Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

O que fazer em caso de suspeita de AIDS

Em caso de suspeita de Aids, devido a algum comportamento de risco, como ter relações sem preservativo ou compartilhar agulhas e seringas contaminadas, é importante ir no médico para fazer exames de sangue e verificar se ficou realmente infetado com o vírus do HIV.

No entanto, o vírus do HIV só é detetado no sangue cerca de 1 mês após o comportamento de risco e, por isso, é necessário esperar pelo diagnóstico, sendo importante manter o uso de camisinha em todas as relações para não contaminar os parceiros, por exemplo.

Desta forma, no caso de suspeita de Aids, é importante seguir as seguintes indicações:

1. Ir no médico

Quando tem contato com um individuo que tem Aids ou se suspeita que possa estar infetado, deve-se ir no médico para agendar o dia em que pode fazer o exame de sangue para verificar se está realmente infetado pelo vírus, já que o exame só pode ser feito cerca de 30 dias depois.

No caso de profissionais de saúde é possível, em alguns casos, pedir ao infeciologista para tomar uma dose profilática de remédios para o HIV, até 72 horas, que diminui o risco de desenvolver a doença, além das vitimas de estupro que além de poderem tomar o coquetel necessitam de recolher vestígios que ajudem a identificar o agressor.

No caso de já ter passado mais do que um mês após o comportamento de risco, o médico pode fazer o teste de HIV rápido no consultório e saber o resultado no momento. Além disso, na consulta o médico indicará a necessidade de manter medidas de proteção, como usar sempre camisinha, para evitar a contaminação dos parceiros. Conheça os sintomas da doença em: Sintomas da AIDS.

2. Fazer o teste do HIV

O teste de HIV só pode ser feito cerca de 30 a 40 dias após o comportamento de risco e deve ser repetido 30 dias após, mesmo que o resultado do primeiro exame dê resultado negativo e, novamente deve ser feito 3 meses depois, para descartar a suspeita.

Teste rápidoTeste rápido
Teste de laboratórioTeste de laboratório

Este teste é feito através de uma coleta de sangue e, é conhecido por Teste de Elisa, e pode ser realizado através de:

  • Teste rápido o teste rápido: é um exame simples que exige apenas uma pequena picada na ponta do dedo para colher uma gota de sangue e que é colocado em um dispositivo de testagem e, os resultados surgem em, no máximo, 30 minutos, podendo ser feito em uma consulta médica;
  • Teste de laboratório: é um exame de sangue onde é colhida uma pequena amostra de sangue e onde se procura a presença do vírus, sendo necessário aguardar alguns dias para saber o resultado.

Qualquer um dos testes é confiável e ajuda a chegar ao diagnóstico da doença. Para saber mais sobre os testes leia: Teste do HIV.

Onde fazer o teste para Aids

Os testes para diagnóstico da infecção pelo vírus HIV podem ser realizados em Centros de Testagem e Aconselhamento (CTA), em campanhas do governo, em postos de saúde ou maternidades que existem por todo o país e são realizados gratuitamente.

Porém, para saber qual o melhor local, de acordo com o local de residência, pode-se ligar para o Dique Saúde (136) e obter informações especificas sobre o centro mais próximo.

3. Fazer teste complementar do HIV

Para confirmar a suspeita de Aids deve-se fazer um teste complementar como o Teste da Imunofluorescência Indireta ou o Teste Western Blot, que servem para confirmar a presença do vírus no organismo do indivíduo e assim iniciar o tratamento logo que possível.

Tratamento para Aids

O tratamento para Aids inclui o uso de medicamentos antirretrovirais que são fornecidos gratuitamente pelo SUS e que ajudam a combater o vírus e fortalecem o sistema imune, porém a doença ainda não tem cura.

Além disso, para evitar o agravamento da doença, o aidético deve usar camisinha em todos os contatos íntimos, fazer uma alimentação equilibrada e praticar atividades físicas, pois previne complicações futuras e melhora as defesas do organismo.

Assim, a adesão ao tratamento é fundamental para manter a qualidade de vida do paciente, no entanto, a pessoa com aids pode e deve levar uma vida normal, como trabalhar, namorar, passear, se divertir, por exemplo. Leia mais em: Tratamento da AIDS.

Veja este vídeo:

Mais sobre este assunto:


Carregando
...