Síndrome de Raynaud: o que é, sintomas, causas e tratamento

Revisão médica: Drª. Ana Luiza Lima
Cardiologista
fevereiro 2022

O fenômeno de Raynaud, também conhecido como doença ou síndrome de Raynaud, é caracterizado por uma alteração na circulação sanguínea das mãos e dos pés, que faz com que a coloração da pele varie de forma brusca, iniciando-se com pele pálida e fria, passando para azulada, ou roxa e, por fim, regressando à coloração avermelhada normal.

Este fenômeno também pode afetar outras regiões do corpo, principalmente o nariz ou os lóbulos das orelhas e, embora suas causas específicas não seja conhecidas, é possível que está associado à exposição ao frio ou a alterações emocionais repentinas, sendo também mais frequente nas mulheres.

Principais sintomas

Os principais sintomas da síndrome de Raynaud surgem devido às alterações da circulação sanguínea como consequência do estreitamento dos vasos sanguíneos, o que promove diminuição do fluxo sanguíneo e, consequentemente, de oxigênio para a pele. Assim, os principais sintomas da doença de Raynaud são:

  • Mudança da cor dos dedos, que inicialmente ficam pálidos e depois ficam mais roxos devido à falta de oxigênio para o local;
  • Sensação pulsante no local afetado;
  • Formigamento;
  • Inchaço da mão;
  • Dor ou sensibilidade;
  • Surgimento de pequenas erupções na pele;
  • Mudanças na textura da pele.

Os sintomas da síndrome de Raynaud surge principalmente devido ao frio extremo ou exposição a temperaturas mais baixas por um longo período, além de também poder acontecer como consequência do estresse intenso.

Normalmente, medidas simples como evitar o frio e usar luvas ou meias grossas no inverno, são suficientes para aliviar os sintomas e diminuir o desconforto causado. No entanto, quando os sintomas não passam mesmo com essas medidas, é importante consultar o clínico geral para que sejam feitos exames que permitam identificar a causa da síndrome de Raynaud e ser indicado o tratamento mais adequado.

Como confirmar o diagnóstico

O diagnóstico do fenômeno de Raynaud deve ser feito pelo clínico geral através da realização de exame físico em que são observados os sinais e sintomas apresentados pela pessoa.

Além disso, para descartar outras situações que apresentam sintomas semelhantes, como inflamações ou doenças autoimunes, o médico pode indicar a realização de alguns exames, como exame de anticorpos antinucleares, velocidade de sedimentação das hemácias (VSH), por exemplo.

Possíveis causas

O fenômeno de Raynaud está principalmente relacionado à exposição constante ou prolongada ao frio, o que resulta na alteração do fluxo sanguíneo. No entanto, essa situação pode também ser consequência de alguma coisa situação, passando a ser conhecida como doença de Raynaud secundária. Dessa forma, as principais causas dessa síndrome são:

  • Esclerodermia;
  • Polimiosite e dermatomiosite;
  • Artrite reumatoide;
  • Síndrome de Sjögren;
  • Hipotireoidismo;
  • Síndrome do túnel do carpo;
  • Policitemia vera;
  • Crioglobulinemia.

Além disso, o fenômeno de Raynaud pode acontecer como consequência de uso de algum medicamento, uso de cigarro e realização de atividades com movimentos repetitivos, por exemplo.

Como é feito o tratamento

O fenômeno de Raynaud normalmente não necessita de tratamento específico, sendo apenas recomendado, na maioria dos casos, que a região seja aquecida para que a circulação seja ativada e restabelecida. No entanto, é importante ir ao médico caso os sintomas persistam ou as extremidades fiquem escuras, pois pode significar que está havendo morte dos tecidos devido à falta de oxigênio, podendo ser necessária a amputação da região acometida.

Para evitar a necrose, é recomendado evitar locais frios e usar luvar e meias grossas no inverno, por exemplo. Além disso, é indicado não fumar, pois a nicotina também pode interferir na circulação sanguínea, reduzindo a quantidade de sangue que chega às extremidades.

No entanto, quando as extremidades ficam constantemente frias e esbranquiçadas e o fenômeno está relacionado com outros problemas de saúde, o médico pode recomendar o uso de alguns remédios, como Nifedipina, Diltiazem, Prazosina ou Nitroglicerina em pomada, por exemplo.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Manuel Reis - Enfermeiro, em fevereiro de 2022. Revisão médica por Drª. Ana Luiza Lima - Cardiologista, em fevereiro de 2016.

Bibliografia

  • MACIEL, Thainá Cristina A.; STROPARO, Elenice. Fenômeno de Raynaud: Causas, Sintomas, Diagnóstico e Tratamento - Revisão. Revista Eletrônica Biociências, Biotecnologia e Saúde. 15 ed; 2016
  • SOCIEDADE CATARINENSE DE REUMATOLOGIA. Você sabe o que é fenômeno de Raynaud?. Disponível em: <https://screumatologia.com.br/voce-sabe-o-que-e-fenomeno-de-raynaud/>. Acesso em 21 jan 2021
Revisão médica:
Drª. Ana Luiza Lima
Cardiologista
Médica Cardiologista, formada pela Universidade Federal de Pernambuco, em 2008 com registro profissional nº CRM/PE – 16886.