Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

O que é gastrite crônica, principais sintomas e tratamento

A gastrite crônica é a inflamação da mucosa gástrica que dura por mais de três meses e que, em muitos casos, não causa nenhum tipo de sintoma. Isso acontece porque esta inflamação tem uma evolução muito lenta, acontecendo mais frequentemente em idosos que fazem consumo diário de medicamentos, o que leva à irritação e inflamação contínua do estômago.

No entanto, a gastrite crônica também pode acontecer em pessoas que têm uma infecção por algum tipo de bactéria no estômago, geralmente H. pylori, ou que consomem bebidas alcoólicas em excesso, por exemplo.

Embora, na maioria dos casos, a gastrite crônica não apresente sintomas muito específicos, algumas pessoas podem referir uma ligeira dor na região superior do abdômen, principalmente quando ficam muito tempo sem comer. O diagnóstico pode ser feito por um gastroenterologista baseado nos sintomas, mas também no resultado de um exame conhecido como endoscopia digestiva, que permite visualizar as paredes internas no estômago. Confira como é feita a endoscopia digestiva e qual o preparo.

O que é gastrite crônica, principais sintomas e tratamento

Principais sintomas

Em muitos casos, por ser uma condição que vão evoluindo muito lentamente, a gastrite crônica não causa nenhum sintomas específico. No entanto, pessoas que apresentam sintomas geralmente referem desconforto abdominal, associado a outros sintomas que se encontram na listagem abaixo. Marque os sintomas que você apresenta:

  1. 1. Dor de estômago constante e em forma de pontada
    Sim
    Não
  2. 2. Sensação de enjoo ou de estômago muito cheio
    Sim
    Não
  3. 3. Barriga inchada e dolorida
    Sim
    Não
  4. 4. Digestão lenta e arrotos frequentes
    Sim
    Não
  5. 5. Dor de cabeça e mal-estar geral
    Sim
    Não
  6. 6. Perda de apetite, vômitos ou ânsia de vômito
    Sim
    Não
Imagem que indica que o site está carregando

Além disso, a gastrite crônica pode levar à formação de úlceras no estômago, que são feridas bastante dolorosas que causam sintomas como sensação de estômago cheio, dor e queimação no meio do abdômen. Saiba quais são os sintomas de úlcera gástrica.

Como confirmar o diagnóstico

O diagnóstico de gastrite crônica nem sempre é fácil, pois é uma condição que geralmente não causa sintomas. No entanto, no caso de pessoas que referem algum tipo de desconforto, o médico normalmente começa por pedir uma endoscopia, que é um exame através do qual é possível observar o interior das paredes do estômago, permitindo observar se existe inflamação.

Quando existe inflamação, o médico geralmente avalia o histórico da pessoa, para identificar se existe algum tipo de medicamento ou hábito que possa estar causando essa alteração. Além disso, durante o exame de endoscopia, também é comum que o médico colha algumas amostras para analisar em laboratório se existe alguma infecção por H. pylori.

Como é feito o tratamento

O tratamento para gastrite crônica é estabelecido pelo gastroenterologista e inclui o uso de medicamentos protetores gástricos, como Omeprazol e Ranitidina, que irão formar uma camada protetora na parede do estômago, evitando que o suco gástrico cause inflamação e que leve ao surgimento de úlceras gástricas. Veja quais são os remédios usados para gastrite.

Além disso, é necessário fazer uma dieta rica em frutas, legumes e alimentos integrais de fácil digestão, evitando alimentos ricos em gorduras, refrigerantes e bebidas alcoólicas, já que aumentam a inflamação no estômago. Veja como deve ser a dieta:

O que comer para aliviar os sintomas de Gastrite

1.4 milhões visualizações

Veja mais algumas dicas sobre como deve ser a dieta para gastrite e úlcera.

Quem tem maior risco de ter gastrite

O risco de desenvolver uma gastrite crônica é maior em pessoas que têm hábitos pouco saudáveis para a saúde do estômago, como:

  • Fazer uma alimentação muito rica em gordura;
  • Ter uma dieta com muito sal;
  • Ser fumante;
  • Beber bebidas alcoólicas em excesso;
  • Utilizar remédios diariamente, especialmente anti-inflamatórios.

Além disso, ter um estilo de vida muito estressante ou ter uma doença autoimune também pode levar a alterações do funcionamento do sistema imune que acabam impedindo as células do estômago de se protegerem, sendo mais afetadas pelo ácido gástrico.

Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Ficou alguma dúvida. Deixe aqui a sua questão para que possamos melhorar o nosso texto:

Atenção! Só poderemos responder diretamente se deixar o seu email.
Mais sobre este assunto:


Publicidade
Carregando
...
Fechar

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem