Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

O que é e quando fazer a amniocentese

A amniocentese é um exame que pode ser feito na gravidez e no qual uma amostra do líquido amniótico é retirada do interior do útero. Geralmente, este líqudio contém células do feto e as substâncias liberadas pelo bebê durante o desenvolvimento, que podem, depois, ser avaliadas em laboratório.

Assim, este exame pode ajudar a identificar vários problemas de saúde do bebê ainda durante a gestação, como síndrome de Down ou outra alteração genética, por exemplo.

No entanto, a amniocentese pode trazer alguns riscos para a grávida ou para o bebê e, por isso, só deve ser feita quando existe suspeita de algum problema com o bebê, que não pode ser identificado através de outro método menos invasivo.

O que é e quando fazer a amniocentese

Preço do exame

O preço da amniocentese pode variar entre os mil e os 2 mil reais, dependendo local selecionado para a realização do exame. Embora seja mais raro, em algumas regiões do Brasil, também é possível fazer o exame através do SUS.

Quando fazer amniocentese

A amniocentese é mais eficaz entre as 15 e 18 semanas de gravidez, mas pode ser realizada a partir da 12ª semana, embora haja maior risco de abortamento.

Normalmente há indicação para amniocentese em caso de:

  • Gravidez acima dos 35 anos;
  • Mãe ou pai com problemas genéticos, como Síndrome de Down;
  • Gravidez prévia de filho com alguma doença genética.

Por vezes, a existência de sinais na ultrassonografia ou exame de sangue que mostrem risco do bebê ter uma doença genética também indica necessidade de realizar amniocentese.

Os resultados podem demorar até 2 semanas para sair, mas varia com o tipo de doença que está sendo investigada.

Quais os principais riscos

A principal desvantagem da amniocentese é o risco de aborto, que é maior quando o exame é feito no segundo trimestre da gravidez. No entanto, quando feito em clínicas de confiança e por profissionais treinados, esse risco é muito pequeno.

Além disso, existe ainda o risco de infecção, traumas no bebê ou indução de trabalho de parto precoce.

Devido a estes riscos, a realização do exame deve ser sempre discutida com o obstera. Embora existam outros exames para avaliar o mesmo tipo de problemas, normalmente apresentam maior risco de abortamento do que a amniocentese.

Conheça a cordoncentese, um dos exames semelhantes à amniocentese.

Como é feita a amniocentese

A amniocentese é feita com a mulher deitada, enquanto o médico, usando a ultrassonografia, identifica a posição do feto e a bolsa de líquido amniótico. Em seguida, introduz uma agulha através da pele da barriga e retira uma pequena quantidade de líquido amniótico. O líquido amniótico contém células do bebê, substâncias e microrganismos que ajudam a fazer os testes necessários para determinar a saúde do bebê.

O exame dura apenas alguns minutos e o médico estará a escutar o coração do bebê e a fazer ecografia para avaliar o útero da mulher de modo a garantir que não haja nenhum dano no bebê.

Mais sobre este assunto:


Carregando
...