Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Hiperêmese gravídica: o que é e como tratar

O vômito é comum no início da gravidez, no entanto, quando a gestante vomita várias vezes ao longo do dia, durante semanas, isso pode ser uma condição chamada hiperêmese gravídica.

Nesses caso existe a persistência de enjôos e vômitos em excesso mesmo após o 3º mês de gravidez, o que pode acabar comprometendo o estado nutricional da mulher, gerando uma perda de peso acima de 5% do peso corporal inicial.

Nos casos mais leves, o tratamento pode ser feito em casa com alterações na dieta e uso de remédios antiácidos, por exemplo, já nos casos mais graves, pode ser necessário ficar internada no hospital para repor o desiquilibrio de líquidos no organismo e fazer remédios diretamente na veia.

Hiperêmese gravídica: o que é e como tratar

Como saber se é hiperêmese gravídica

Na maior parte dos casos, a mulher que sofre com hiperêmese gravídica não consegue aliviar a vontade de vomitar utilizando os remédios naturais mais comuns, como o picolé de limão ou o chá de gengibre. Além disso, podem surgir outros sinais, como:

  • Dificuldade para comer ou beber algo sem vomitar de seguida;
  • Perda de mais de 5% do peso corporal;
  • Boca seca e diminuição da urina;
  • Cansaço excessivo;
  • Língua coberta por uma camada branca;
  • Hálito ácido, semelhante a álcool;
  • Aumento da frequência cardíaca e diminuição da pressão arterial.

No entanto, mesmo que não existam este sinais, mas os enjoos e os vômitos estejam dificultando a realização das atividades diárias, é muito importante consultar o obstetra para avaliar a situação e identificar se se trata de um caso de hiperêmese gravídica, iniciando-se o tratamento adequado.

O vômito excessivo prejudica o bebê?

Em geral não há consequências do excesso de vômito para o bebê, mas embora raras podem ocorrer algumas situações como o bebê nascer com baixo peso, ter um parto prematuro ou desenvolver um baixo QI. Mas estas complicações só ocorrem nos casos em que a hiperêmese é muito grave ou na falta de um tratamento adequado.

Hiperêmese gravídica: o que é e como tratar

Como controlar a hiperêmese gravídica

Nos casos mais leves em que não existe perda de peso acentuada, nem risco para a saúde da mãe ou do bebê, o tratamento pode ser feito com repouso e boa hidratação. Um nutricionista pode ainda indicar o que se deve e o que não se deve comer nesta fase, fazendo a correção dos distúrbios ácido-básicos e eletrolíticos no organismo. 

Algumas estratégias caseiras que podem ajudar a combater o enjôo matinal e os vômitos são:

  • Comer 1 biscoito de água e sal logo ao acordar, antes de sair da cama;
  • Tomar pequenos goles de água gelada várias vezes ao dia, principalmente quando se sentir enjoada;
  • Chupar picolé de limão ou laranja depois das refeições;
  • Evitar os cheiros fortes como perfumes e do preparo das refeições.

Porém, nos casos mais graves, é possível que a grávida não sinta qualquer melhora após adotar estas estratégias, sendo necessário voltar a consultar o obstetra para iniciar o uso de um remédio para enjoo, como Proclorperazina ou Metoclopramida. Se ainda assim, a gestante continuar a sofrer com hiperêmese gravídica e estiver perdendo muito peso, o médico pode aconselhar ficar internada no hospital até que os sintomas melhorem.

O que causa o excesso de vômito

As principais causas do vômito excessivo são as alterações hormonais e o fator emocional, no entanto, esta condição também pode ser causada por citocinas que penetram na circulação materna, deficiência da vitamina B6, reação alérgica ou gastrointestinal e, por isso, deve-se buscar ajuda médica.

Mais sobre este assunto:


Carregando
...