Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Tratamento para Síndrome do Ombro Congelado

O tratamento para capsulite adesiva, ou síndrome do ombro congelado, pode ser feito com fisioterapia, analgésicos e pode demorar de 8 a 12 meses o tratamento e em último caso pode ser preciso fazer uma cirurgia para normalizar os movimentos desta articulação. No entanto, os movimentos tendem a melhorar mesmo sem nenhum tratamento após 2 ou 3 anos do início dos sintomas.

O médico pode indicar o uso de analgésicos, anti-inflamatórios, infiltração de esteróides.

A capsulite adesiva é uma inflamação crônica da articulação do ombro que faz com que haja dor e intensa dificuldade de movimentar os braços, como se o ombro estivesse realmente congelado. Existem 2 tipos de capsulite adesiva, a primária que está relacionada com traumas ou pancadas no ombro havendo pouca dor envolvida e a secundária, onde a dor é maior que restrição de movimentos. Nos dois tipos, a perda dos movimentos vai acontecendo aos poucos.

Tratamento para Síndrome do Ombro Congelado

Fisioterapia

Aparelhos como tens, ultrassom e corrente galvânica podem ser úteis para diminuir a dor e o desconforto, técnicas de mobilização e os exercícios de alongamento que podem ser realizados em casa e também no consultório.

Bolsas de água quente são úteis para colocar antes de fazer os alongamentos porque relaxam os músculos e facilitam o estiramento muscular mas as bolsas com gelo picado são indicadas para o final de cada sessão porque diminuem a dor.

Alguns alongamentos que podem ajudar são:

Tratamento para Síndrome do Ombro Congelado

Estes exercícios devem ser realizados de 3 a 5 vezes por dia, com duração de 30 segundos a 1 minuto cada um mas o fisioterapeuta poderá indicar outros conforme a necessidade de cada pessoa.

Veja alguns exercícios simples que ajudam a aliviar a dor no ombro em: Exercícios de propriocepção para recuperação do ombro.

Cirurgia

A cirurgia é a última opção de tratamento e o médico ortopedista poderá realizar uma artroscopia ou uma manipulação fechada que poderão devolver a mobilidade do ombro. Após a cirurgia a pessoa precisa voltar para fisioterapia para agilizar a cicatrização e continuar com exercícios de alongamento.

Como identificar a capsulite adesiva

Os sinais e sintomas que podem indicar a síndrome do ombro congelado são:

  • Dor no ombro e dificuldade para se apertar o sutiã, vestir um casaco ou colocar objetos no bolso de trás da calça;
  • Após algumas semanas a limitação dos movimentos do ombro aumenta;
  • Não é possível dormir sobre o ombro afetado

Outras doenças que também causam dor no ombro e dificuldade de movimentar os ombros e os braços e que podem ser confundidas com a capsulite adesiva são tendinite, artrite, síndrome do desfiladeiro torácico, paralisia do nervo que faz o braço levantar, hemiplegia e mal de Parkinson, por exemplo.

Principais causas da capsulite adesiva

As causas ainda não são conhecidas mas sabe-se que as mulheres com mais de 40 anos são as mais afetadas, especialmente as que já tiveram algum trauma na região e que ficaram mais de 2 meses com o ombro imobilizado.

No entanto, esta síndrome também afeta pessoas com alguma doença autoimune, ou com histórico de já ter tido alguma doença da tireoide, AVC, infarto ou diabetes. Geralmente o ombro que fica 'congelado' é o esquerdo nas mulheres que são destras e o ombro direito nas mulheres canhotas.

Mais sobre este assunto:


Carregando
...