Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Narcolepsia: o que é, sintomas e tratamento

A narcolepsia é uma doença crônica caracterizada por alterações do sono, em que a pessoa apresenta sonolência excessiva durante do dia e seja capaz de dormir profundamente em qualquer momento, inclusive durante uma conversa ou mesmo parado no meio do trânsito.

As causas da narcolepsia estão relacionadas com a perda de neurônios numa região do cérebro chamada hipotálamo, que produzem uma substância chamada hipocretina, que é um neurotransmissor responsável pela regulação da excitação e do estado de vigília, que corresponde ao estado de alerta, mantendo as pessoas acordadas. Com a morte destes neurônios há pouca ou nenhuma produção de hipocretina e, por isso, as pessoas conseguem adormecer facilmente.

O tratamento da narcolepsia deve ser indicado pelo neurologista, sendo normalmente indicado o uso de medicamentos que atuem diretamente ns sintomas, controlando a doença.

Narcolepsia: o que é, sintomas e tratamento

Sintomas da narcolepsia

O primeiro e principal sinal de narcolepsia é o excesso de sono durante o dia. No entanto, como esse sinal é pouco específico, o diagnóstico não é feito, o que resulta em cada vez menos quantidade da hipocretina, levando ao aparecimento de outros sinais e sintomas, como:

  • Períodos de sono intenso durante o dia, em que a pessoa consegue dormir facilmente em qualquer lugar, independente da atividade que esteja realizando;
  • Fraqueza muscular, também chamada de cataplexia, em que devido ao enfraquecimento muscular, a pessoa pode cair e ficar incapaz de falar ou se mexer, apesar de consciente. A cataplexia é um sintoma específico da narcolepsia, no entanto nem todas as pessoas possuem;
  • Alucinações, que podem ser auditivas ou visuais;
  • Paralisia do corpo ao acordar, em que a pessoa não consegue se mexer por alguns minutos. Na maioria das vezes os episódios de paralisia do sono na narcolepsia duram entre 1 e 10 minutos;
  • Sono fragmentado durante a noite, o que não interfere no tempo total de sono por dia da pessoa.

O diagnóstico da narcolepsia é feito pelo neurologista e pelo médico do sono de acordo com a avaliação dos sinais e sintomas apresentados pela pessoa. Além disso, são feitos exames como polissonografia e o teste de latências múltiplas que estudam a atividade cerebral e os episódios de sono. É indicada também a realização da dosagem de hipocretina para que seja verificada qualquer relação com os sintomas e, assim, possa ser confirmado o diagnóstico de narcolepsia.

Como é feito o tratamento

O tratamento da narcolepsia deve ser indicado pelo neurologista e pode ser feito com remédios, como o Provigil, Metilfenidato (Ritalina) ou Dexedrine, que têm função de estimular o cérebro dos pacientes para continuarem acordados.

Alguns remédios antidepressivos, como Fluoxetina, Sertalina ou Protriptilina, podem ajudar a reduzir os episódios de cataplexia ou alucinação. O remédio Xyrem também pode ser prescrito para alguns pacientes para uso à noite.

Um tratamento natural da narcolepsia é mudar os hábitos de vida e ter uma alimentação saudável, evitando refeições pesadas, programar um cochilo após as refeições, evitar ingerir bebidas alcoólicas ou outras substâncias que aumentam o sono.

Bibliografia >

  • Silvério MacedoI ; Inês PortinhaII; Zulmira CorreiaI. Uma criança com narcolepsia. Revista de pediatria do centro hospitalar do Porto. Vol 23. 2 ed; 80-82, 2014
  • COELHO, Fernando M. S. et al. Narcolepsia. Revista de Psiquiatria Clínica. Vol 34. 3 ed; 133-138, 2007
Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Ficou alguma dúvida. Deixe aqui a sua questão para que possamos melhorar o nosso texto:

Atenção! Só poderemos responder diretamente se deixar o seu email.
Mais sobre este assunto:


Publicidade
Carregando
...
Fechar

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem