Desenvolvimento do bebê - 15 semanas de gestação

Semana de gestação: 15 semanas

Equivale ao mês: 2ª semana do 4º mês

Equivale aos dias: 99 a 105 dias de gestação

Na 15ª semana de gestação, o desenvolvimento do bebê é marcado por já conseguir movimentar todo o corpo, dobrar os dedos e esticar os braços e as pernas. As papilas gustativas e o ouvido interno estão se desenvolvendo, mas o bebê ainda não consegue ouvir os sons dos batimentos cardíacos, da respiração ou a voz da mãe. 

Nesta fase, os pulmões estão em desenvolvimento e o bebê já consegue fazer os movimentos respiratórios. 

Durante essa semana, a barriga da mulher já está mais evidente e os sintomas de enjoo matinal e cansaço excessivo já desapareceram, a prisão de ventre e a dor pélvica podem continuar, e podem surgir outros sintomas como sensibilidade nas gengivas, aparecimentos de veias dilatadas nas pernas, hemorroidas ou dor de cabeça. 

Nesta fase da gestação, no caso das grávidas com mais de 35 anos de idade, o médico poderá indicar uma amniocentese para ver se o bebê tem alguma doença genética.

Desenvolvimento do bebê - 15 semanas de gestação

Desenvolvimento do bebê

Na 15ª semana da gestação, a pele do bebê ainda é muito fina e transparente, os músculos continuam a se desenvolver e os ossos do crânio, da coluna, dos ombros, da clavícula e os ossos longos tornam-se mais rígidos. Nesta fase, o bebê já consegue movimentar todo o corpo, dobrar os dedos e esticar os braços e as pernas, dando pequenos chutes, que ainda podem não ser sentidos pela mulher.

As papilas gustativas do bebê estão se formando e o sistema digestivo continua a se desenvolver, assim como os reflexos de sucção e deglutição. A parte externa das orelhas continua crescendo e o ouvido interno continua a se desenvolver, mas o bebê ainda não consegue ouvir sons.

Nesta fase da gestação, o sistema respiratório continua a se desenvolver e o bebê já consegue fazer movimentos respiratórios inspirando o líquido amniótico, o que permite o desenvolvimento dos pulmões que continuam a amadurecer até o final da gravidez.  

Tamanho e peso do bebê

O tamanho do bebê com 15 semanas de gestação é de cerca de 16,5 centímetros, medidos da cabeça aos pés, e cerca de 11,2 centímetros da cabeça ao bumbum, sendo equivalente ao tamanho de uma maçã. O peso do bebê nessa semana é cerca de 114 gramas.

Mudanças no corpo da mulher

Na 15ª semana de gravidez, a barriga continua aumentando com o desenvolvimento do bebê, as roupas começam a ficar mais apertadas, e pode ser necessário comprar roupas de grávida que são mais largas e confortáveis. 

Os sintomas de enjoo matinal e cansaço excessivo geralmente já desapareceram, e os sintomas de azia, sensação de queimação no estômago, prisão de ventre ou dor pélvica podem continuar. Nesta fase, devido aos hormônios da gravidez e aumento do volume de sangue no corpo, a mulher também pode apresentar dor de cabeça, sensibilidade na gengiva que pode ficar inchada, vermelha e sangrar ao escovar os dentes, aparecimento de pequenos veias dilatadas nas pernas ou hemorróida.   

Essas alterações hormonais são normais durante a gravidez e também podem causar um pouco de tontura nessa fase da gestação.

Cuidados durante a 15ª semana

Na 15ª semana da gestação, alguns cuidados são importantes para ajudar a aliviar os desconfortos que podem surgir como: 

  • Azia ou sensação de queimação no estômago: comer em pequenas quantidades em intervalos menores de 2 a 3 horas podem ajudar a aliviar esse desconforto. Além disso, deve-se evitar deitar após fazer uma alimentação, evitar beber líquidos durante as refeições e evitar comer frituras, comidas apimentadas ou muito condimentadas. Veja outras dicas de como aliviar a azia na gravidez.
  • Prisão de ventre: comer mais fibras na forma de grãos inteiros, frutas e vegetais frescos e beber pelo menos 8 copos de água por dia para manter o corpo hidratado. Praticar exercícios físicos regularmente recomendados pelo médico, também podem ajudar a melhorar o trânsito intestinal e aliviar esse desconforto;
  • Dor pélvica: fazer alongamentos leves e movimentos suaves, praticar ioga ou pilates, desde que liberados pelo médico, podem ajudar a aliviar o desconforto, além de fortalecer a musculatura para suportar as mudanças no corpo durante a gravidez. No entanto, se a dor não melhorar, ou se tiver febre, deve-se entrar em contato com o médico imediatamente;
  • Dor de cabeça: colocar uma compressa fria na testa ou na nuca, deitar e descansar podem ajudar a aliviar o desconforto. Remédios para a dor de cabeça só devem ser tomados com a orientação do médico. Caso a dor não melhore ou se for constante, deve-se procurar ajuda médica imediatamente, pois pode ser sinal de pressão alta. Saiba mais sobre dor de cabeça na gravidez
  • Sensibilidade nas gengivas: usar uma escova de dentes macia e continuar escovando os dentes e passando o fio dental regularmente. Além disso, é recomendado consultar o dentista para avaliar a saúde da boca e dos dentes;
  • Veias dilatadas nas pernas: sentar e relaxar com os pés para cima, pois elevar as pernas ajuda a manter o sangue circulando e reduz a pressão nas veias das pernas, o que ajuda a aliviar os sintomas. Veja outras medidas para as veias dilatadas na gravidez
  • Hemorroidas: fazer banho de assento com água morna, utilizar lenços umedecidos sem perfume ou lavar a região anal após defecar, podem ajudar a aliviar o desconforto da hemorroida. Além disso, não permanecer sentada ou em pé por muito tempo, podem ajudar a diminuir a pressão que a barriga faz sobre o reto e evitar o desenvolvimento da hemorroida. Veja mais dicas de como tratar hemorróida na gravidez
  • Tontura: comer em intervalos curtos a cada 2 ou 3 horas, usar roupas largas, manter-se hidratada, evitar longos períodos em pé e levantar lentamente depois de deitar ou sentar podem ajudar a melhorar a tontura. No entanto, se a tontura não melhorar, ficar mais intensa ou se surgirem sintomas de dor abdominal ou sangramento vaginal, deve-se entrar em contato com o médico imediatamente.

Durante toda a gestação é importante realizar as consultas pré-natais, seguir as recomendações médicas e tomar o ácido fólico ou suplementos recomendados pelo obstetra. Saiba como é feito o pré-natal

Além disso, deve-se fazer uma alimentação balanceada incluindo frutas, verduras e legumes frescos, que são ricos em nutrientes importantes para o desenvolvimento do bebê, e praticar atividades físicas liberadas pelo médico, como caminhada, ioga, pilates ou hidroginástica, por exemplo.

Principais exames

Na 15ª semana da gestação até a 18ª semana, o obstetra pode indicar a realização de amniocentese para grávidas com mais de 35 anos, que possuam histórico na família de doenças genéticas ou que tiveram filho com doença genética, para verificar alterações que possam representar risco para o bebê. Confira todas as indicações da amniocentese e como é feito esse exame

Confirme em que mês da gravidez está inserindo aqui os seus dados:

Erro
help
Imagem que indica que o site está carregando

Sua gravidez por trimestre

Para facilitar a sua vida e você não perder tempo procurando, separamos toda a informação que você precisa por cada trimestre de gestação. Em que trimestre você está?

Esta informação foi útil?

Bibliografia

  • BLOTT, Maggie. A sua gravidez dia a dia. DK, 2009. 272 -279.
  • VERBRUGGEN, Stefaan W.; et al. Stresses and strains on the human fetal skeleton during development. Journal of the Royal Society Interface. 15. 20170593; 1-11, 2017
  • CHACKO, Lejo Johnson; et al. Growth and cellular patterning during fetal human inner ear development studied by a correlative imaging approach. BMC Developmental Biology. 19. 11; 1-14, 2019
  • NOEL, Ann-Edwidge; BROWN, Richard N. Advances in evaluating the fetal skeleton. International Journal of Women’s Health. 6. 489-500, 2014
  • WU, Min; CHEN, Shao-Wu; JIANG, Shao-Yun. Relationship between Gingival Inflammation and Pregnancy. 2015. 623427; 1-12, 2015
  • DAVIS, Dame K.; BRAGA, Jorge. Manual da gravidez semana a semana. Porto - Portugal: Porto Editora, 2011. 184.
  • PARDI, Giorgio; CETIN, Irene. Human fetal growth and organ development: 50 years of discoveries. American Journal of Obstetrics and Gynecology. 194. 1088–1099, 2006
  • OYER, C. E.; et al. Reference values for valve circumferences and ventricular wall thicknesses of fetal and neonatal hearts. Pediatr Dev Pathol. 7. 5; 499-505, 2004
  • KISERUD, T.; et al. The World Health Organization Fetal Growth Charts: A multinational longitudinal study of ultrasound biometric measurements and estimated fetal weight. PLoS Med. 14. 3; e1002284, 2017
Mais sobre este assunto: