Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Cistite intersticial: O que é, Causas, Sintomas e Tratamento

A cistite intersticial, também conhecida por Síndrome da Bexiga Dolorosa, é uma inflamação crônica das paredes da bexiga que causa o seu espessamento e diminuição da capacidade da bexiga acumular urina.

A cistite é mais comum em mulheres do que em homens e o tratamento tem como objetivo aliviar os sintomas, podendo ser indicados o uso medicamentos, alterações na dieta ou técnicas que promovam o relaxamento da bexiga.

Cistite intersticial: O que é, Causas, Sintomas e Tratamento

Principais sintomas

A causa da cistite intersticial crônica é ainda desconhecida e os seus sintomas podem ser:

  • Dor ou desconforto que piora com a bexiga cheia;
  • Vontade frequente de urinar;
  • Dor e sensibilidade da zona genital;
  • Dor durante a ejaculação nos homens;
  • Dor intensa durante a menstruação;
  • Dor durante a relação sexual.

Os sintomas da cistite intersticial variam de pessoa para pessoa e pode variar ao longo do tempo. Nos casos mais graves da cistite intersticial, a qualidade de vida do paciente pode ser afetada, provocando casos de depressão, por exemplo.

O diagnóstico da cistite intersticial é feito pelo médico baseado nos sintomas apresentados, exame de urina, exame pélvico e cistoscopia, que é um exame que avalia as vias urinárias. Assim, o médico poderá confirmar o diagnóstico e indicar o melhor tratamento.

O que causa a cistite intersticial

Ainda não se conhece a causa específica que causa a cistite interstiticial, no entanto, existem algumas teorias que tentam explicar a inflamação da bexiga, como a existência de uma alergia, uma alteração do sistema imune ou um problema com os músculo do assoalho pélvico, por exemplo.

Em alguns casos, este tipo de cistite também poderá surgir associado a um outro problema de saúde como fibromialgia, síndrome da fadiga crônica, lúpus ou intestino irritável.

Como é feito o tratamento

A cistite intersticial não tem cura, por isso o tratamento é feito com o objetivo de aliviar os sintomas, sendo que algumas das opções mais usadas incluem:

  • Hidrodistensão da bexiga, em que o médico aumenta lentamente a bexiga enchendo-a de líquido;
  • Treinamento da bexiga, em que se utilizam técnicas para relaxar a bexiga;
  • Instilação da bexiga, em que são introduzidos medicamentos como ácido hialurônico ou BCG para ajudar reduzir a vontade de urinar;
  • Uso de medicamentos como anti-histamínico, antidepressivo amitriptilina ou ciclosporina;
  • Alterações na dieta, eliminando o consumo de café, refrigerantes e chocolate;
  • Deixar de fumar.

Caso as opções de tratamento anteriores não tiverem efeito e a dor continuar a ser bastante intensa, pode ser necessário recorrer a cirurgia para aumentar o tamanho da bexiga ou, em casos bastante graves, remover a bexiga.

Cistite intersticial pode prejudicar a gravidez?

Ter cistite intersticial durante a gravidez não tem efeitos negativos na saúde do bebê e nem na fertilidade da mulher. Algumas mulheres com cistite intersticial durante a gravidez apresentam melhoras do sintomas da doença, enquanto que em outras mulheres pode haver piora, não havendo qualquer relação direta entra a cistite e a gestação.

Caso a mulher tenha cistite intersticial e pretenda engravidar, deve falar previamente com o médico para reavaliar os medicamentos que está usando para controlar a doença pois podem não ser seguros para o bebê durante a gravidez.

Gostou do que leu?   
Sim  /  Não

Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva aqui para que possamos melhorar o texto. Não lhe iremos responder directamente. Se quiser uma resposta clique em Contato.

Enviar Carregando elementos na página
Mais sobre este assunto:


Publicidade
Carregando
...
Fechar

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem