Dor muscular: principais causas e como tratar

Revisão clínica: Marcelle Pinheiro
Fisioterapeuta
janeiro 2022

A dor muscular é uma situação frequente que pode ter várias causas, podendo estar associada com o trabalho e/ ou realização de atividades esportivas, o que pode resultar em contraturas musculares, por exemplo. Esse sintoma pode surgir durante a prática da atividade física ou imediatamente depois, podendo surgir até 48 horas após o exercício. Além disso, a dor muscular pode também estar associada a doenças, como a fibromialgia, por exemplo.

Para aliviar e tratar a dor muscular é recomendado que a pessoa fique em repouso e realize alongamento e massagens no local da dor. No entanto, quando a dor muscular é frequente ou aumenta de intensidade ao longo do tempo, pode ser indicado pelo médico o uso de medicamento relaxante muscular.

A melhor forma de evitar a dor muscular é a prevenção e para isso é recomendado que as pessoas realizem atividades físicas regularmente, bem como alongamentos, além de manter estilo de vida saudável, evitando fumar, consumir bebidas alcoólicas e diminuir o consumo de açúcar, por exemplo.

1. Atividade física

A realização de atividade física é a principal causa de dor muscular, estando principalmente relacionada com a intensidade e tipo de exercício, assim como o tempo que é realizado e o nível de treinamento da pessoa. Por isso, é importante que a pessoa seja orientada por um profissional de educação física para que seja orientado o tipo de exercício de acordo com as características de cada pessoa.

Além disso, dependendo do tipo de exercício realizado, pode ser necessário o uso de equipamentos de proteção, como capacete, faixas, cintos e proteção para as articulações, pois assim é possível prevenir o desenvolvimento de complicações, como hérnias e fraturas, por exemplo.

2. Estresse ou ansiedade

A dor muscular provocada pelo excesso de estresse e ansiedade muitas vezes leva à tensão nos músculos dos ombros, pescoço e costas, causando rigidez ou espasmos musculares que podem dificultar ou impedir a realização das atividades diárias.

Outros sintomas que podem surgir, além da dor muscular, são dor de cabeça, fraqueza muscular e sensação de formigamento nas extremidades.

Assim, caso sejam experienciados longos períodos de estresse e ansiedade, é recomendado que o psicólogo e o clínico geral sejam consultados para que sejam indicadas técnicas de relaxamento e, caso seja necessário, uso de medicamentos para diminuir os sintomas.

3. Fibromialgia

A fibromialgia é um transtorno de dor crônico bastante comum caracterizado pelo surgimento de dor em várias partes do corpo, que pode durar meses, podendo incapacitar a pessoa para realizar as atividades diárias. Os principais local de dor da fibromialgia são parte inferior das costas, pescoço, quadril e joelhos. Saiba reconhecer os sintomas de fibromialgia.

Na fibromialgia é comum também a pessoa sentir dor ao toque, isso porque há maior sensibilidade. Por isso, o médico pode recomendar o uso de medicamentos analgésicos ou relaxantes musculares, além de exercícios para aliviar a dor.

4. Osteomalácia

A osteomalácia é uma doença caracterizada pela maior fragilidade dos ossos, havendo maior risco de fratura, devido a uma deficiência de vitamina D, o que pode causar deformidade nos ossos e problemas musculares, que também podem causar dor em várias partes do corpo.

Dessa forma, é comum que o tratamento da osteomalácia envolva a suplementação de cálcio, fósforo e vitamina D.

5. Problemas circulatórios

Alguns problemas circulatórios, como as varizes, causam sintomas como maior sensibilidade no local, inchaço na perna e sensação de peso, além de dor, o que pode ser percebido como dor muscular ao caminhar ou permanecer em repouso.

As varizes podem ser causadas por situações como obesidade, problemas na circulação ou na gravidez, podendo ser indicado pelo médico o uso de medicamentos para melhorar a circulação e/ ou o uso de meias de compressão, por exemplo.

6. Inflamação do nervo ciático

A compressão ou inflamação do nervo ciático causa sintomas como sensação de pontada, ardor intenso nas costas, glúteos ou pernas, causando dificuldade para manter a coluna reta e dor ao caminhar.

Por isso, o médico pode indicar alguns analgésicos e anti-inflamatórios, além de exercícios para ajudar a diminuir a inflamação nesse nervo. Confira mais detalhes sobre a inflamação do nervo ciático.

7. Hipotireoidismo

O hipotireoidismo pode ter como sintomas cansaço excessivo e dor nas articulações e nos músculos, principalmente nos ombros e quadril, podendo dificultar a realização das atividades do dia a dia, como trabalhar ou praticar atividade física.

8. Hemodiálise

A hemodiálise é um tipo de tratamento que filtra o sangue quando os rins não funcionam corretamente. Alguns dos sintomas que podem acontecer como consequência desse procedimento são dor de cabeça e cãibras que podem causar dor no corpo todo devido à rápida extração de líquido durante o procedimento.

9. Infecção por bactérias, vírus e parasitas

As infecções bacterianas, virais e parasitárias causada por Staphylococcus aureus, citomegalovírus ou Toxoplasma gondii, podem levar à formação de um abscesso no músculo, provocando o enfraquecimento do sistema musculoesquelético e distúrbios eletrolíticos, resultando em dor em várias partes do corpo.

10. Medicamentos

O uso de alguns medicamentos, drogas ou substâncias como o álcool, cocaína, colchicina, antimaláricos, labetalol, salbutamol, ciclosporina e zidovudina, por exemplo, podem causar dor muscular quando usado de forma crônica ou devido à interação com outros medicamentos. Por isso, é importante entrar em contato com o médico caso seja notada dor muscular após o início do uso de algum medicamento, pois assim o médico pode orientar a suspensão, troca ou alteração da dose do medicamento.

Como é feito o tratamento

O tratamento para dor muscular deve ser feito conforme o grau da dor e da possível causa, sendo recomendado ir ao ortopedista caso a dor seja frequente e aumente de intensidade ao longo do dia, para que seja feito o diagnóstico e, assim, seja iniciado o tratamento.

1. Remédios

O tratamento com medicamentos é normalmente indicado pelo ortopedista quando a dor é intensa e frequente, podendo ser indicado o uso de relaxantes musculares, como o Miosan, medicamentos analgésicos, como o Paracetamol e a Dipirona, ou medicamentos anti-inflamatórios, como o Ibuprofeno, a Nimesulida e o Naproxeno.

2. Pomadas

Além dos remédios que podem ser recomendados para alívio das dores musculares, o médico pode recomendar o uso de pomadas, que devem ser passadas sobre a região dolorida. As pomadas mais indicadas para dor muscular são o Calminex, Gelol e o Diclofenaco, também conhecido como Voltaren ou Cataflan, que são pomadas anti-inflamatórias.

O uso das pomadas deve ser orientado pelo médico, mas normalmente é recomendado que a pomada seja aplicada 2 a 3 vezes por dia em movimentos circulares na região em que se sente a dor. Caso a dor não passe mesmo com o uso de pomadas, é recomendado voltar ao médico para que sejam realizados novos exames e, assim, seja identificada a causa da dor e iniciado outro tipo de tratamento.

3. Tratamento natural

O tratamento natural para dor muscular consiste em tomar banho com água quente, pois estimula a circulação, aliviando a dor, fazer massagem com óleos ou vinagre, alongar o músculo acometido e ficar em repouso.

É importante movimentar o músculo para evitar a formação de cicatrizes no músculo e a rigidez progressiva. A imobilização só deve ser feita quando indicado pelo médico e normalmente só é feita quando a extensão da lesão responsável pela dor muscular é grande. Conheça outros tratamentos caseiros para dor muscular.

Alternar entre compressas frias e quentes no local da dor também é uma opção para aliviar as dores musculares, pois enquanto que o gelo é capaz de diminuir a dor e o inchaço local, a compressa quente consegue relaxar o músculo. Saiba quando usar a compressa fria ou quente.

Além disso, o alívio da dor muscular pode ser alcançado por meio da automassagem com um rolo rígido de espuma, que pode ser encontrado em lojas de produtos esportivos, de reabilitação ou na internet. Para fazer a automassagem, basta colocar o rolo na região dolorida e deslizá-lo usando o peso do próprio corpo. Os efeitos promovidos pelo rolo são rapidamente percebidos e cumulativos.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Equipe Editorial do Tua Saúde, em janeiro de 2022. Revisão clínica por Marcelle Pinheiro - Fisioterapeuta, em janeiro de 2022.

Bibliografia

  • RUIZ, M et al. Dolor de origen muscular: dolor miofascial y fibromialgia. Rev. Soc. Esp. Dolor. 1. 36-44, 2007
  • RAMOS, EVa et al. Curso básico sobre dolor. Tema 4. Dolor muscular y articular. Abordaje farmacéutico. Farmacia comunitaria. 29. 4; 31-42, 2015
Mostrar bibliografia completa
  • CALLS, Jordi et al. EVALUACIÓN DEL DOLOR EN HEMODIÁLISIS MEDIANTE DIVERSAS ESCALAS DE MEDICIÓN VALIDADAS. Órgano Oficial de la Sociedad Española de Nefrología. 29. 3; 1-284, 2009
  • OLIVÉ, Alejandro. Miopatías farmacógenas. Reumatología Clínica. 6. 2; 25-27 , 2010
Revisão clínica:
Marcelle Pinheiro
Fisioterapeuta
Formada em Fisioterapia pela UNESA em 2006 com registro profissional no CREFITO- 2 nº. 170751 - F e especialista em dermatofuncional.