9 principais alimentos que causam alergia alimentar

julho 2022

Alimentos como o ovo, leite e amendoim estão entre os principais responsáveis por causar alergia alimentar, um problema que surge devido a uma reação exagerada do sistema imunológico contra o alimento ingerido.

Os sintomas de alergia alimentar são mais comuns em bebês e crianças, mas podem surgir em qualquer idade. Também é possível desenvolver alergia a alimentos que já se tem o hábito de consumir, mesmo que por muito anos, sendo importante estar atento aos sintomas. Saiba quais os sintomas de alergia alimentar.

Na presença de sintomas de alergia alimentar, é importante identificar o alimento responsável pelos sintomas, pois assim é possível evitar o seu consumo. Além disso, é recomendado consultar o médico para que se tenha orientações sobre o tratamento, que normalmente envolve o uso de medicamentos anti-histamínicos e corticoides.

Confira a seguir os principais alimentos que podem causar alergia alimentar:

1. Amendoim

A alergia ao amendoim causa sintomas como coceira na pele com surgimento de manchas vermelhas, formigamento na garganta, boca inchada, nariz escorrendo ou congestionado e, em alguns casos, náuseas.

Para tratar, deve-se retirar da alimentação o amendoim e todos os produtos que utilizam amendoim na sua composição, sendo importante ler os rótulos dos alimentos industrializados para identificar a sua presença.

Para pessoas que possuem a alergia alimentar, mesmo em casos leves, é recomendado atenção com amendoim e seus derivados, pois este é um dos alimentos que mais frequentemente provocam anafilaxia, uma condição que requer atenção e tratamento imediato, pois quando não tratada rapidamente pode colocar a vida em risco. Saiba identificar os sintomas de uma anafilaxia.

2. Frutos do mar

Também conhecidos como marisco, os frutos do mar incluem os crustáceos como camarão, caranguejo e lagosta, e os moluscos, como mexilhões, ostras e vieiras.

Esta é uma das alergias mais perigosas, e pode causar sintomas como vômitos, diarreia, má digestão, coceira no corpo, dificuldade para engolir, palidez ou pele azulina, confusão mental e pulso fraco. Por isso, para pessoas que já apresentaram algum episódio de alergia alimentar, recomenda-se excluir estes alimentos da dieta completamente.

Além disso, caso se apresente algum sintoma, por mais leve que seja após a ingestão destes alimentos é indicado procurar o centro de saúde mais próximo.

3. Leite de vaca

A maior parte dos casos de alergia ao leite de vaca surge no primeiro ano de vida, e estas pessoas também costumam apresentar alergia ao leite de outros animais como cabras e ovelhas.

Os sintomas surgem pouco tempo depois do consumo e entre o mais comum está a diarreia, no entanto, também pode aparecer coceira, mal estar no estômago e vômitos. Desta forma, recomenda-se a suspensão dos produtos que podem conter leite de vaca e de outros animais, mesmo que sejam na forma em pó. Saiba como identificar a alergia ao leite de vaca.

Caso a alergia se apresente em crianças pequenas, o pediatra indicará qual a melhor fórmula para substituir o leite de animais.

4. Queijos

Os queijos, principalmente os secos e curados, podem também levar à alergia alimentar, isso porque quanto maior o tempo de fermentação para que o queijo tenha o sabor e cheiro desejado, maior a quantidade de histamina presente nesse alimento, resultando numa reação exagerada do sistema imunológico quando é consumido.

Os sintomas desse tipo de alergia surgem poucos minutos após o consumo do queijo, mesmo em pequena quantidade, podendo ser notado o aparecimento de pequenos carocinhos vermelhos na pele, coceira, inchaço e vermelhidão na pele dos braços, pernas, barriga, costas e rosto. Em alguns casos, quando a alergia é muito forte, pode haver inchaço da garganta e dificuldade para respirar, sendo importante que a pessoa seja levada ao pronto-socorro o mais rápido possível para que o tratamento seja iniciado.

Nesse caso, é importante evitar o consumo e o contato com esse tipo de queijo, além de ter atenção ao rótulo dos alimentos, uma vez que podem conter traços desses tipos de queijo.

5. Oleaginosas

Os frutos oleaginosos mais comuns que causam alergia alimentar são as amêndoas, avelãs, castanha do pará e de caju. Entre os sintomas apresentados estão náuseas, vômitos, dificuldade para engolir, coceira na pele e no rosto, congestão nasal ou nariz escorrendo e respiração curta.

Para evitar a crise alérgica, deve-se suspender o consumo desses frutos e de produtos que os contenham na composição ou que sejam seus derivados, como leite de amêndoas, cremes, óleos, pastas e manteigas.

6. Ovo

A alergia ao ovo pode aparecer na infância ou na fase adulta, e apresenta sintomas como coceira na pele acompanhada de caroços vermelhos, além de problemas respiratórios e dor de estômago.

Para evitar esses e outros sintomas mais graves, deve-se retirar os ovos da alimentação e estar atento se no rótulo do produto consta ingredientes como clara ou gema. Saiba como é feito o diagnóstico e tratamento da alergia ao ovo.

7. Trigo

A alergia ao trigo pode surgir em qualquer fase da vida e os sintomas causados por essa alergia costumam ser náuseas, vômitos, diarreia, dor de cabeça e em alguns casos, dificuldade de respirar.

Para reduzir os sintomas, deve-se retirar o trigo da alimentação e todos os alimentos que usam o trigo em sua composição. Como alternativa, pode usar amaranto, milho, aveia, quinoa, arroz e tapioca.

8. Peixe

Ao contrário dos outros alimentos, a alergia ao peixe normalmente só surge na idade adulta e não significa que a pessoa deverá evitar todos os tipos de peixe, pois a alergia pode surgir apenas para uma ou poucas espécies diferentes, como tubarões, ou peixe espada por exemplo. Além disso, ter alergia ao peixe não significa que a pessoa irá desenvolver alergia a frutos do mar, como camarão e lagosta.

Os sintomas que costumam aparecer são náuseas, vômitos, diarreia, coceira e caroços vermelhos na pele, nariz entupido ou escorrendo, espirros, dor de cabeça e nos casos mais grave, asma. Para evitar as crises de alergia alimentar, é indicado retirar estes alimentos da dieta.

9. Soja

A soja é um dos alérgenos que apesar de não ser frequentemente consumida em grãos, está presente na composição de vários alimentos e pode causar sintomas como vermelhidão e coceira no corpo e na boca, náuseas, vômitos, diarreia e nariz entupido.

Por isso, é indicado as pessoas que possuem alergia alimentar, verificar as embalagens de todos os produtos antes de consumi-los, a fim de retirar a soja da dieta para que as crises de alergia sejam evitadas.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Marcela Lemos - Biomédica, em julho de 2022.

Bibliografia

  • NHS. Foods to avoid giving babies and young children. Disponível em: <https://www.nhs.uk/conditions/pregnancy-and-baby/foods-to-avoid-giving-babies-and-young-children/>. Acesso em 28 ago 2020
  • NHS. Food allergies in babies and young children. Disponível em: <https://www.nhs.uk/conditions/pregnancy-and-baby/food-allergies-in-babies-and-young-children/>. Acesso em 29 ago 2020
Mostrar bibliografia completa
  • NHS. Food intolerance. Disponível em: <https://www.nhs.uk/conditions/food-intolerance/>. Acesso em 28 ago 2020
  • FERREIRA, Jaqueline M.S.F; PINTO, Flávia C.H. Alergia alimentar: definições, epidemiologia e imunopatogênese. Rev Bras Nutr Clin. Vol.27, n.3. 193-198, 2012
  • ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE ALERGIA E IMUNOLOGIA. Alergia Alimentar. Disponível em: <http://asbai.org.br/alergia-alimentar-4/>. Acesso em 28 ago 2020
  • SOCIEDADE BRASILEIRA DE PEDIATRIA. Alergia Alimentar - Abordagem prática. Disponível em: <https://www.sbp.com.br/fileadmin/user_upload/pdfs/alergia_alimentar.pdf>. Acesso em 28 ago 2020
  • SOCIEDADE BRASILEIRA DE PEDIATRIA E ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE ALERGIA E IMUNOLOGIA. Consenso Brasileiro sobre Alergia Alimentar. 2018. Disponível em: <https://www.sbp.com.br/fileadmin/user_upload/aaai_vol_2_n_01_a05__7_.pdf>. Acesso em 06 jan 2020
  • WELFORT, Virgínia R.S. Alergia alimentar. Revista Médica de Minas Gerais. Vol.21, n.3. S1-S144, 2011
Equipe editorial constituída por médicos e profissionais de saúde de diversas áreas como enfermagem, nutrição, fisioterapia, análises clínicas e farmácia.