Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.

Vesícula biliar: função, onde fica e principais doenças

Maio 2021

A vesícula biliar é um órgão em formato de pêra, que faz parte do sistema digestório, localizado em cima do fígado, na parte superior direita do abdômen, e tem como função principal concentrar, armazenar e excretar a bile, que é constituída por colesterol, sal biliar, pigmentos biliares, imunoglobulinas e água.

Alguns problemas podem interferir no funcionamento da vesícula biliar como pedra na vesícula ou a presença de pólipos, e causar sintomas como dor intensa do lado direito da barriga, febre ou pele amarelada.

Assim, na presença desses sintomas é recomendado consultar o clínico geral ou gastroenterologista, para que seja feito o diagnóstico e iniciado o tratamento mais adequado que pode ser feito com mudanças na alimentação, uso de remédios ou cirurgia, por exemplo.

Vesícula biliar: função, onde fica e principais doenças

Principais funções

As principais funções da vesícula biliar são: 

  • Armazenar e concentrar a bile produzida pelo fígado;
  • Esvaziar e reabastecer o estoque de bile em resposta ao hormônio colecistocinina, que é responsável por estimular a liberação da bile;
  • Produzir bicarbonato de sódio, que faz parte do suco biliar e ajuda a neutralizar os ácidos do estômago;
  • Produzir mucinas, que protegem as células da vesícula biliar da bile;
  • Liberar a bile no intestino delgado para participar da digestão de gorduras e facilitar a absorção de vitaminas da alimentação.

Além disso, a quantidade de bile liberada depende do volume de gordura a ser digerido e da quantidade de colecistocinina produzida pelo intestino.

Sintomas de problemas na vesícula biliar

O principal sintoma de problemas na vesícula biliar é a dor do lado direito da barriga que se inicia de forma repentina ou intensa, principalmente após consumir uma refeição gordurosa. Outros sintomas que também podem surgir e indicar problemas na vesícula são:

  • Dor no estômago que irradia para as costelas, para as costas ou para o restante do abdômen;
  • Sensação de mal estar geral;
  • Perda do apetite;
  • Inchaço na barriga;
  • Excesso de gases;
  • Náuseas;
  • Vômitos;
  • Suores;
  • Pele amarelada;
  • Febre.

Caso surjam estes sintomas, é importante consultar o gastroenterologista ou o clínico geral para que seja possível verificar se existe alteração na vesícula, o que pode ser feito por meio de exames de imagem, como ultrassom abdominal ou tomografia computadorizada, por exemplo. Dessa forma, é possível confirmar o diagnóstico, identificar a causa e iniciar o tratamento mais adequado. 

Principais problemas na vesícula biliar

Os principais problemas que podem afetar a vesícula biliar incluem:

1. Pedra na vesícula

A pedra na vesícula, conhecida cientificamente como colelitíase, ocorre pela cristalização da bile dentro da vesícula biliar, formando pequenas pedras que podem obstruir a saída da bile para o intestino, causando dor. Além disso, a pedra na vesícula também pode se formar quando a bile fica longo período de tempo retida na vesícula.

A formação de pedra na vesícula ocorre com mais frequência em mulheres, pessoas que sofrem de obesidade ou excesso de peso, diabéticos, que usam medicamentos como anticoncepcionais orais, ou acontecer devido ao consumo excessivo de alimentos gordurosos. Saiba se pode ter pedra na vesícula fazendo o teste online.

O que fazer: o tratamento da pedra na vesícula deve ser indicado pelo gastroenterologista e pode variar dependendo dos sintomas, do tamanho das pedras e de outros fatores como idade, peso ou outras doenças associadas, podendo ser feito com uma dieta pobre em gorduras, uso de remédios, ondas de choque ou cirurgia, por exemplo.

Assista o vídeo seguinte e saiba o que comer para evitar ter problemas na vesícula:

2. Vesícula preguiçosa

A vesícula preguiçosa, como é conhecida popularmente, é uma alteração no funcionamento da vesícula, que deixa de liberar bile em quantidade suficiente para digerir as gorduras dos alimentos, causando sintomas como sensação de estômago cheio mesmo após ter comido pouco, inchaço, excesso de gases, azia e mal estar. 

O mau funcionamento da vesícula pode ser causado pelo depósito de cristais na bile, problemas hormonais, e também pela contração da vesícula biliar ou do esfíncter de Oddi, que controla a saída de bile para o intestino.

O que fazer: o tratamento para vesícula preguiçosa deve ser indicado pelo gastroenterologista e pode variar de acordo com os sintomas e a causa que está na sua origem, mas geralmente é iniciado com cuidados na alimentação para reduzir a quantidade de gordura. Confira mais detalhes do tratamento para a vesícula preguiçosa.

3. Pólipos na vesícula

O pólipo na vesícula caracteriza-se por um crescimento anormal de tecido da parte interna da parede da vesícula biliar, sendo na maior parte dos casos assintomático e benigno e descoberto durante exames de ultrassonografia abdominal ou durante o tratamento de outro problema na vesícula.

No entanto, em alguns casos podem surgir sintomas como náuseas, vômitos, dor abdominal do lado direito ou pele amarelada.

O que fazer: deve-se fazer o tratamento recomendado pelo gastroenterologista que pode indicar exames frequentes de ultrassom para avaliar o crescimento e o número de pólipos ou a realização de uma cirurgia para remover a vesícula biliar. Veja como é feito o tratamento dos pólipos na vesícula.  

4. Colecistite

A colecistite é uma inflamação da vesícula biliar causada pela presença de pedras na vesícula ou tumor na vesícula biliar, provocando sintomas como dor do lado direito da barriga, náuseas, vômitos, febre ou maior sensibilidade à palpação do abdome.

Geralmente, essa dor do lado direito da barriga pode acontecer de forma aguda, com sintomas intensos e de rápida piora, ou de forma crônica, em que sintomas são mais leves e desenvolvem-se ao longo do tempo. 

O que fazer: no caso de apresentar dor do lado direito da barriga e febre, deve-se consultar o clínico geral ou gastroenterologista, ou procurar o pronto-socorro para um atendimento mais rápido e iniciar o tratamento que pode ser feito com o uso de antibióticos e analgésicos e em alguns casos, cirurgia para retirar a vesícula. Saiba mais sobre o tratamento da colecistite.  

5. Refluxo biliar

O refluxo biliar, também conhecido por refluxo duodenogástrico, ocorre quando a bile liberada no intestino volta para o estômago ou esôfago, aumentando o pH e provocando alterações nas camadas protetoras de muco no estômago e inflamação do estômago. 

O que fazer: o tratamento do refluxo biliar deve ser feito pelo gastroenterologista que deve indicar o uso de remédios, como o ácido ursodesoxicólico, para ajudar a promover a circulação da bile, reduzindo assim a frequência e intensidade dos sintomas, e em casos mais graves, pode ser necessário realizar uma cirurgia. Veja mais sobre o tratamento do refluxo biliar.

6. Câncer de vesícula biliar

O câncer da vesícula biliar é um problema raro e grave que geralmente não provoca sintomas, sendo, na maior parte dos casos, descoberto numa fase avançada, podendo já ter afetado outros órgãos como o fígado e causando sintomas como pele e olhos amarelados, dor e inchaço abdominal, ou diminuição do apetite e perda de peso sem motivo aparente.

O que fazer: o tratamento do câncer de vesícula biliar deve ser feito pelo oncologista que pode indicar cirurgia, radioterapia ou quimioterapia para eliminar todas as células tumorais e impedir a sua propagação para outros órgãos. Confira todas as opções de tratamento para o câncer de vesícula.

Esta informação foi útil?

Bibliografia

  • HOUSSET, Chantal; et al. Functions of the Gallbladder. Compr Physiol. 6. 13; 1549-77, 2016
  • HOSPITAL UNIVERSITÁRIO - USP. Protocolo Clínico e de Regulação para Litíase Biliar e suas Complicações. 2017. Disponível em: <http://www.hu.usp.br/wp-content/uploads/sites/176/2017/06/432_Digestiva_Pancreas_protocolo_clinico_e_de_regulacao_do_acesso_para_litiase_biliar.pdf>. Acesso em 19 Mai 2021
  • MAYO CLINIC. Bile reflux. Disponível em: <https://www.mayoclinic.org/diseases-conditions/bile-reflux/diagnosis-treatment/drc-20370121>. Acesso em 19 Mai 2021
  • SIFRIM, Daniel. Management of Bile Reflux. Gastroenterology & Hepatology. 9. 179-180, 2013
  • NIEZE, G. E . Gallstones. Niger J Surg. 19. 2; 49–55, 2013
  • STATPEARLS [INTERNET]. TREASURE ISLAND (FL): STATPEARLS PUBLISHING. Physiology, Gallbladder. 2021. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK482488/>. Acesso em 19 Mai 2021
Mais sobre este assunto:

Carregando
...