Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Apendicite: O que é, Sintomas e Tratamento

A apendicite é a inflamação de uma parte do intestino conhecida como apêndice, que se localiza na parte inferior direita do abdômen. Dessa forma, o sinal mais típico de uma apendicite é o surgimento de uma dor forte e aguda que pode vir também acompanhada de falta de apetite, enjoo, vômitos e febre.

Normalmente, a inflamação do apêndice acontece devido ao acúmulo de fezes e bactérias no interior do apêndice e, por isso, pode surgir em qualquer momento da vida. No entanto, as causas específicas ainda não são totalmente conhecidas.

Para tratar este problema, o apêndice deve ser retirado o mais rapidamente possível através de cirurgia indicada pelo médico, para evitar complicações mais graves como rutura do apêndice, que pode levar a uma infecção generalizada. Assim, se existir suspeita de apendicite é muito importante ir ao hospital imediatamente para fazer exames e confirmar o diagnóstico.

Apendicite: O que é, Sintomas e Tratamento

Como identificar a apendicite

Se acha que pode estar com apendicite, selecione os seus sintomas da lista dos sinais mais comuns e descubra quais as suas chances:

  1. 1. Dor ou desconforto abdominal
    Sim
    Não
  2. 2. Dor intensa no lado inferior direito da barriga
    Sim
    Não
  3. 3. Náuseas ou vômitos
    Sim
    Não
  4. 4. Perda de apetite
    Sim
    Não
  5. 5. Febre baixa persistente (entre 37,5º e 38º)
    Sim
    Não
  6. 6. Mal estar geral
    Sim
    Não
  7. 7. Prisão de ventre ou diarreia
    Sim
    Não
  8. 8. Barriga inchada ou excesso de gases
    Sim
    Não
Imagem que indica que o site está carregando

Estes sintomas são mais frequentes em crianças e adolescentes, porém a apendicite aguda pode ocorrer em qualquer idade.

Além disso, quando a dor é muito fraca mas dura mais de um mês é considerado apendicite crônica e é mais comum a partir dos 40 anos de idade, acontecendo lentamente. Essa dor pode até diminuir com a toma de analgésicos e anti-inflamatórios, mas volta a surgir sempre no mesmo local. Para saber mais detalhes sobre os sintomas leia: Como saber se é apendicite.

Como confirmar o diagnóstico

Muitas vezes o diagnóstico da apendicite pode ser feito clinicamente, isto é, apenas através da palpação do local e da avaliação dos sintomas por um clínico geral ou gastroenterologista.

Exames para identificar a apendicite

Muitas vezes o médico pode necessitar pedir alguns exames para confirmar o diagnóstico, especialmente quando os sintomas não são clássicos:

  • Exame de sangue: permite avaliar a quantidade de células brancas, que ajudam a confirmar a presença de uma inflamação no corpo;
  • Teste de urina: ajuda a confirmar que os sintomas não estão sendo causados por uma infecção urinária;
  • Ultrassom abdominal ou tomografia computadorizada: permitem observar a dilatação e inflamação do apêndice.

Uma boa forma de tentar descobrir em casa se pode ser uma situação de apendicite consiste em deitar de barriga para cima e depois pressionar com uma mão sobre o lado inferior direito na barriga. Depois, deve-se aliviar rapidamente a pressão. Caso a dor seja mais intensa, existe boas chances de ser apendicite, já se a dor não sofrer alteração, pode ser sinal de outro problema. No entanto, é sempre importante ir ao hospital para identificar o que está acontecendo e iniciar o tratamento adequado.

Apendicite: O que é, Sintomas e Tratamento

Principais causas de apendicite

Na maioria das situações de apendicite não é possível identificar a causa específica da inflamação do apêndice, no entanto, a obstrução desse local do intestino parece ser a causa mais frequente. Quando isso acontece, pode ocorrer o acúmulo de fezes e bactérias no seu interior, que acabam provocando uma infecção e a inflamação.

Acredita-se que a obstrução do apêndice possa surgir devido a várias situações relativamente comuns como uma pancada forte no local ou vermes, mas também devido a problemas mais graves como tumores intestinais, por exemplo.

Leia mais detalhes sobre as causas e o diagnóstico da apendicite

Como é feito o tratamento

A forma mais utilizada para tratar a apendicite é fazer uma cirurgia para retirar todo o apêndice. Essa cirurgia é conhecida como apendicectomia e, nela, o apêndice é retirado através de um pequeno corte no abdômen. Por isso, a pessoa normalmente precisa ficar internada depois do tratamento por 1 a 2 dias, de forma a avaliar que o intestino está funcionando corretamente e que não surgem complicações da cirurgia como sangramentos ou infecção.

Mesmo nos casos em que o diagnóstico não é preciso, a cirurgia pode ser recomendada, principalmente porque o risco de realmente existir uma apendicite e acabar rompendo é superior. Veja com mais detalhe como é feita a cirurgia e como é a recuperação.

Caso o apêndice não seja removido, pode ocorrer o seu rompimento, conhecida por apendicite supurada, aumentando a possibilidade de libertar bactérias no abdômen e levar à ocorrência de peritonite e formação de abcessos no abdômen.

Possíveis complicações 

Quando a apendicite não é tratada adequadamente, o apêndice pode acabar rompendo e causando duas principais complicações:

  • Peritonite: é a infecção do revestimento do abdômen por bactérias, que pode causar danos sobre os órgãos internos. Alguns sintomas que podem indicar uma peritonite incluem mal estar geral, aumento da febre, inchaço da barriga e sensação de falta de ar;
  • Abscesso abdominal: acontece quando o apêndice rompe e o pús se acumula ao redor, causando o surgimento de uma bolsa preenchida por pús.

Ambas as situações são graves e podem colocar a vida em risco. Por esse motivo o tratamento deve ser feito o mais rápido possível. Muitas vezes, o tratamento inclui a cirurgia e o uso de antibióticos diretamente na veia para combater a infecção por bactérias.

Além disso, se existir abscesso, o médico pode precisar inserir uma agulha através da barriga para retirar o excesso de pús antes de operar. 

Ter apendicite na gravidez é perigoso?

É perigoso ter apendicite na gravidez porque o apêndice pode se romper espalhando bactérias dentro do abdômen que podem causar infecções graves para a mãe e para o bebê.

A apendicite na gravidez apresenta os mesmo sintomas e a cirurgia também é a única opção de tratamento, não sendo prejudicial para o desenvolvimento do bebê. 

Desta forma, é muito importante que a grávida ao sentir dor intensa e contínua do lado direito do abdômen vá imediatamente ao hospital para fazer o diagnóstico e realizar a cirurgia. Saiba quais são os riscos da apendicite na gravidez


Bibliografia

Gostou do que leu?   
Sim  /  Não

Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva aqui para que possamos melhorar o texto. Não lhe iremos responder directamente. Se quiser uma resposta clique em Contato.

Enviar Carregando elementos na página
Mais sobre este assunto:
Carregando
...
Fechar

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem