Capsulite adesiva: o que é, sintomas, causas e tratamento

Revisão clínica: Marcelle Pinheiro
Fisioterapeuta
agosto 2022
  1. Sintomas
  2. Fases
  3. Causas
  4. Tratamento

A capsulite adesiva é a inflamação da cápsula articular, que é um tecido que recobre a articulação do ombro, e do líquido sinovial, que serve para lubrificar a articulação e prevenir o desgaste das cartilagens, seguida de formação de aderências e tecido fibroso na articulação, e surgimento de sintomas, como rigidez do ombro, dor ou limitação nos movimentos do ombro.

A capsulite adesiva, também conhecida como “ombro congelado”, geralmente afeta apenas um ombro e é mais comum em mulheres, sendo causada por longos períodos de imobilização do ombro após cirurgia, ou condições de saúde como diabetes, problemas na tireóide ou doença de Parkinson, por exemplo.

O tratamento da capsulite adesiva deve ser feito pelo ortopedista que pode indicar uso de remédios anti-inflamatórios, corticóides, além de fisioterapia, e em alguns casos, cirurgia.

Sintomas de capsulite adesiva

Os principais sintomas da capsulite adesiva são:

  • Dor no ombro que piora à noite;
  • Dor no ombro que aumenta gradualmente ao repouso;
  • Rigidez no ombro;
  • Dificuldade para elevar os braços;
  • Sensação de que o ombro está preso, 'congelado'.

Os sintomas da capsulite geralmente são piores no início da doença, sendo localizada na parte externa do ombro, mas também pode afetar a parte superior do braço, causando uma limitação dos movimentos e dificultando as atividades do dia a dia.

Na presença de sintomas de capsulite adesiva, deve-se consultar o ortopedista, para que seja feito o diagnóstico, identificada a fase da doença, e iniciado o tratamento mais adequado.

Como confirmar o diagnóstico

O diagnóstico da capsulite adesiva é feito pelo ortopedista através da avaliação dos sintomas, histórico de saúde e exame físico do ombro.

Geralmente, não são necessários exames complementares, no entanto, se o médico suspeitar de fraturas ou outras condições de saúde que podem ter sintomas semelhantes à capsulite adesiva, como tendinopatia do manguito rotador, radiculopatia cervical ou bursite subacromial, pode ser solicitado um exame de raio X do ombro.  

Fases da capsulite adesiva

A capsulite adesiva é classificada em diferentes fases, de acordo com a evolução da doença, sendo as principais: 

  • Fase de congelamento: a dor no ombro é difusa e aumenta gradualmente, com presença de dor aguda em limites extremos de movimento. Essa fase dura cerca de 2 a 9 meses;
  • Fase adesiva: a dor começa a ceder, e surge apenas com movimento, porém os movimentos todos os movimentos encontram-se limitados, havendo compensação com a escápula. Esta fase dura cerca de 4 a 12 meses.
  • Fase de descongelamento: caracterizada por melhora progressiva da amplitude de movimento do ombro, ausência de dor e sinovite, porém com importantes restrições da cápsula. Essa fase dura cerca de 12 a 42 meses.

Essas fases da capsulite adesiva são identificadas pelo ortopedista durante a consulta para o diagnóstico, e assim, sendo possível indicar o tratamento mais adequado.

Possíveis causas

A causa do ombro congelado não é totalmente conhecida, no entanto, acredita-se que a rigidez do ombro se deve inicialmente a um processo de inflamação da cápsula que reveste a articulação do ombro, e do líquido sinovial, seguida de formação de aderências e fibroses do revestimento sinovial, o que deixa a cápsula mais grossa e rígida, levando ao surgimento dos sintomas.

Alguns fatores podem contribuir para o desenvolvimento da capsulite adesiva, como:

  • Diabetes;
  • Doenças da tireóide, como hiper ou hipotireoidismo;
  • Alterações degenerativas da coluna cervical, como espondilose cervical;
  • Doenças cardiovasculares;
  • Doença de Parkinson;
  • Triglicerídeos alto;
  • Trauma no ombro, como ruptura do manguito rotador;
  • Imobilização do ombro por tempo prolongado, como após cirurgia no ombro, na mama ou na coluna cervical.

Além disso, a capsulite adesiva também pode surgir por condições que limitam a movimentação do ombro, como fraturas ou AVC, por exemplo.

Como é feito o tratamento

O tratamento da capsulite adesiva deve ser feito com orientação do ortopedista com o objetivo de aliviar a dor e melhorar a movimentação do ombro.

Os principais tratamentos para a capsulite adesiva são:

1. Remédios

Os remédios que podem ser indicados pelo médico para o tratamento da fase inicial da capsulite adesiva são anti-inflamatórios, como ácido acetilsalicílico ou ibuprofeno, para ajudar a aliviar a dor.

Além disso, o médico também pode indicar o uso de corticóides na forma de comprimidos.

2. Fisioterapia

A fisioterapia pode ser indicada pelo médico e deve ser feita com orientação do fisioterapeuta, com exercícios de alongamento ou exercícios para aumentar a amplitude dos movimentos do ombro e, assim, ajudar a melhorar a movimentação da articulação do ombro. Veja como é feita a fisioterapia para a capsulite articular

O tratamento fisioterápico deve ser escolhido pelo próprio fisioterapeuta de forma individualizada, podendo ainda ser indicado o uso de estimulação nervosa elétrica transcutânea (TENS), que pode ajudar a aliviar a dor e melhorar a função da articulação do ombro. Saiba como é feito o TENS

3. Injeção de corticoides 

A injeção de corticóides pode ser feita pelo ortopedista, aplicando o medicamento diretamente na articulação do ombro, especialmente na fase inicial da capsulite adesiva. Geralmente é utilizada a cortisona, um tipo de anti-inflamatório forte, o que pode ajudar a aliviar rapidamente a dor e melhorar a movimentação do ombro. 

4. Hidrodilatação

A hidrodilatação pode ser feita pelo ortopedista, com a aplicação de soro fisiológico diretamente na articulação do ombro, para promover uma dilatação da cápsula articular, ajudando a diminuir a dor e melhorar a função da articulação.

5. Manipulação da articulação

A manipulação da articulação do ombro pode ser indicada pelo ortopedista, nos casos em que as outras opções de tratamento não foram eficazes para aliviar os sintomas da capsulite adesiva.

Essa manipulação é feita com anestesia geral, permitindo que o médico faça movimentos com o ombro em diferentes direções para tentar reduzir a rigidez da cápsula articular, e ajudar a melhorar a amplitude dos movimentos do ombro.

6. Cirurgia

A cirurgia é indicada pelo ortopedista quando não existe melhora dos sintomas da capsulite adesiva dentro de 9 a 12 meses, com o uso de anti-inflamatórios, injeção de corticóide na articulação ou fisioterapia.

Essa cirurgia, chamada de artroscopia, é realizada removendo o tecido fibroso e as aderências da articulação do ombro. Normalmente é necessário fazer sessões de fisioterapia após a cirurgia para acelerar a recuperação. Saiba como é feita a artroscopia do ombro e recuperação.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Marcela Lemos - Biomédica, em agosto de 2022. Revisão clínica por Marcelle Pinheiro - Fisioterapeuta, em agosto de 2022.

Bibliografia

  • NAKANDALA, P.; et al. The efficacy of physiotherapy interventions in the treatment of adhesive capsulitis: A systematic review. J Back Musculoskelet Rehabil. 34. 2; 195-205, 2021
  • RAMIREZ, J. Adhesive Capsulitis: Diagnosis and Management. Am Fam Physician. 99. 5; 297-300, 2019
Mostrar bibliografia completa
  • REDLER, L. H.; DENNIS, E. R. Treatment of Adhesive Capsulitis of the Shoulder. J Am Acad Orthop Surg. 27. 12; e544-e554, 2019
  • ST ANGELO, J. M.; FABIANO, S. E. IN: STATPEARLS [INTERNET]. TREASURE ISLAND (FL): STATPEARLS PUBLISHING. Adhesive Capsulitis. 2022. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK532955/>. Acesso em 08 ago 2022
  • LE, H. V.; et al. Adhesive capsulitis of the shoulder: review of pathophysiology and current clinical treatments. Shoulder Elbow. 9. 2; 75-84, 2017
  • KISNER, Carolyn; COLBY Lynn Allen. Exercícios terapêuticos: Fundamentos e Técnicas. 6ª.ed. São Paulo: Manole, 2016.
  • RBO. Capsulite adesiva. Disponível em: <http://rbo.org.br/detalhes/31/pt-BR/capsulite-adesiva>. Acesso em 27 mai 2019
  • SILVA, Denise Danielle Martins da, MARIM, Flávia Renata Sônego Siqueira, LAMARI, Neuseli Marino. Qualidade de vida de paciente com capsulite adesiva. Fisioterapia Brasil. Vol.10. 2.ed; 131-134, 2009
  • METZKER, Carlos Alexandre Batista; METZKER JR, Geraldo Oliveira. Uma revisão sobre o tratamento da capsulite adesiva do ombro. REVISTA DE SAÚDE PÚBLICA DO SUS/MG. Vol.2. 2.ed; 71-80,
Revisão clínica:
Marcelle Pinheiro
Fisioterapeuta
Formada em Fisioterapia pela UNESA em 2006 com registro profissional no CREFITO- 2 nº. 170751 - F e especialista em dermatofuncional.