Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Saiba quais são os sintomas e o tratamento da Gastrite Nervosa

A gastrite nervosa, também conhecida como dispepsia funcional, é uma doença do estômago que, apesar de não causar inflamação no estômago como a gastrite clássica, também provoca sintomas como azia, queimação e sensação de estômago cheio, e surgem devido a questões emocionais, como stress, ansiedade e nervosismo.

Este tipo de gastrite tem cura, e pode ser tratado com mudanças na alimentação e com o uso de medicamentos com efeito antiácido e calmante da mucosa, que evitam a azia e o aumento do nervosismo, entretanto, deve-se lembrar que o controle emocional é parte essencial do tratamento.

Saiba quais são os sintomas e o tratamento da Gastrite Nervosa

Principais sintomas

Os sintomas da gastrite nervosa são:

  • Dor de estômago;
  • Saciedade precoce, que muitas vezes impede o final da refeição;
  • Má digestão, descrita pela sensação de que a refeição se mantém no estômago por muito tempo;
  • Náuseas;
  • Azia;
  • Arrotos frequentes.

Esses sintomas podem surgir a qualquer momento, mas intensificam-se em períodos de stress ou ansiedade. Alguns desses sintomas também podem estar presentes em outros tipos de gastrite e confundir o diagnóstico da doença. Aprenda as diferenças em tipos de gastrite e o seu tratamento.

Como é feito o tratamento

No tratamento da gastrite nervosa é aconselhado o uso de remédios anti-ácidos como o Pepsamar ou que diminuem a produção de acidez do estômago, como Omeprazol ou Pantoprazol, por exemplo, que devem ser recomendados pelo médico.

No entanto, não é recomendado o uso contínuo desses medicamentos, por isso o ideal é tratar as questões emocionais que provocam os sintomas, com psicoterapia, técnicas de relaxamento, como meditação, além de uma dieta equilibrada e prática regular de atividade física. Confira os detalhes em passos para combater o estresse.

Um ótimo remédio caseiro para gastrite é o chá de camomila, que deve ser tomar de 2 a 3 vezes por dia para ativar seu efeito calmante. Outras opções de calmantes naturais são os chás de valeriana, alfazema e flor do maracujá.

Alimentação para gastrite nervosa

Os alimentos indicados para tratar a gastrite nervosa são aqueles de fácil digestão e que têm efeito calmante, como carnes magras cozidas ou grelhadas, peixes, vegetais cozidos e frutas sem casca. Logo após uma crise de dor e mal-estar, deve-se beber bastante água e retomar a alimentação aos poucos, utilizando temperos naturais e evitando a ingestão de leite.

Os alimentos que devem ser evitados são aqueles ricos em gordura e que irritam o estômago, como carne vermelha, linguiça, bacon, salsicha, frituras, chocolate, café e pimenta. Além disso, para prevenir novas crises de gastrite deve-se parar de fumar e evitar o consumo de bebidas alcoólicas, chás artificiais, refrigerantes e água com gás.

Alimentos que devem ser evitados na gastriteAlimentos que devem ser evitados na gastrite
Bebidas que devem ser evitados na gastriteBebidas que devem ser evitados na gastrite

Outros cuidados importantes são não se deitar logo após as refeições, evitar beber líquidos durante as refeições, comer devagar e se alimentar em locais tranquilos.

Gastrite nervosa pode virar câncer?

A gastrite nervosa não pode virar câncer porque nesse tipo de gastrite não há inflamação do estômago. A gastrite nervosa também é chamada de dispepsia funcional, pois o exame usado para diagnosticar gastrite, chamado de endoscopia digestiva, não mostra a presença de erosões no estômago e, portanto, essa doença não está ligada a maiores chances de desenvolver câncer. Entenda quais são as causas e os sintomas da Úlcera gástrica.

Mais sobre este assunto:
Carregando
...