Sangue nas fezes: o que pode ser e o que fazer

Revisão médica: Dr.ª Clarisse Bezerra
Médica de Saúde Familiar
maio 2022

A presença de sangue nas fezes geralmente é causada por uma lesão situada em qualquer ponto do sistema digestivo, desde a boca até ao ânus. O sangue pode estar presente em quantidades muito pequenas e não ser visível ou ser bem aparente.

Normalmente, sangramentos que acontecem antes do intestino, ou seja, na boca, esôfago ou estômago, dão origem a fezes negras e muito mau cheirosas, conhecidas como melena, que resultam da digestão do sangue no estômago. Já as fezes que apresentam sangue vermelho vivo, podem indicar um sangramento no intestino, geralmente na porção mais final do intestino grosso ou ânus, chamada de hematoquezia.

Assim, dependendo do tipo de fezes com sangue, o médico pode desconfiar de causas diferentes, o que pode ser confirmado com outros exames complementares, como a endoscopia ou a colonoscopia, facilitando o tratamento.

As principais causas de sangue nas fezes são:

1. Varizes gastroesofágicas

As varizes gastroesofágicas surgem quando há uma obstrução no fluxo sanguíneo para o fígado, o que causa um aumento da pressão das veias do esôfago, que ficam dilatadas e provocam sangramento. Esse sangramento pode ser notado através das fezes, que ficam mais escuras e com mau cheiro, fraqueza e vômito com sangue, por exemplo. Conheça mais sobre as varizes esofágicas.

O que fazer: na suspeita de varizes gastroesofágicas, é importante que o gastroenterologista seja consultado para que seja confirmado o diagnóstico e iniciado o tratamento mais adequado. O tratamento para varizes gastroesofágicas pode variar de acordo com a gravidade, podendo ser recomendado pelo médico o uso de remédios para diminuir a pressão no interior dos vasos, melhora dos hábitos alimentares e, em alguns casos, cirurgia.

2. Úlceras gástricas

A úlcera gástrica normalmente surge quando a parede do estômago fica mais sensível à sua própria acidez, levando ao aparecimento de feridas no estômago que podem sangrar e resultar em sintomas como fezes escuras e com mau cheiro, enjoo, vômito e dor abdominal. Confira outros sintomas de úlceras gástricas.

O que fazer: é importante identificar a causa da úlcera gástrica para que seja possível iniciar o tratamento mais adequado, podendo ser indicado o uso de medicamentos para regular e/ou neutralizar a acidez do estômago, além de também ser importante ter atenção à alimentação, devendo ser evitados alimentos muito quentes, apimentados e ricos em gordura.

3. Esofagite

A esofagite é a inflamação do estômago que pode ter como sintomas azia e queimação no estômago, principalmente após as refeições, mau hálito, dor no peito, dor de garganta, refluxo e, em alguns casos, pode haver um pequeno sangramento do esôfago, o que pode ser notado pelo presença de sangue nas fezes, que ficam mais escuras e com cheiro mais intenso.

O que fazer: é recomendado seguir as orientações do gastroenterologista, que pode indicar o uso de medicamentos para inibir a produção de ácidos, além de ser recomendada a melhora nos hábitos alimentares. Veja mais detalhes do tratamento para esofagite.

4. Hemorroidas e fissura anal

A hemorroida e a fissura anal são situações que podem levar ao aparecimento de sangue vivo nas fezes, e estão normalmente relacionadas com a prisão de ventre, em que as fezes ficam mais ressecadas e é necessário realizar maior esforço para serem eliminadas.

O que fazer: é importante aumentar o consumo de fibras e de água para tornar as fezes mais macias e favorecer o movimento intestinal, ajudando a prevenir o aparecimento de novas hemorroidas e/ ou fissura. Além disso, para aliviar o desconforto, pode ser também indicado pelo médico o uso de pomada com propriedade anestésica e cicatrizante.

5. Diverticulite

A diverticulite é a inflamação dos divertículos, que são pequenas pregas presentes na parede do intestino, o que causa dor abdominal, enjoo, perda do apetite, calafrios e presença de sangue nas fezes, em alguns casos.

O que fazer: é importante consultar o gastroenterologista para que o melhor tratamento possa ser indicado, que pode variar de acordo com a intensidade dos sintomas e com a causa da inflamação, podendo ser indicado o uso de medicamentos anti-inflamatórios, analgésicos, antibióticos, em alguns casos, e mudança nos hábitos alimentares, que inicialmente deve ser líquida. Veja como é a alimentação para diverticulite.

6. Doença de Crohn

A doença de Crohn é a inflamação crônica do revestimento do intestino, o que pode ter como sintomas dor abdominal, cansaço excessivo, perda de peso, diarreia e sangue nas fezes. Saiba reconhecer os sintomas da doença de Crohn.

O que fazer: é recomendado melhorar os hábitos alimentares para aliviar e evitar novas crises de sintomas, sendo indicado controlar a quantidade de fibras consumidas durante o dia e diminuir o consumo de alimentos ricos em gordura. Veja como fazer a dieta para doença de Crohn.

7. Pólipo intestinal

Os pólipos intestinais normalmente não levam ao aparecimento de sinais ou sintomas, no entanto quando o pólipo já está mais desenvolvido pode haver dor abdominal, diarreia ou prisão de ventre e presença de sangue nas fezes. Conheça mais sobre o pólipo intestinal.

O que fazer: caso seja confirmada a presença de pólipo intestinal, o gastroenterologista pode indicar a remoção do pólipo durante a realização da colonoscopia. 

8. Câncer de intestino ou de estômago

A presença de tumor no intestino ou no estômago pode causar sangramentos, que pode levar ao aparecimento de sangue nas fezes, além de perda de apetite, dor abdominal, cansaço excessivo e perda de peso sem causa aparente.

O que fazer: é importante que o gastroenterologista seja consultado para que sejam feitos exames que confirmem o diagnóstico e o estágio do câncer, assim como para indicar o melhor tratamento, que pode envolver a realização de quimio e/ou radioterapia e cirurgia, em alguns casos.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Equipe Editorial do Tua Saúde, em maio de 2022. Revisão médica por Dr.ª Clarisse Bezerra - Médica de Saúde Familiar, em fevereiro de 2020.

Bibliografia

  • PORTER, Robert S. et al . Manual Merck de diagnósticos médicos: um guia prático e sucinto de etiologia, avaliação e tratamento. 1 ed. São Paulo: Roca, 2012. p. 552-560.
  • GOLDMAN, Lee; SCHAFER, Andrew I. . Goldman-Cecil Medicine . 25,ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2018. 892-898.
Mostrar bibliografia completa
  • AMERICAN CANCER SOCIETY. Blood in Stool. Disponível em: <http://www.cancer.org/treatment/treatments-and-side-effects/physical-side-effects/stool-or-urine-changes/blood-in-stool.html>. Acesso em 07 fev 2020
  • NHS. Bleeding from the bottom (rectal bleeding). Disponível em: <https://www.nhs.uk/conditions/bleeding-from-the-bottom-rectal-bleeding/>. Acesso em 07 fev 2020
Revisão médica:
Dr.ª Clarisse Bezerra
Médica de Saúde Familiar
Formada em Medicina pelo Centro Universitário Christus e especialista em Saúde da Família pela Universidade Estácio de Sá. Registro CRM-CE nº 16976.

Tuasaude no Youtube

  • EXAME DE FEZES: Para que serve e como coletar

    04:20 | 367018 visualizações