Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Apendicite crônica

A apendicite crônica é a inflamação do apêndice, um pequeno órgão localizado no lado direito e embaixo do abdômen que faz ligação com o intestino grosso, que vai ocorrendo devagar e progressivamente devido ao processo de bloqueio do órgão, geralmente por fezes, que vai acontecendo aos poucos.

Apesar da apendicite crônica e aguda serem caracterizadas pela inflamação do apêndice, elas são diferentes. A diferença entre apendicite crônica e aguda é que a apendicite crônica afeta poucas pessoas, tem um ritmo lento de progressão e os sintomas são mais leves e a apendicite aguda é muito comum, tem um ritmo rápido de progressão e os sintomas são intensos.

A apendicite crônica tem cura quando o apêndice é retirado através da cirurgia.

Sintomas de apendicite crônica

Os sintomas de apendicite crônica apenas estão relacionados com dor abdominal difusa, mas que pode ser mais forte na região direita e em baixo do abdômen, que persiste por meses e até anos.

Este tipo de apendicite é mais comum após os 40 anos de idade devido ao ressecamento das fezes e não gera os sintomas clássicos da apendicite aguda, como dor intensa no lado direito e em baixo do abdômen, náuseas, vômitos e febre entre 37.5-38ºC.

Diagnóstico de apendicite crônica

O diagnóstico de apendicite crônica é difícil, pois ela não gera outros sintomas e a dor e a inflamação podem diminuir com a ingestão de analgésicos e anti-inflamatórios, sendo facilmente confundida com outras doenças, como gastroenterite e diverticulite, por exemplo.

No entanto, o exame de sangue, endoscopia e tomografia computadorizada abdominal podem ajudar no diagnóstico de apendicite crônica.

Tratamento para apendicite crônica

O tratamento para apendicite crônica é feito com medicamentos analgésicos, antitérmicos, anti-inflamatórios e antibióticos indicados pelo médico para melhoria dos sintomas.

Em todo caso, a cirurgia para apendicite crônica é o tratamento mais eficaz, pois com a retirada do apêndice os sintomas acabam, evita-se a recorrência da doença e o risco de rompimento do órgão.

Links úteis:

Mais sobre este assunto:
Carregando
...