Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

O que é a icterícia do recém-nascido e como tratar

Icterícia neonatal surge quando a pele, os olhos e as mucosas do corpo ficam amarelados, devido ao excesso de bilirrubina no sangue. 

A principal causa de icterícia no bebê é a icterícia fisiológica, que surge devido à incapacidade do fígado de metabolizar e eliminar a bilirrubina, por estar ainda pouco desenvolvido. Geralmente, não é uma causa preocupante, e o tratamento é feito com fototerapia. 

A bilirrubina é um pigmento de cor amarela que é produzido pela degradação das células sanguíneas do corpo, sendo, em seguida, captada pelo fígado onde é ligada a proteínas e eliminada junto com a bile pelo intestino, por isso, alterações em qualquer uma destas fases pode provocar a elevação deste pigmento no sangue. Saiba mais sobre a bilirrubina em exame da bilirrubina e seus valores

O que é a icterícia do recém-nascido e como tratar

O que causa a icterícia neonatal

A icterícia do recém-nascido ou neonatal é um problema frequente, e as causas mais comuns incluem:

  • Icterícia fisiológica: é a causa mais comum, que surge após 24 a 36 horas do nascimento, pois o fígado do bebê está pouco desenvolvido e pode apresentar dificuldades em transformar e eliminar a bilirrubina;
  • Destruição aumentada das células do sangue: é uma causa grave de icterícia, que acontece devido a doenças sanguíneas como anemia falciforme, esferocitose ou anemia hemolítica, que pode ser provocada pela incompatibilidade do sangue do bebê com o da mãe. Saiba mais sobre esta condição em: Eritrobastose fetal
  • Icterícia do leite materno: surge em bebês que estão em amamentação exclusiva, geralmente, após cerca de 10 dias do nascimento, surge devido ao aumento de hormônios ou substâncias do sangue que elevam a reabsorção de bilirrubina no intestino e dificultam a sua eliminação, apesar de suas causas ainda não estrem totalmente esclarecidas;
  • Doenças do fígado: costumam ser doenças hereditárias, como síndrome de Crigler-Najjar, síndrome de Gilber e doença de Gaucher, por exemplo;
  • Doenças congênitas: que podem ser provocadas durante a gravidez, como rubéola ou hipotireoidismo congênito;
  • Deformidades nas vias biliares;
  • Infecções por vírus ou bactérias.

Entenda melhor as causas possíveis em: O que causa e como tratar a hiperbilirrubinemia neonatal

Como identificar a Icterícia

Geralmente, a icterícia surge no segundo dia de vida do bebê mas em bebês prematuros tende a aparecer no 5º dia de vida.

A coloração amarelada da pele avança da cabeça em direção aos pés, sendo observada primeiramente no rosto, depois no tronco e posteriormente nos pés. Pressionar ligeiramente o peito do bebê é uma boa forma de identificar a icterícia fora do hospital. Se a região pressionada ficar amarelada deve-se entrar em contato com o médico para iniciar o tratamento.

Como tratar a icterícia neonatal

Apesar de nem sempre a icterícia ser uma condição grave ou com sérias consequências, o tratamento adequado é necessário porque, em circunstâncias raras, pode causar lesão cerebral. Esta condição chama-se kernicterus e o tratamento nestes casos envolve uma transfusão de sangue. Entenda o que é e o que fazer em caso de kernicterus.

Tratamento com fototerapia

A fototerapia é feita com a colocação do bebê num pequeno bercinho onde fica completamente nu, usando somente fralda, ficando exposto a uma luz especial, um tratamento chamado fototerapia. Enquanto o bebê estiver exposto a esta luz fluorescente ele deve permanecer com os olhos vendados com uma máscara protetora.

Nos casos mais leves o pediatra pode recomendar que o bebê fique exposto ao sol diariamente, de manhã, quando o sol ainda está fraco, sempre antes das 10 e depois das 16 horas. O tratamento pode durar 2 dias e o tempo de exposição à luz pode variar de 15 a 30 minutos de cada vez.

Entenda melhor sobre como funciona a fototerapia em quais doenças a fototerapia pode tratar

Outras formas de tratamento

Amamentar o bebe é uma ótima forma de complementar o tratamento, normalizando a cor do bebê mais rápido, pois reduz a reabsorção de bilirrubina no intestino. Já casos raros de "icterícia do leite materno" a amamentação pode ter de ser interrompida por 1 ou 2 dias, até que a concentração de bilirrubina no sangue normalize.

Já no casos mais graves de icterícia, como as de causa infecciosa, congênita ou genética, o tratamento é específico de acordo com a causa, orientado pelo pediatra, durante a internação hospitalar, podendo envolver uso de antibióticos, corticóides, homonioterapia ou, nos casos de bilirrubina muito elevada, a exsanguíneo-transfusão, que ajuda a remover mais rapidamente a bilirrubina do sangue.

Mais sobre este assunto:


Publicidade
Carregando
...