Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Teste da orelhinha: quem deve fazer e resultados

O teste da orelhinha é um teste obrigatório por lei que deve ser feito ainda na maternidade, nos bebês para avaliar a audição e detectar precocemente algum grau de surdez no bebê. Este teste é gratuito, fácil e não machuca o bebê, sendo feito durante o sono.

O teste é feito através da colocação de um aparelho específico na orelha do bebê para detectar problemas auditivos, como a surdez, que dificultam a fala e aprendizagem da criança. Se o teste da orelhinha detectar algum problema, o bebê é encaminhado para o médico otorrinolaringologista, que irá orientar o melhor tratamento para o problema diagnosticado.

Teste da orelhinha: quem deve fazer e resultados

Quem precisa fazer o teste da orelhinha

Segundo a orientação do ministério da saúde, todos os bebê que nascem no hospital precisam realizar o teste da orelhinha, também chamado de triagem auditiva neonatal, ainda na maternidade, nos primeiros dias de nascido.

O teste deve ser feito, de preferência, no 2º ou 3º dia de vida do bebê, mas também pode ser realizado em qualquer idade caso os pais ou o pediatra desconfiem que a criança não escuta bem porque ela não reage aos sons.

O bebê que tem um maior risco de ter o teste de orelhinha alterado são aqueles que:

  • Nasceram prematuros, antes das 38 semanas de gestação;
  • Apresentam algum caso de surdez na família;
  • Ficaram mais de 5 dias internados na UTI ou que ficaram internados e precisam de respirar com a ajuda de aparelhos, tomaram antibióticos, diuréticos ou aminoglicodídeos;
  • Nasceram com menos de 1,5kg;
  • Apresentam alguma síndrome como Waardenburg, Alport, Pendred ou alteração como o lábio leporino;
  • Quando a mãe teve alguma infeçcão durante a gravidez como toxoplasmose, rubéola, citomegalovírus, herpes, sífilis ou HIV;
  • Em caso de mal formação envolvendo a orelha ou ossos da face;
  • Se o bebê teve alguma das doenças ao nascer: citomegalovírus, herpes, sarampo, varicela e meningite;
  • Se o bebê sofreu traumatismo craniano;
  • Se o bebê faz quimioterapia.

O teste deve ser realizado nas duas orelhas e pode ser repetido após 30 dias.

O que fazer se o teste da orelhinha der alterado

O teste pode dar alterado em apenas uma orelha, quando o bebê apresenta líquido no ouvido, que pode ser o líquido amniótico. Nesse caso, deve-se repetir o teste após 1 mês.

Quando o médico identifica alguma alteração nas duas orelhas, ele poderá indicar imediatamente que os pais levem o bebê ao otorrinolaringologista ou fonoaudiologista para confirmar o diagnóstico e iniciar o tratamento. Além disso pode ser preciso observar o desenvolvimento do bebê, tentando perceber se ele ouve bem. Aos 7 e 12 meses de idade, o pediatra pode realizar novamente o teste da orelhinha para avaliar como está a audição do bebê.

A tabela a seguir indica como se dá o desenvolvimento auditivo da criança:

Idade do bebêO que ele deve fazer
Recém nascidoSe assusta com sons fortes
0 a 3 mesesSe acalma com sons moderadamente fortes e músicas
3 a 4 mesesPresta atenção nos sons e tenta imitar sons
6 a 8 mesesTenta descobrir de onde vem o som; fala coisas como 'dada'
12 mesescomeça a falar as primeiras palavras, como mamã e entende ordens claras, como' dá tchau'
18 mesesfala, pelo menos, 6 palavras
2 anosfala frases usando 2 palavras como ' qué água'
3 anosfala frases com mais de 3 palavras e quer dar ordens

A melhor forma de saber se o bebê não escuta bem é levá-lo ao médico para realizar exames. No consultório médico o pediatra poderá realizar alguns testes que evidenciam que a criança possui alguma deficiência auditiva e se esta for confirmada, poderá indicar o uso de um aparelho auditivo que pode ser feito sob medida.

Veja outros testes que o bebê deve fazer logo após o nascimento.

Mais sobre este assunto:
Carregando
...