Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
Fechar Coronavírus: Informações sobre COVID-19 Ler mais
O que você precisa saber?

Amarelão: o que é, sintomas, diagnóstico e tratamento

O amarelão é o nome popular dado à ancilostomose, também conhecida como ancilostomíase, que é uma infecção causada pelos parasitas Ancylostoma duodenale ou Necator americanus, que aderem ao intestino e causam anemia, diarreia, mal estar e febre.

As larvas infectantes dos parasitas responsáveis pelo amarelão podem ser encontradas no solo, por isso que a forma de transmissão mais comum dessa doença é por meio da penetração da pele, principalmente pelos pés, nádegas e costas.

É importante que o amarelão seja identificado e tratado rapidamente para evitar complicações para a pessoa, principalmente pelo fato desses parasitas ficarem presos ao intestino e levar ao aparecimento de sintomas mais graves.

Amarelão: o que é, sintomas, diagnóstico e tratamento

Sintomas de Amarelão

O primeiro sinal e sintoma indicativo de amarelão é a presença de uma pequena ferida vermelha e que causa coceira na pele, que é indicativo da entrada do parasita no organismo.

À medida que o parasita chega na circulação e espalha-se para outros órgãos, pode ser verificado o aparecimento de outros sinais e sintomas, que costumam ser mais graves quando a quantidade de larvas é muito grande. Assim, os principais sinais e sintomas de amarelão são:

  • Palidez ou cor amarelada na pele;
  • Fraqueza generalizada;
  • Diarreia moderada;
  • Dor abdominal;
  • Febre;
  • Anemia;
  • Perda do apetite;
  • Emagrecimento;
  • Cansaço;
  • Perda do fôlego sem esforços;
  • Desejo de comer terra, chamado de geofagia, que pode acontecer com algumas pessoas;
  • Fezes negras e com mal cheiro devido a presença de sangue.

Os parasitas permanecem aderidos ao intestino e alimentam-se de sangue, por isso são verificados os sintomas de anemia, além de também poder haver hemorragia local, diminuindo a quantidade de células do sangue e agravando a anemia, o que pode ser bastante grave, já que o fornecimento de oxigênio também passa a ser comprometido e pode haver complicações envolvendo o cérebro.

No entanto, essas complicações não são frequentes e acontecem quando o amarelão não é identificado e tratado corretamente. Por isso, a partir do momento que sejam identificados sinais e sintomas de amarelão, é importante que a pessoa consulte o clínico geral ou infectologista para que seja feito o diagnóstico e iniciado o tratamento.

Amarelão no recém nascido

Apesar do nome, o amarelão no recém-nascido não possui relação com a infecção pelo Ancylostoma duodenale ou Necator americanus, mas corresponde a uma outra situação,chamada icterícia neonatal, que é caracterizada pelo acúmulo de bilirrubina no sangue devido à incapacidade do fígado de realizar o metabolismo dessa substância. Saiba mais sobre a icterícia neonatal.

Como é o diagnóstico

O diagnóstico do amarelão é feito pelo médico a partir da avaliação dos sinais e sintomas apresentados pela pessoa, além de exames de sangue e de fezes.

Normalmente é solicitado pelo médico, quando há suspeita de amarelão, a realização do hemograma, pois é comum que as pessoas que possuem infecção por esse parasita apresentem aumento no número de eosinófilos.

Além do exame de sangue, é solicitado o exame parasitológico de fezes, que tem como objetivo identificar ovos do parasita nas fezes, sendo possível concluir o diagnóstico. Veja como é feito o exame de fezes.

Como ocorre a transmissão

A transmissão do amarelão acontece a partir do contato da pessoa com a forma infectante das larvas do parasita presentes no solo, que entram no organismo por meio dos pés, nádegas e costas, causando uma erupção de formato irregular no local da penetração.

Assim que entra no organismo, o parasita chega à circulação e consegue espalhar-se para outros locais do corpo e levar ao aparecimento de sinais e sintomas da doença. Entenda o ciclo de vida do Ancylostoma.

Tratamento para amarelão

O tratamento para o amarelão deve ser feito de acordo com a orientação do médico e normalmente envolve o uso de antiparasitários, como Albendazol e Mebendazol, que devem ser usados de acordo com a recomendação, mesmo que não existam mais sinais e sintomas aparentes. Conheça outros remédios para parasitas.

Além disso, como o amarelão normalmente leva à anemia, o médico pode indicar também a suplementação de ferro e proteínas, principalmente quando a infecção acontece em crianças ou mulheres grávidas. 

O amarelão é uma doença característica de países subdesenvolvidos em que as condições de saneamento e higiene são precárias. Assim, é importante andar sempre calçado, evitar mexer em terra e adotar medidas básicas de higiene, como lavar as mãos antes de comer e antes e depois de ir ao banheiro. Também é importante não beber ou comer qualquer alimento impróprio para o consumo.

Saiba alguns remédios caseiros para combater este verme, neste vídeo:

Bibliografia >

  • MAHON, Connie R.; LEHMAN, Donald C. Textbook of Diagnostic Microbiology. 6 ed. St- Louis, Missouri: Elsevier, 2019. 669-671.
Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Ficou alguma dúvida. Deixe aqui a sua questão para que possamos melhorar o nosso texto:

Atenção! Só poderemos responder diretamente se deixar o seu email.
Irá receber um email com um link que deverá aceder para confirmar que o email lhe pertence.
Mais sobre este assunto:

Publicidade
Carregando
...
Fechar Simbolo de finalizado

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem