Alergia a camarão: sintomas e o que fazer

A alergia ao camarão pode ser identificada a partir de sinais e sintomas que surgem após consumir o camarão ou sentir o seu cheiro, como coceira, aparecimento de placas vermelhas na pele, inchaço no rosto, principalmente nos olhos e boca, e na garganta, criando a sensação de bolo na garganta.

Em geral, pessoas com alergia ao camarão também são alérgicas a outros frutos do mar, como ostras, lagosta e mariscos, sendo importante estar atento ao surgimento da alergia relacionada a esses alimentos.

Uma vez que, na maioria dos casos, os sintomas de alergia ao camarão tendem a ser graves e até causar falta de ar, é importante que este alimento seja completamente retirado da dieta, além de ser recomendado que a pessoa com alergia seja portadora de uma caneta injetora de epinefrina, que pode ser usada em situações de emergência, especialmente quando se come fora de casa, por exemplo.

Alergia a camarão: sintomas e o que fazer

Sintomas da alergia ao camarão

Os sintomas de alergia ao camarão podem surgir alguns minutos após o consumo, no entanto, em alguns casos, apenas o cheiro é suficiente para levar ao aparecimento dos sintomas, sendo os principais:

  • Coceira;
  • Placas vermelhas na pele;
  • Inchaço nos lábios, olhos, língua e garganta;
  • Dor abdominal;
  • Diarreia;
  • Náuseas e vômitos;
  • Tonturas ou desmaios;
  • Queda da pressão.

Nos casos mais graves, a alergia pode causar uma reação exagerada do sistema imunológico, causando anafilaxia, um quadro grave, que causa dificuldade para respirar e que deve ser tratado imediatamente no hospital, pois pode levar à morte. Veja como identificar o choque anafilático e o que fazer.

Alergia ao conservante usado nos congelados

Algumas vezes os sintomas de alergia surgem não devido ao camarão, mas sim por causa de um conservante chamado "metabissulfito de sódio", que é usado em alimentos congelados. Nestes casos, a gravidade dos sintomas depende da quantidade de conservante consumido, e os sintomas não surgem quando o camarão é ingerido fresco.

Para evitar esse problema, deve-se sempre olhar na lista de ingredientes do rótulo dos produtos congelados e evitar os que contenham o metabissulfito de sódio.

Como confirmar o diagnóstico

Para confirmar o diagnóstico de alergia ao camarão, além de avaliar os sintomas que surgem, o médico também pode pedir exames de alergia como o teste cutâneo, em que uma pequena quantidade da proteína encontrada no camarão é injetada na pele para verificar se haverá ou não uma reação, e o exame de sangue, que verifica a presença de células de defesa contra as proteínas do camarão. Entenda como é feito o teste de alergia.

O que fazer

A alergia a camarão é uma situação potencialmente perigosa, pois pode impedir a respiração quando leva ao inchaço da glote na garganta, provocando asfixia e podendo levar à morte, dependendo do tempo que a pessoa fica sem oxigênio. Assim, em caso de uma alergia grave ao camarão, com falta de ar, deve-se:

  1. Chamar imediatamente uma ambulância ou pedir para alguém o fazer, ligando para o 192;
  2. Deitar a pessoa com as costas no chão, virando-a de lado para não sufocar caso comece a vomitar;
  3. Afrouxar as roupas apertadas, como camisa, gravata ou cinto, por exemplo;
  4. Iniciar massagem cardíaca caso a respiração pare, até chegada da ajuda médica. Aprenda como fazer massagem cardíaca corretamente.

Quando a pessoa já sabe que tem alergia ao camarão, é provável que tenha uma injeção de epinefrina, em forma de caneta, em uma bolsa ou em algum bolso, por exemplo. Caso se consiga encontrar essa caneta, deve-se aplicá-la o mais rápido possível nas coxas ou no braço, para facilitar a respiração.

É importante conhecer os procedimentos de primeiros socorros na alergia ao camarão, especialmente quando se trabalha em restaurantes ou se conhece alguém com este tipo de alergia. Apesar da dificuldade para respirar, não se deve furar a garganta da pessoa, pois existe um risco muito elevado de provocar lesões nas estruturas que estão no interior da garganta.

O que fazer no caso de uma alergia leve

Caso a pessoa não tenha falta de ar, mas apresente outros sintomas de alergia como rosto inchado ou vermelho, deve-se utilizar um antialérgico, como Cetirizina ou Desloratadina, para evitar que os sintomas continuem se desenvolvendo e possam causar dificuldade para respirar.

Inicialmente, o comprimido deve ser colocado debaixo da língua para que seja absorvido mais facilmente e demore menos tempo para fazer efeito. No entanto, como os comprimidos normalmente apresentam um sabor bastante amargo, pode não ser possível deixar que derreta totalmente, podendo-se beber o resto com água.

Esta informação foi útil?
Atualizado por Equipe Tua Saúde - em Novembro de 2021. Revisão clínica por Tatiana Zanin, Nutricionista - em Novembro de 2021.

Bibliografia

  • AMERICAN COLLEGE OF ALLERGY, ASTHMA & IMMUNOLOGY. Shellfish Allergy. Disponível em: <https://acaai.org/allergies/types/food-allergies/types-food-allergy/shellfish-allergy>. Acesso em 05 Abr 2021
  • NHS. Shellfish allergy. 2018. Disponível em: <https://www.wsh.nhs.uk/CMS-Documents/Patient-leaflets/PaediatricDepartment/6435-1-Shellfish-allergy.pdf>. Acesso em 05 Abr 2021
  • DAVIS, Carla M. et al.. Clinical Management of Seafood Allergy. Journal of Clinical Immunology. Vol.8, n.1. 37-44, 2020
Mais sobre este assunto: