Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
Fechar Coronavírus: Informações sobre COVID-19 Ler mais
O que você precisa saber?

Sintomas de conjuntivite no bebê e como tratar

A conjuntivite em bebê é caracterizada pelo surgimento de olho vermelho, com muita remela e irritabilidade. Além disso, o bebê também pode levar mais vezes as mãos ao rosto, devido ao desconforto.

O tratamento da conjuntivite em bebê deve ser orientado por um oftalmologista ou pediatra e pode ser feito com colírios ou pomadas antibióticas, remédios anti-histamínicos ou limpeza dos olhos com gazes umedecidas em água filtrada ou soro fisiológico, de acordo com o tipo de conjuntivite. Na maioria das vezes a conjuntivite é facilmente controlada mas é importante levar o bebê ao pediatra porque, em alguns casos, ela pode levar à meningite.

O bebê pode ter conjuntivite devido a uma infecção por bactéria, sendo chamada de conjuntivite bacteriana, devido a uma infecção por um vírus, tendo o nome de conjuntivite viral ou devido a uma substância alérgena, sendo chamada de conjuntivite alérgica. Veja melhor como identificar cada tipo de conjuntivite.

Sintomas de conjuntivite no bebê e como tratar

Principais sintomas

Os sintomas da conjuntivite em bebês ou recém-nascidos incluem:

  • Olhos avermelhados e irritados;
  • Olhos lacrimejando;
  • Olhos remelando muito, com muita secreção, que pode ser branca, espessa ou amarelada;
  • Coceira nos olhos, que faz com que o bebê leve as mãos frequentemente ao rosto;
  • Pequeno inchaço nas pálpebras e ao redor dos olhos;
  • Hipersensibilidade à luz;
  • Irritabilidade e dificuldade em comer;
  • Febre, principalmente no caso da conjuntivite bacteriana.

Estes sintomas podem estar presentes em apenas um olho ou nos dois olhos, sendo que geralmente quando estão presentes em ambos os olhos trata-se de uma conjuntivite alérgica. Porém, é muito importante a avaliação do bebê pelo oftalmologista ou pediatra, para fazer o diagnóstico e orientar o tratamento de acordo com o tipo de conjuntivite.

Como é feito o tratamento

O tratamento para a conjuntivite em bebê deve ser sempre orientado pelo oftalmologista, ou pediatra, e varia de acordo com o tipo de conjuntivite:

1. Conjuntivite bacteriana

Os casos de conjuntivite bacteriana geralmente causam uma grande quantidade de remela e podem facilmente apresentar sintomas nos dois olhos. Este tipo de conjuntivite normalmente precisa ser tratado com antibióticos, na forma de colírios, pomadas ou xaropes.

Além disso, é muito importante manter sempre os olhos bem limpos e livres de remelas, já que esse tipo de substância facilita o desenvolvimento das bactérias, podendo atrasar a recuperação. Confira como limpar os olhos do bebê corretamente.

A conjuntivite bacteriana pode causar complicações como meningite ou pneumonia, e por isso é importante seguir todo o conselho do médico para evitar estas complicações, garantindo a saúde do bebê.

2. Conjuntivite viral

Nestes casos pode ser indicada apenas a limpeza dos olhos com gazes individuais umedecidas em água filtrada, água mineral ou soro fisiológico, pois este tipo de conjuntivite geralmente tende a desaparecer naturalmente em cerca de 1 semana, sem precisar de remédios.

Alguns colírios, especialmente os hidratantes, também pode ser indicados pelo médico, mas principalmente para diminuir o desconforto.

3. Conjuntivite alérgica

Uma vez que a conjuntivite alérgica é causada por uma reação de alergia a algum produto ou substância, normalmente o tratamento é feito com o uso de remédios anti-histamínicos e ou cortisona, que diminuem a resposta dos sistema imune, aliviando os sintomas.

Outros cuidados durante o tratamento

Durante o tratamento da conjuntivite infantil, além dos remédios também é importante adotar alguns cuidados como manter os olhos do bebê sempre bem limpos, utilizando lenços de papel descartáveis e sempre um novo para cada olho.

Outros cuidados incluem:

  • Não levar o bebê para a creche ou para a escola enquanto os sintomas durarem;
  • Lavar o rosto e as mãos do bebê várias vezes ao dia;
  • Evitar abraçar e beijar o bebê durante a infecção;
  • Trocar a fronha do travesseiro e a toalha do bebê diariamente.

​​Estes cuidados são muito importantes porque evitam o contágio da conjuntivite de um olho para o outro do bebê e do bebê para outras pessoas.

Não é recomendado pingar gotas do leite materno diretamente nos olhos do bebê com conjuntivite porque não existe comprovação de sua atuação no tratamento desse tipo de infecções. Além disso, a água boricada também é totalmente contraindicada devido ao risco de intoxicação pelo ácido bórico.

Bibliografia >

  • UNIVERSITY OF MICHIGAN. Pink eye in newborns. 2016. Disponível em: <https://www.med.umich.edu/1libr/Pediatrics/PinkEyeNewborns.pdf>. Acesso em 28 Fev 2020
  • ALL ABOUT VISION. Pink eye facts for parents & teachers. 2011. Disponível em: <https://www.allaboutvision.com/conditions/pink-eye-facts.pdf>. Acesso em 28 Fev 2020
  • AMERICAN ACADEMY OF PEDIATRICS. Pinkeye (Conjunctivitis). 2009. Disponível em: <https://www.aap.org/en-us/advocacy-and-policy/aap-health-initiatives/healthy-child-care/Documents/M3_Pinkeye.pdf>. Acesso em 28 Fev 2020
Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Ficou alguma dúvida. Deixe aqui a sua questão para que possamos melhorar o nosso texto:

Atenção! Só poderemos responder diretamente se deixar o seu email.
Irá receber um email com um link que deverá aceder para confirmar que o email lhe pertence.
Mais sobre este assunto:

Publicidade
Carregando
...
Fechar

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem