Pólipo na vesícula: o que é, sintomas e tratamento

Revisão médica: Dr. Arthur Frazão
Oftalmologista
junho 2022

O pólipo na vesícula biliar é uma saliência da parede da vesícula que normalmente não causa sintomas, porém quando existem vários pólipos ou quando o pólipo é muito grande, podem ser notados alguns sintomas, como náuseas, dor abdominal no lado direito e vômitos, por exemplo.

Como não causa sintomas, o pólipo na vesícula costuma ser identificado durante a realização de exames de rotina, como ultrassom abdominal, ou durante o tratamento de pedras na vesícula, por exemplo.

Na maioria dos casos, o pólipo na vesícula não precisa de tratamento, porém deve ser monitorado regulamente pelo médico através de exames. Caso o pólipo tenha mais de 10 mm, pode ser indicada a realização da cirurgia para retirada do pólipo ou da vesícula biliar.

Sintomas de pólipos de vesícula

O pólipo na vesícula normalmente não leva ao aparecimento de sintomas, sendo identificado apenas durante a realização de ultrassonografia abdominal ou durante o tratamento de cólicas ou pedras na vesícula. No entanto, em alguns casos, principalmente quando os pólipos são grandes, podem surgir outros sintomas como náuseas, vômitos, dor abdominal no lado direito e pele amarelada.

Tipos de pólipos na vesícula

Os pólipos na vesícula podem ser classificados em:

  • Não neoplásicos ou pseudopólipos, que são pólipos de colesterol, inflamatórios e hiperplásicos, sendo os mais comuns e que não possuem potencial maligno;
  • Neoplásicos ou verdadeiros, que podem ser divididos em benignos, conhecidos como adenoma ou pólipo adenomatose, e malignos, como o pólipo adenocarcinomatose, que é muito raro.

A maioria dos pólipos na vesícula são benignos. No entanto, alguns carcinomas iniciais da vesícula biliar podem iniciar como pólipos. Além disso, existe a possibilidade de um adenoma ser convertido a um pólipo adenocarcinomatose, e, por isso, é importante que seja identificado o tipo de pólipo.

Principais causas

As causas do aparecimento do pólipo na vesícula ainda não são bem esclarecidas, assim como também não são conhecidos os fatores que podem aumentar o risco do desenvolvimento do pólipo. No entanto, acredita-se que alterações no metabolismo da gordura podem estar relacionados com o aparecimento desse tipo de pólipo.

Como é feito o tratamento

O tratamento para os pólipos na vesícula biliar está indicado nos casos em que o pólipo apresenta um tamanho superior a 10 mm, já que têm maior risco de virar câncer. Além disso, o tratamento também está indicado quando os pólipos, independentemente do tamanho, são acompanhados de pedras na vesícula, pois ajuda a evitar o surgimento de novas crises.

Nestes casos, o gastroenterologista pode recomendar que o paciente faça uma cirurgia para remover completamente a vesícula biliar, chamada de colecistectomia, e evitar o desenvolvimento das lesões para câncer. Entenda como é feita a cirurgia de vesícula.

Como deve ser a alimentação

Nos casos em que os pólipos causam dor abdominal ou estão acompanhados por pedras na vesícula, é importante adotar uma alimentação que evite a estimulação da vesícula. Essa medida não fará com que os pólipos diminuam de tamanho, mas mantém o repouso desse órgão para evitar a dor e o mal-estar.

Para isso, deve-se realizar uma alimentação baixa em gordura, evitando o consumo de alimentos como manteiga, margarina, bacon, molhos, queijos amarelos, embutidos, leite integral, iogurte integral, frituras, comidas congeladas, peixes gordos, como salmão, truta e atum, cortes de carne vermelha com gordura visível e biscoito recheado, por exemplo.

Confira com mais detalhes, no vídeo a seguir, como deve ser a alimentação quando se tem problemas na vesícula:

Esta informação foi útil?

Atualizado por Equipe Editorial do Tua Saúde, em junho de 2022. Revisão médica por Dr. Arthur Frazão - Oftalmologista, em fevereiro de 2016.

Bibliografia

  • BUGOSEN Munira, et al . Pólipos vesiculares: características cínicas y anatomopatológicas en pacientes colecistectomizados en la Clínica Anglo Americana entre los años 1999-2007. Revista de Gastroenterología del Perú. 31. 1; 32-37, 2011
  • WILES Rebecca, et al. Management and follow-up of gallbladder polyps. European Radiology Journal. 27. 9; 3856–3866, 2017
Revisão médica:
Dr. Arthur Frazão
Clínico geral
Médico generalista, especialista em Oftalmologia pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte, em 2008, com registro profissional no CRM/PE 16878

Tuasaude no Youtube

  • Pedra na vesícula: principais sintomas e alimentação ideal

    16:55 | 21721 visualizações
  • Alimentação para PEDRA na VESÍCULA

    03:55 | 1443613 visualizações