Ceratite: o que é, sintomas, causas e tratamento

A ceratite é a inflamação da camada mais externa dos olhos, a córnea, o que pode acontecer devido ao uso indevido das lentes de contato, lesões na córnea ou ser consequência de infecção por vírus, fungos, bactérias ou parasitas, resultando em vermelhidão, dor e sensação de queimação nos olhos.

A ceratite tem cura, no entanto é importante que o tratamento seja iniciado assim que surgirem os primeiro sintomas para que seja possível prevenir a perda da visão. Para isso, pode ser recomendado pelo oftalmologista o uso de colírios ou pomadas oftálmicas de acordo com a causa da ceratite.

Ceratite: o que é, sintomas, causas e tratamento

Principais sintomas

Os sintomas de ceratite surgem, principalmente, em pessoas que fazem uso de lentes de contato e que não tem os cuidados adequados, além de também poder acontecer em pessoas com o sistema imunológico mais enfraquecido devido a doenças ou cirurgia oftalmológica recente, por exemplo. Os principais sintomas de ceratite são:

  • Vermelhidão no olho;
  • Dor intensa ou queimação no olho;
  • Produção excessiva de lágrimas;
  • Dificuldade em abrir os olhos;
  • Visão embaçada ou piora de visão;
  • Maior sensibilidade à luz.

É importante que o oftalmologista seja consultado assim que surgirem sintomas possivelmente indicativos de ceratite, pois dessa forma é possível que seja feito o diagnóstico e iniciado o tratamento mais adequado, prevenindo que aconteça a perda da visão.

Como é feito o diagnóstico

O diagnóstico da ceratite é feito pelo oftalmologista a partir da avaliação dos sinais e sintomas apresentados pela pessoa, histórico de uso de lentes de contatos e se já teve outras alterações oculares devido à infecção, por exemplo.

Após a avaliação inicial, o médico deve fazer uma análise mais detalhada do olho, utilizando um equipamento específico que promove o aumento das estruturas oculares, permitindo que o olho seja observado com mais detalhe e, assim, seja possível concluir o diagnóstico. Além disso, é possível que seja solicitado um exame laboratorial para verificar se a queratite tem causa infecciosa, sendo necessário para isso que seja recolhida uma pequena amostra da córnea, que é analisada em laboratório.

Ceratite: o que é, sintomas, causas e tratamento

Causas de ceratite

De acordo com a causa, a ceratite pode ser classificada como infecciosa ou não infecciosa. Assim, a ceratite não infecciosa está normalmente relacionada com o uso prolongado de lentes de contato, indevido e/ou falta de higienização correta, lesões na córnea, exposição prolongada ao sol ou ser consequência do sistema imunológico mais frágil.

Por outro lado, a ceratite infecciosa, que é mais frequente de acontecer, pode ser classificada em três tipos principais de acordo com o agente infeccioso:

  • Ceratite herpética: é um tipo comum de ceratite provocada por vírus, que surge em casos em que se está com herpes ou herpes zoster;
  • Ceratite bacteriana ou fúngica: são provocadas por bactérias ou fungos que podem estar presentes nas lentes de contato ou na água contaminada de lagos, por exemplo;
  • Ceratite por Acanthamoeba: é uma infecção grave causada por um parasita que pode se desenvolver nas lentes de contato, especialmente nas que se usam mais de um dia.

Assim, é importante consultar um oftalmologista sempre que os olhos fiquem vermelhos e queimando por mais de 12 horas para que se possa ser feito o diagnóstico e iniciado o tratamento. Conheça as principais causas de vermelhidão nos olhos.

Como é feito o tratamento

O tratamento para ceratite deve ser orientado por um oftalmologista e, geralmente, é feito com a aplicação diária de pomadas oftálmicas ou colírios, que variam de acordo com a causa da ceratite.

Assim, no caso de ceratite bacteriana pode ser usada uma pomada oftálmica antibiótica ou colírio, enquanto no caso de ceratite herpética ou viral, o médico, pode recomendar o uso de colírios antivirais, como Aciclovir. Já na ceratite fúngica, o tratamento é feito com colírios antifúngicos.

Nos casos mais graves, em que a ceratite não desaparece com o uso de remédios ou é causada por Acanthamoeba, o problema pode provocar alterações graves na visão e, por isso, pode ser necessário fazer uma cirurgia de transplante de córnea. Entenda como é feito o transplante de córnea.

Esta informação foi útil?

Bibliografia

  • AUSTIN, Ariana; LIETMAN, Tom; ROSE-NUSSBAUMER, Jennifer. Update on the Management of Infectious Keratitis. Ophthalmology. Vol 124. 11 ed; 1678-1689, 2017
  • AMERICAN ACADEMY OF OPHTHALMOLOGY. Resumo das diretrizes dos padrões de práticas preferenciais - córnea/ doenças externas. 2015. Disponível em: <https://www.aao.org/Assets/64f59631-4ca2-4f72-8194-38af3a5db178/635808763490170000/portuguese-summary-benchmarks-complete-set-2014-pdf>. Acesso em 19 Mai 2021
  • CURY, Eunice S. J.; CHANG, Marilene R.; PONTES, Elenir R. J. C. Non-viral microbial keratitis in adults: clinical and laboratory aspects. Brazilian Journal of Microbiology. 205-212, 2018
Mais sobre este assunto: