Truvada: para que serve, como tomar e efeitos colaterais

Atualizado em janeiro 2024

Truvada é um antirretroviral indicado para o tratamento da infecção pelo HIV ou para prevenir a contaminação com esse vírus na profilaxia pré-exposição (PrEP).

Esse remédio contém entricitabina e fumarato de tenofovir desoproxila na sua composição, que inibem a enzima transcriptase reversa, essencial na replicação do vírus HIV. Dessa forma, este remédio reduz a quantidade do HIV no organismo, melhorando assim o sistema imunitário.

O Truvada é oferecido gratuitamente pelo SUS e deve ser usado de acordo com a indicação do infectologista, que também pode indicar outros antirretrovirais para o tratamento da infecção pelo HIV.

Imagem ilustrativa número 1

Para que serve

O Truvada é indicado para:

  • Tratamento da infecção pelo vírus HIV-1, podendo ser usado em associação com outros antirretrovirais, conforme indicação do infectologista;
  • Prevenir a infecção pelo HIV em pessoas que tem elevado risco de contaminação como os parceiros de pessoas HIV positivo, profissionais do sexo, diagnóstico de infecções sexualmente transmissíveis ou pessoas que trocam de parceiros com frequência ou usam drogas injetáveis.

Para prevenir a infecção pelo HIV deve-se associar o uso do Truvada com usar camisinha em todo contato íntimo, e não exclui as outras formas de prevenção do HIV.

Receba um tratamento mais completo!

Obtenha orientação especializada sobre o que tomar para se recuperar mais rápido.

Marcar consulta

Disponível em: São Paulo, Rio de Janeiro, Distrito Federal, Pernambuco, Bahia, Maranhão, Pará, Paraná, Sergipe e Ceará.

Como funciona

O truvada possui duas substâncias na sua composição, a entricitabina e o fumarato de tenofovir desoproxila, com ação antirretroviral.

Essas substâncias agem inibindo a enzima transcriptase reversa do HIV-1, impedindo sua multiplicação.

Leia também: HIV-1 e HIV-2: o que são e quais as diferenças tuasaude.com/hiv-1-e-hiv-2

Como tomar

O truvada deve ser tomado por via oral, com um copo de água, antes ou após uma refeição.

As doses do Truvada são:

  • Tratamento do HIV-1 em adultos: 1 comprimido de Truvada, 1 vez por dia;
  • Prevenção do HIV em adultos e adolescentes com mais de 15 anos e que pesem 35 kg ou mais: 1 comprimido de Truvada, 1 vez por dia, pelo tempo em que permanecer em risco de ser infectado pelo HIV-1.

A dose e a duração do tratamento com Truvada variam de uma pessoa para outra e por isso deve ser indicada por um infectologista.

Leia também: PEP (Profilaxia Pós-Exposição): o que é, para que serve e quando tomar tuasaude.com/pep

Possíveis efeitos colaterais

Os efeitos colaterais mais comuns do Truvada são dor de cabeça, tontura, cansaço extremo, sonhos anormais, dificuldade para dormir, náuseas, vômitos, diarreia.

Além disso, também podem surgir dor de estômago, gases, confusão, problemas de digestão, inchaço no corpo, manchas escuras na pele, urticária, vermelhidão e inchaço na pele, dor ou coceira na pele.

Quem não deve usar

O Truvada não deve ser usado por crianças e adolescentes com menos de 15 anos e que pesem menos de 35 Kg, ou por pessoas que tenham alergia à emtricitabina, ao fumarato de tenofovir desoproxila ou a outros componentes da fórmula.

Além disso, durante a gravidez ou se a pessoa tiver problemas ou doenças nos rins, doenças no fígado como hepatites crônicas de tipo B ou C, excesso de peso, diabetes, colesterol ou se tiver mais de 65 anos, o Truvada só deve ser usado com orientação do infectologista após avaliar os benefícios e os risco do tratamento.

O Truvada também não deve ser usado durante a amamentação, no entanto, a amamentação não é recomendada para mulheres que têm infecção pelo HIV, devido ao risco de transmitir o vírus ao bebê durante o aleitamento materno.