Vômito: o que é, sintomas, causas e tratamento

Atualizado em janeiro 2024

Vômito é a saída forçada do conteúdo do estômago através da boca, que pode ocorrer de forma involuntária como forma do corpo se livrar de substâncias ou agentes irritantes para o estômago ou intestino, como no caso de gastroenterites ou intoxicação alimentar, mas também pode ocorrer de forma voluntária, como na bulimia.

O vômito, também conhecido como êmese, pode surgir no primeiro trimestre da gravidez, ou ainda ser causado por apendicite, pedra nos rins ou úlceras no estômago, por exemplo, estando normalmente associado a outros sintomas, como dor abdominal, febre, aumento da frequência urinária ou sangue no vômito.

É importante consultar o gastroenterologista ou clínico geral quando os vômitos durarem mais de 1 dia ou forem acompanhados de outros sintomas, para que seja diagnosticado e iniciado o tratamento mais adequado, para evitar complicações, como a desidratação, por exemplo.

Imagem ilustrativa número 1

Sintomas de vômito

Os principais sintomas de vômito são: 

  • Saída do conteúdo do conteúdo do estômago pela boca;
  • Náusea;
  • Gosto amargo na boca ou aumento da salivação;
  • Suor frio ou palidez;
  • Dor de cabeça ou nas costas;
  • Diarreia ou dor abdominal;
  • Aumento da frequência urinária ou dificuldade para urinar;
  • Perda do apetite.

Além disso, em alguns casos por ocorrer mal estar geral, aumento da sensibilidade à luz ou sons, tontura, vertigens, sonolência ou confusão mental, por exemplo.

É importante que na presença desses sintomas, o gastroenterologista ou o clínico geral seja consultado para identificar a causa do vômito e iniciar o tratamento mais adequado.

Além disso, deve-se procurar atendimento médico imediato ou o pronto socorro mais próximo no caso de vomitar em grandes quantidades, ou se os vômitos forem acompanhados de sintomas como dor de cabeça intensa, rigidez no pescoço, dor abdominal intensa, sangue no vômito, dor no peito ou dormência em alguma parte do corpo.

Como confirmar o diagnóstico

O diagnóstico do vômito é feito pelo gastroenterologista ou clínico geral, através da avaliação histórico de saúde, início e frequência dos vômitos, e dos sintomas associados.

Marque uma consulta com um gastroenterologista na região mais próxima:

Cuidar da sua saúde nunca foi tão fácil!

Marque uma consulta com nossos Gastroenterologistas e receba o cuidado personalizado que você merece.

Marcar consulta

Disponível em: São Paulo, Rio de Janeiro, Distrito Federal, Pernambuco, Bahia, Maranhão, Pará, Paraná, Sergipe e Ceará.

Foto de uma doutora e um doutor de braços cruzados esperando você para atender

Além disso, o médico deve fazer o exame físico, para avaliar se existem sinais de desidratação, como pele seca, boca seca, olheira ou febre, por exemplo. Saiba identificar os sintomas de desidratação.

O médico também pode solicitar exames de sangue ou de urina, para avaliar a presença de infecções, ou teste de gravidez.

Possíveis causas

As principais causas de vômitos são:

  • Gastroenterite, intoxicação alimentar ou má digestão;
  • Úlcera gástrica, refluxo gastroesofágico, gastrite, doença de Crohn ou gastroparesia;
  • Pedra na vesícula, pancreatite, colecistite ou pedra nos rins;
  • Enxaqueca, labirintite, enjoo de movimento ou síndrome dos vômitos cíclicos;
  • Apendicite ou obstrução gastrointestinal;
  • AVC, meningite, encefalite ou tumor cerebral;
  • Cetoacidose diabética.

Além disso, dores intensas, alergias alimentares, consumo excessivo de bebidas alcoólicas, quimioterapia, radioterapia, anestesia geral, parosmia ou infarto, também podem causar vômitos. Saiba identificar todos os sintomas de infarto.

O vômito pode ser causado pela gravidez, e surgir várias vezes por dia, sendo chamada de hiperemese gravídica.

Outra causa dos vômitos é a bulimia, que é um transtorno alimentar, em que a pessoa apresenta uma compulsão alimentar seguida de comportamento compensatório, como induzir o vômito após a refeição ou até utilizar laxantes em excesso. Saiba identificar os sintomas de bulimia.

Como é feito o tratamento

O tratamento do vômito deve ser feito com orientação do gastroenterologista ou clínico geral, de acordo com a gravidade e a causa dos vômitos.

Geralmente, são indicados pelo médico remédios antieméticos, como ondansetrona, metoclopramida, domperidona ou difenidramina, por exemplo, para aliviar os episódios de vômito. Veja os principais remédios para vômito.

Além disso, no caso do vômito ter sido causado por doenças gastrointestinais, neurológicas, ou cardíacas, o médico deve indicar o tratamento específico para a doença.

No caso de desidratação, o médico pode recomendar aumentar a ingestão de líquidos, como água ou chás, além de soro caseiro, soluções de reidratação oral ou, nos casos mais graves, soro fisiológico na veia aplicada em ambiente hospitalar.

Assista o vídeo com a nutricionista Tatiana Zanin sobre como preparar o soro caseiro corretamente:

youtube image - COMO FAZER SORO CASEIRO

Cuidados durante o tratamento

Alguns cuidados durante o tratamento do vômito podem ajudar a acelerar a recuperação, e incluem:

  • Manter o corpo hidratado, bebendo pelo menos 2 L de água por dia;
  • Evitar beber café, refrigerantes, bebidas açucaradas ou alcoólicas;
  • Comer alimentos leves, como sopa de legumes, arroz branco, gelatina ou biscoito tipo cream cracker;
  • Evitar alimentos gordurosos ou doces;
  • Comer em pequenas quantidades em intervalos mais curtos;
  • Evitar alimentos muitos quentes, pois o vapor do alimento pode causar náusea e vômito;
  • Evitar cheiros fortes, como perfumes, produtos de limpeza, ou fumaça de cigarro, por exemplo;
  • Consumir bebidas geladas;
  • Repousar.

Além disso, é importante também evitar alimentos apimentados ou muito condimentados, como curry, pimenta, canela ou wasabi. Entenda mais sobre o que comer quando está vomitando.

Quando ir ao médico

É importante ir ao médico sempre que o vômito durar mais de 1 dia ou for acompanhado de outros sintomas.

No caso de crianças, deve-se sempre procurar atendimento médico imediatamente, se o vômito for acompanhado de sintomas como:

  • Diarreia;
  • Sinais de desidratação;
  • Febre acima de 37,8ºC;
  • Ausência de urina por mais de 6 horas;
  • Falta de apetite e de sede;
  • Sonolência e cansaço;
  • Dor ou dificuldade para mover o pescoço;
  • Confusão mental.

Além disso, adultos também devem procurar atendimento médico imediatamente, no caso de sintomas de AVC, infarto, cetoacidose diabética, apendicite ou obstrução intestinal, que são situações graves que podem colocar a vida em risco.