Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.

Desenvolvimento do bebê - 16 semanas de gestação

Semana de gestação: 16 semanas

Equivale ao mês: 3ª semana do 4º mês

Equivale aos dias: 106 a 112 dias de gestação

Na 16ª semana de gestação, o desenvolvimento do bebê é marcado pelo completo desenvolvimento do ouvido interno, o que permite que o bebê comece a escutar os primeiros sons. A cabeça, apesar de ainda grande em relação ao corpo, já está bem formada, os olhos já se movimentam e as pálpebras apresentam os primeiros cílios.

Nesta fase, o bebê já está bem ativo no útero, movimentando e brincando com o cordão umbilical e esses movimentos podem começar a ser sentidos por algumas mulheres.

Durante essa semana, os seios da mulher estão mais volumosos e a barriga, que já pode ser notada, pode dificultar o sono por não encontrar uma posição confortável para dormir. Além disso, o peso do útero sobre a bexiga pode causar um pouco de perda de urina ou incontinência urinária.

A 16ª semana da gestação, é a última semana para a segunda consulta pré-natal, sendo importante resultado de todos os exames solicitados pelo obstetra na primeira consulta.

Desenvolvimento do bebê - 16 semanas de gestação

Desenvolvimento do bebê

Na 16ª semana da gestação, a cabeça do bebê ainda é grande em relação ao corpo e os cílios e as sobrancelhas já estão formados. Os olhos estão cobertos pelas pálpebras mas já podem se movimentar de um lado para o outro e conseguem perceber a claridade.

O coração do bebê bate em ritmo acelerado, cerca de 150 a 180 vezes por minuto, e bombeia aproximadamente 24 litros de sangue por dia, que continuará aumentando à medida que o bebê se desenvolve. Os vasos sanguíneos já estão formados, deixando a pele do bebê mais rosada, ainda que ligeiramente transparente.

As papilas gustativas já estão formadas e o bebê já consegue sentir o gosto do líquido amniótico engolido através dos movimentos de sucção que servirão como reflexo para futura amamentação.

O ouvido interno já está formado e o bebê consegue ouvir os sons, sendo um bom momento para a mulher conversar com o bebê e colocar músicas de ninar que serão reconhecidas quando o bebê nascer.

Nesta fase da gestação, os músculos já estão desenvolvidos e o bebê é muito ativo, se movimentando mais e brincando com o cordão umbilical e, por isso, algumas mulheres podem começar a sentir levemente os primeiros movimentos do bebê.

Tamanho do bebê

O tamanho do feto com 16 semanas de gestação é de cerca de 12,4 centímetros, sendo equivalente ao tamanho de um abacate.

Mudanças no corpo da mulher

Na 16ª semana de gravidez, a mulher já se encontra com mais disposição, pois já não tem os sintomas de enjoo matinal e cansaço excessivo. No entanto, os sintomas de prisão de ventre, sensibilidade na gengiva, dor de cabeça e tontura podem continuar, e pode surgir um pouco de dificuldade para dormir devido ao aumento da barriga.

Os seios já estão mais volumosos e a barriga continua a aumentar de tamanho, sendo cada vez mais notada. O peso do útero sobre a bexiga e o afrouxamento dos músculos pélvicos podem causar perda de urina ou incontinência urinária, especialmente quando a mulher tosse ou espirra.

Nessa fase da gestação, a mulher já pode sentir na balança a diferença no peso que deve ter aumentado de 4 a 5 kg. É normal ter engordado cerca de 2 Kg no primeiro trimestre da gravidez, e a partir do 4º mês deve engordar, em média, 0,5 Kg por semana, para uma gravidez saudável.

No entanto, é importante controlar a alimentação pois como o bebê já se encontra mais desenvolvido e precisa de mais energia para continuar crescendo, muitas mulheres podem sentir um aumento no apetite.

Cuidados durante a 16ª semana

Na 16ª semana da gestação, alguns cuidados são importantes para ajudar a aliviar os desconfortos que podem surgir como:

  • Prisão de ventre: praticar exercícios físicos regularmente recomendados pelo médico, para ajudar a melhorar os movimentos do intestino, comer mais fibras na forma de grãos inteiros, frutas e vegetais frescos e beber pelo menos 8 copos de água por dia para manter o corpo hidratado podem ajudar a aliviar esse desconforto;
  • Sensibilidade nas gengivas: usar uma escova de dentes macia e continuar escovando os dentes e passando o fio dental regularmente. Além disso, é recomendado consultar o dentista para avaliar a saúde da boca e dos dentes;
  • Dor de cabeça: deitar, descansar e relaxar em ambientes tranquilos e com pouca luminosidade ou colocar uma compressa fria na testa ou na nuca podem ajudar a aliviar o desconforto. Caso a dor de cabeça não melhore, deve-se comunicar ao médico que pode orientar o uso de remédios. No entanto, se a dor de cabeça não melhorar ou for constante, deve-se procurar ajuda médica imediatamente, pois pode ser sinal de pressão alta. Saiba mais sobre dor de cabeça na gravidez;
  • Tontura: evitar longos períodos em pé e levantar lentamente depois de deitar ou sentar podem ajudar a melhorar a tontura. Além disso, é recomendado comer a cada 2 ou 3 horas e beber pelo menos 8 copos de água por dia para manter o corpo hidratado. No entanto, se a tontura não melhorar, ficar mais intensa ou se surgirem sintomas de dor abdominal ou sangramento vaginal, deve-se entrar em contato com o médico imediatamente;
  • Perda de urina: fazer exercícios para o períneo e músculos pélvicos podem ajudar a reduzir esse desconforto, sendo uma boa opção são os exercícios de Kegel. Saiba como fazer os exercícios de Kegel;
  • Aumento do apetite: fazer pequenos lanches saudáveis durante o dia, incluindo frutas, nozes, queijo e vegetais cortados, que são fáceis de preparar e nutritivos. Além disso, deve-se evitar doces, frituras e junk food pois possuem muitas calorias e não fornecem nutrientes para a mulher e o bebê. Saiba como fazer uma alimentação saudável na gravidez;
  • Dificuldade para dormir: dormir com um travesseiro entre as pernas e deitada de lado ou em uma posição que a mulher se sinta confortável ajudam a reduzir o desconforto que dificulta o sono.

É importante seguir as recomendações do obstetra, praticar atividades físicas como ioga, pilates, caminhada ou hidroginástica, desde que liberadas pelo médico pois ajudam a controlar o peso, dão sensação de bem estar, melhoram o sono e fortalecem a musculatura. Além disso, deve-se continuar tomando os suplementos indicados pelo médico e fazer uma alimentação nutritiva e balanceada, incluindo frutas, verduras e legumes frescos, que são ricos em nutrientes importantes para o desenvolvimento saudável do bebê.

Principais exames

A 16ª semana da gestação, é a última semana para a segunda consulta pré-natal em que o médico deve avaliar a saúde da mulher e o desenvolvimento do bebê, através de exame físico e do resultado dos exames solicitados na primeira consulta pré-natal.

Além disso, o médico deve solicitar um novo hemograma para a mulher levar o resultado na próxima consulta. Saiba mais sobre como é feito o pré-natal.

Confirme em que mês da gravidez está inserindo aqui os seus dados:

Erro
help
Imagem que indica que o site está carregando

Sua gravidez por trimestre

Para facilitar a sua vida e você não perder tempo procurando, separamos toda a informação que você precisa por cada trimestre de gestação. Em que trimestre você está?

Esta informação foi útil?

Bibliografia

  • BLOTT, Maggie. A sua gravidez dia a dia. DK, 2009. 272 -279.
  • CHACKO, Lejo Johnson; et al. Growth and cellular patterning during fetal human inner ear development studied by a correlative imaging approach. BMC Developmental Biology. 19. 11; 1-14, 2019
  • DAVIS, Dame K.; BRAGA, Jorge. Manual da gravidez semana a semana. Porto - Portugal: Porto Editora, 2011. 184.
  • PARDI, Giorgio; CETIN, Irene. Human fetal growth and organ development: 50 years of discoveries. American Journal of Obstetrics and Gynecology. 194. 1088–1099, 2006
  • WARLAND, Jane; DORRIAN, Jillian. Accuracy of Self-Reported Sleep Position in Late Pregnancy. PLoS One. 9. 12; e115760, 2014
  • MARX, Viola; NAGY, Emese. Fetal Behavioural Responses to Maternal Voice and Touch. PLoS One. 10. 6; e0129118, 2015
  • FAGARD, J.; et al. Fetal Origin of Sensorimotor Behavior. Front Neurorobot. 12. 23; 2018
Mais sobre este assunto:

Carregando
...