Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.

Câncer de vesícula biliar: o que é, sintomas, causas e tratamento

O câncer de vesícula biliar é um tipo de tumor maligno que se origina nas células da vesícula biliar, que é um pequeno órgão do sistema digestório responsável por armazenar a bile, uma substância produzida pelo fígado e que participa do processo de digestão de gorduras da alimentação.

Esse tipo de câncer é raro e, nos estágios iniciais, não provoca qualquer tipo de sintoma e, por isso, em muitos casos, é diagnosticado em fases mais avançadas, quando já afetou outros órgãos como o fígado, provocando sintomas como dor ou inchaço na barriga, ou pele e olhos amarelados, por exemplo. 

O tratamento do câncer de vesícula deve ser indicado pelo oncologista e é feito com cirurgia para retirada da vesícula, quimioterapia ou radioterapia, para eliminar as células tumorais e impedir a sua propagação para outros órgãos.

Câncer de vesícula biliar: o que é, sintomas, causas e tratamento

Principais sintomas 

Numa fase inicial, o câncer de vesícula, geralmente, não apresenta sintomas, no entanto, com a evolução da doença, podem surgir sintomas como: 

  • Dor na barriga do lado direito persistente;
  • Inchaço da barriga;
  • Náuseas e vômitos frequentes;
  • Pele e olhos amarelados;
  • Diminuição do apetite;
  • Perda de peso;
  • Febre acima de 38ºC persistente;
  • Calafrios.

Caso surjam estes sintomas, é importante consultar o gastroenterologista ou o clínico geral para que seja possível para confirmar o diagnóstico e iniciar o tratamento o mais rápido possível.

Como confirmar o diagnóstico

O diagnóstico de câncer de vesícula, normalmente, é feito por um gastroenterologista que utiliza alguns exames de imagem, como ultrassom abdominal, tomografia computadorizada ou ressonância magnética para identificar o desenvolvimento de câncer na vesícula.

Além disso, o médico também deve solicitar exames de sangue para identificar os marcadores tumorais, CA 19-9 e CA-125, que são substâncias produzidas pelo organismo em casos de câncer de vesícula biliar.

Uma vez que o diagnóstico de câncer na vesícula é confirmado, o gastroenterologista deve encaminhar a pessoa para realizar o tratamento com um oncologista.

Possíveis causas

A causa exata do câncer de vesícula é desconhecida, mas alguns fatores podem contribuir para o aparecimento como:  

  • Idade acima de 75 anos;
  • Pedra na vesícula;
  • Pólipos na vesícula;
  • Infecção na vesícula;
  • Inflamação crônica da vesícula biliar;
  • Diabetes;  
  • Ductos biliares anormais.

Além disso, o câncer de vesícula é mais comum em mulheres, em pessoas que sofrem de obesidade ou que têm histórico na família desse tipo de câncer.

Como é feito o tratamento

O tratamento do câncer de vesícula deve ser orientado por um oncologista e normalmente inclui:

1. Cirurgia

A cirurgia para o câncer de vesícula biliar é o principal tipo de tratamento utilizado e, geralmente, é feito para remover o máximo de tumor possível, podendo ser feita de 2 formas:

  • Colecistectomia: feita para a remoção completa da vesícula biliar quando o câncer não se espalhou além da vesícula biliar e seus canais. Veja como é feita a colecistectomia;  
  • Hepatectomia parcial: utilizado quando o câncer se encontra perto do fígado, sendo recomendado retirar, além da vesícula, uma pequena porção do fígado; 

Em alguns casos, quando o câncer de vesícula é pequeno, está nos estágios iniciais e o médico consegue removê-lo completamente através da colecistectomia, pode não ser necessário um tratamento adicional. 

No entanto, quando a cirurgia não é capaz de eliminar completamente o tumor na vesícula ou está em estágio mais avançado, o médico pode aconselhar fazer também radioterapia ou quimioterapia para tentar eliminar as células restantes de câncer.

2. Quimioterapia 

A quimioterapia para câncer de vesícula biliar pode ser feita antes da cirurgia, para reduzir a quantidade de células cancerígenas e facilitar a remoção do tumor, ou depois da cirurgia, para eliminar as restantes células tumorais.

Esse tipo de tratamento pode ser feito com a injeção de remédios diretamente na veia, como cisplatina, fluorouracil ou gencitabina, ou, em alguns casos, também pode ser feito com a ingestão de comprimidos, como capecitabina, por exemplo.

A quimioterapia age impedindo a divisão e multiplicação das células cancerígenas, mas também age em todas as células normais em divisão no corpo, como as células dos folículos pilosos ou sanguíneas, o que pode causar efeitos colaterais como queda de cabelo ou diminuição do sistema de defesa do corpo aumentando o risco de infecções, por exemplo. Saiba como aliviar os efeitos colaterais da quimioterapia.  

3. Radioterapia

A radioterapia para câncer de vesícula biliar, normalmente, é utilizada nos casos mais avançados da doença, em que não é possível remover o tumor com cirurgia, para aliviar os sintomas como dor, náuseas persistentes e perda de apetite, por exemplo, e muitas vezes pode ser feito em combinação com a quimioterapia.

Esse tratamento é feito com a utilização de uma máquina, colocada perto do local afetado, que emite radiações capazes de destruir as células tumorais, sendo necessárias várias sessões de radioterapia, o que pode causar efeitos colaterais como coceira, irritação ou queimaduras na pele. Confira o que fazer para aliviar os efeitos colaterais da radioterapia.

Estadiamento do câncer de vesícula biliar

O estadiamento do câncer de vesícula biliar é feito através da biópsia de uma amostra da vesícula retirada durante a cirurgia e os resultados podem incluir:

  • Estádio I: o câncer está limitado às camadas interior da vesícula biliar;
  • Estádio II: o tumor afeta todas as camadas da vesícula biliar e pode desenvolver-se para os ductos biliares;
  • Estádio III: o câncer afeta a vesícula biliar e um ou mais órgãos vizinhos, como fígado, intestino delgado ou estômago;
  • Estádio IV: desenvolvimento de tumores grandes na vesícula biliar e em vários órgãos em locais mais distantes do corpo.

Quanto mais avançado é o estádio de desenvolvimento do câncer de vesícula biliar, mais complicado é o tratamento, sendo mais difícil alcançar a cura completa do problema.

Câncer de vesícula biliar tem cura?

O câncer de vesícula tem cura quando diagnosticado no estágio inicial e o seu tratamento é iniciado precocemente. No entanto, em estágios mais avançados, quando o câncer já se espalhou para outros órgãos, é mais difícil alcançar a cura e, nesses casos podem ser indicados pelo oncologista apenas cuidados paliativos para manter a pessoa confortável e sem dor. 

Esta informação foi útil?

Bibliografia

  • SHARMA, Aarti; et al. Gallbladder cancer epidemiology, pathogenesis and molecular genetics: Recent update. World J Gastroenterol. 23. 22; 3978-3998, 2017
  • KRELL, Robert W.; WEI, Alice C. Gallbladder cancer: surgical management. Chin Clin Oncol. 8. 4; 36, 2019
  • HICKMAN, Laura; CONTRERAS, Carlo . Gallbladder Cancer: Diagnosis, Surgical Management, and Adjuvant Therapies. Surg Clin North Am. 99. 2; 337-355, 2019
  • JAVLE, Milind; et al. Systemic therapy for gallbladder cancer. Chin Clin Oncol. 8. 4; 44, 2019
Mais sobre este assunto:

Carregando
...