Gastrite enantematosa: o que é, sintomas, causas e tratamento

Atualizado em dezembro 2023

A gastrite enantematosa é uma inflamação da parede do estômago que pode ser causada por uma infecção pela bactéria H. pylori, doenças autoimunes, consumo excessivo de álcool ou pelo uso frequente de medicamentos como aspirina, anti-inflamatórios ou corticoides.

A gastrite enantematosa, também conhecida como pangastrite enantematosa, é classificada de acordo com a região afetada do estômago e com a gravidade da inflamação. A gastrite enantematosa do antro (antral) significa que a inflamação ocorre na parte final do estômago, podendo ser leve, quando a inflamação ainda está no início, ou severa, quando provoca sintomas mais graves.

É importante que o gastroenterologista seja consultado assim que forem notados sintomas sugestivos de gastrite, como dor e queimação no estômago, gases e arrotos frequentes, vômito e má digestão. Dessa forma, o médico poderá indicar a realização de exames para confirmar o diagnóstico e iniciar o tratamento mais adequado.

Imagem ilustrativa número 1

Principais sintomas

Os principais sintomas de gastrite enantematosa são:

  • Dor e queimação no estômago;
  • Azia;
  • Enjoo;
  • Má digestão;
  • Gases e arrotos frequentes;
  • Falta de apetite;
  • Vômito ou ânsia de vômito;
  • Dor de cabeça e mal-estar.

Os sintomas tendem a surgir após as refeições, e podem durar até cerca de 2h.

Como confirmar o diagnóstico

O diagnóstico da gastrite enantematosa normalmente é feito por um gastroenterologista através do exame de endoscopia, através do qual o médico consegue visualizar a parte interna do estômago e identificar a inflamação nas paredes do órgão.

Nos casos em que o médico identifica alterações na mucosa gástrica, pode ainda ser recomendada a realização de uma biópsia, para perceber se existe infecção por algum tipo de micro-organismo como H. Pylori. Entenda como é feita a endoscopia e o que acontece nesse exame.

Marque uma consulta com o gastroenterologista mais próximo para investigar o risco de gastrite enantematosa:

Cuidar da sua saúde nunca foi tão fácil!

Marque uma consulta com nossos Gastroenterologistas e receba o cuidado personalizado que você merece.

Marcar consulta

Disponível em: São Paulo, Rio de Janeiro, Distrito Federal, Pernambuco, Bahia, Maranhão, Pará, Paraná, Sergipe e Ceará.

Foto de uma doutora e um doutor de braços cruzados esperando você para atender

Possíveis causas

As principais causas de gastrite enantematosa são:

  • Infecção pela bactéria Helicobacter pylori;
  • Consumo excessivo de bebidas alcoólicas;
  • Doenças autoimunes;
  • Uso frequente e/ ou sem indicação médica de medicamentos, como anti-inflamatórios e corticoides.

Esses fatores podem provocar a inflamação da parede do estômago e resultar no aparecimento dos sintomas. Veja mais sobre a gastrite e principais causas.

Como é feito o tratamento

O tratamento da gastrite enantematosa só é realizado na presença de sintomas e quando é possível saber a causa da gastrite. Assim, o médico pode recomendar o uso de medicamentos antiácidos, como Pepsamar ou Mylanta, para diminuir a acidez do estômago, ou medicamentos que inibem a produção de ácido no estômago, como o omeprazol, por exemplo.

Se a doença for causada por H. pylori, o gastroenterologista pode recomendar o uso de antibióticos, que devem ser usados conforme a orientação do médico. A duração do tratamento depende da gravidade da inflamação e das causas da gastrite, mas na maioria dos casos a cura é alcançada dentro de algumas semanas ou meses.

Além disso, é importante parar de fumar e de consumir bebidas alcoólicas, além de alterar os hábitos alimentares, evitando alimentos gordurosos e que irritam o intestino, como pimenta, carnes vermelhas, bacon, linguiça, salsicha, frituras, chocolate e cafeína, por exemplo.

Confira no vídeo a seguir como deve ser a alimentação para gastrite:

youtube image - O que comer para aliviar os sintomas de Gastrite

Gastrite enantematosa vira câncer?

Está comprovado que quando a gastrite é causada pela bactéria H. Pylori no estômago, tem 10 vezes mais chances de desenvolver câncer. Isto não significa que todos os pacientes que têm esta bactéria vão desenvolver a doença, porque existem muitos outros fatores envolvidos, como a genética, hábito de fumar, alimentação e outros hábitos de vida. Saiba o que comer se tem gastrite causada por H. pylori.

Antes de uma gastrite virar câncer, o tecido do estômago passa por várias transformações que podem ser observadas através da endoscopia e da biópsia. A primeira transformação é a do tecido normal para gastrite, que se vai transformando para gastrite crônica não-atrófica, gastrite atrófica, metaplasia, displasia, e somente depois disso, se transforma em câncer.

A melhor forma de o evitar, é seguir o tratamento indicado pelo médico, deixar de fumar e fazer uma alimentação adequada. Após controlar os sintomas, pode ser indicado voltar ao médico em cerca de 6 meses para avaliar o estômago. Se ainda não se tiver conseguido controlar a dor de estômago e a má digestão, pode-se usar outros medicamentos indicados pelo médico até que a gastrite seja curada.