Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Conjuntivite Bacteriana: sintomas, tratamento e duração

A conjuntivite bacteriana é um dos problemas mais comuns dos olhos, que provoca o surgimento de vermelhidão, coceira e produção de uma substância espessa e amarelada.

Este tipo de problema é causado por uma infecção do olho por bactérias e, por isso, normalmente é tratado com antibióticos em forma de gotas ou pomadas, receitados pelo oftalmologista, além da correta higiene do olho com soro fisiológico.

Conjuntivite Bacteriana: sintomas, tratamento e duração

Principais sintomas

Os sintomas que normalmente indicam a presença de uma conjuntivite bacteriana incluem:

  • Vermelhidão no olho afetado ou em ambos;
  • Presença de secreção espessa e amarelada;
  • Produção excessiva de lágrimas;
  • Coceira e dor nos olhos;
  • Hipersensibilidade à luz;
  • Sensação de areia nos olhos.

Além disso, existem alguns casos em que também é possível notar o surgimento de um ligeiro inchaço em redor dos olhos, não sendo motivo de preocupações ou piora da infecção. Conheça outros sintomas de conjuntivite.

Se surgir algum destes sintomas, especialmente por mais de 2 ou 3 dias, é importante ir ao oftalmologista para confirmar o diagnóstico e iniciar o tratamento mais adequado.

Quanto tempo dura a conjuntivite?

O tempo de duração da conjuntivite bacteriana varia de 10 a 14 dias, mesmo sem tratamento. Porém, quando se inicia o uso do antibiótico, os sintomas geralmente desaparecem em apenas 2 a 3 dias, sendo possível voltar às atividades diárias depois desse tempo, sem que exista risco de passar a infecção para outra pessoa.

Como é feito o tratamento

O tratamento da conjuntivite bacteriana consiste em pingar um colírio antibiótico, receitado pelo oftalmologista, várias vezes ao dia por cerca de 7 a 10 dias. Além disso, recomenda-se manter os olhos sempre bem limpos e livres de secreções, utilizando-se uma compressa limpa e soro fisiológico. Veja quais são os remédios mais indicados para conjuntivite.

É importante também manter os cuidados para evitar o contágio de outras pessoas, como lavar diariamente e separadamente toalhas, lençóis e fronhas, lavar as mãos com água e sabão ou usar álcool antes de depois de limpar os olhos, e evitar abraços, beijos e cumprimentos com as mãos.

Em alguns casos, se o tratamento da conjuntivite não for feito de forma correta, a infecção pode evoluir para a córnea, e, nessas situações, podem surgir sintomas como piora da dor e dificuldade aumentada para enxergar, sendo recomendado voltar ao oftalmologista para receitar um novo antibiótico.

Como se pega a conjuntivite bacteriana

Na maioria dos casos, a conjuntivite bacteriana surge quando se entra em contacto com uma pessoa infectada, especialmente se não existirem cuidados de higiene adequados. No entanto, outros fatores que também podem levar ao desenvolvimento da conjuntivite, como usar cosméticos ou pincéis contaminados, fazer má higiene das lentes de contato e usar frequentemente medicamentos no olho, além de ter feito recentemente uma cirurgia nos olhos.

Ter outros problemas nos olhos, como blefarite, olho seco ou alterações na estrutura também podem aumentar o risco de desenvolver conjuntivite.

Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva aqui para que possamos melhorar o texto. Não lhe iremos responder directamente. Se quiser uma resposta clique em Contato.

Mais sobre este assunto:


Publicidade

LIVE | Saúde da Prostata

A Tatiana e o Manuel vão estar te esperando num encontro informal para falar tudo sobre problemas na próstata.

A sua presença vai fazer o evento ser mais especial.

Se inscreva e receba uma notificação quando começar, para não perder nenhum minuto.

Inscreva-se
* Não perca a oportunidade de fazer perguntas e participar deste momento em homenagem ao Novembro Azul.

Estamos ao vivo agora! Vem falar com a gente!

A Tati e o Manuel falam sobre problemas na próstata, o preconceito dos homens a respeito do exame de toque retal, e até sobre impotência sexual, que pode ser um complicação da detecção tardia desse tipo câncer.

Participe agora
* Vamos responder todas as perguntas que chegarem, sem tabus. Estamos te esperando!
Carregando
...
Fechar

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem