. Prim Care. 44. 4; 575-597, 2017
  • KNAB, L. M.; et al. Cholecystitis. Surg Clin North Am. 94. 2; 455-70, 2014
  • JONES, M. W.; GENOVA, R.; O'ROURKE, M. C. IN: STATPEARLS [INTERNET]. TREASURE ISLAND (FL): STATPEARLS PUBLISHING. Acute Cholecystitis. 2021. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK459171/>. Acesso em 30 mar 2022
  • BAGLA, P.; et al. Management of acute cholecystitis. Curr Opin Infect Dis. 29. 5; 508-13, 2016
  • GÓMEZ, C. V. V.; et al. Acute cholecystitis, chronic cholecystitis or gallbladder cancer?. Gastroenterol Hepatol. 40. 10; 671-673, 2017
Revisão médica:
Dr. Gonzalo Ramirez
Clínico Geral e Psicólogo
Clínico geral pela UPAEP com cédula profissional nº 12420918 e licenciado em Psicologia Clínica pela UDLAP nº 10101998.

Tuasaude no Youtube

  • O que comer depois de tirar a vesícula

    03:53 | 1120781 visualizações
  • Alimentação para PEDRA na VESÍCULA

    03:55 | 1431754 visualizações